ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, QUINTA  23    CAMPO GRANDE 25º

Esportes

Quase 700 atletas concorrem a 265 vagas para auxílio de R$ 2,7 milhões

Programa é oferecido pela Fundesporte e visa incentivar o desempenho esportivo

Por Nyelder Rodrigues | 28/04/2021 19:26
Atleta local em competição de salto que contou com o apoio da Fundesporte, em Campo Grande (Foto: Arquivo/Divulgação)
Atleta local em competição de salto que contou com o apoio da Fundesporte, em Campo Grande (Foto: Arquivo/Divulgação)

Os programas Bolsa Atleta e o Bolsa Técnico receberam neste ano 684 inscrições de atletas e técnicos interessados nas vagas abertas para serem contemplados com parte dos R$ 2,7 milhões que serão destinados para o programa nos próximos 12 meses. O valor vem do FIE (Fundo de Investimento no Esporte).

Quem faz a seleção é a Fundesporte (Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul), através do Cogeb (Comitê Gestor da Bolsa Atleta e Bolsa Técnico). Ao todo, são 235 vagas para atletas e outras 30 para técnicos.

A escolha dos contemplados leva em consideração os resultados dos interessados em competições estaduais, regionais, nacionais e internacionais disputadas no período de 1º de janeiro de 2019 a 31 de dezembro de 2020. O processo de contagem da pontuação de cada inscrito foi iniciado nesta quarta-feira (28).

Os atletas serão julgados e classificados com base nas informações contidas nas declarações entregues à Fundesporte, utilizando a Tabela de Pontuação, presente na Portaria Normativa/Fundesporte Nº 02, de 11 de fevereiro de 2021.

Como funciona - Na primeira fase do processo de escolha, o Cogeb analisou a regularidade dos documentos apresentados na inscrição e o cumprimento dos requisitos mínimos para continuar na seleção. Na próxima etapa, após a classificação com base na Tabela de Pontuação, serão realizadas entrevistas com os candidatos.

Apenas os que obtiverem as melhores posições no ranking serão convocados. Os mais qualificados, segundo os critérios normativos do Cogeb, serão os beneficiados com o auxílio mensal. A classificação dos pleiteantes ao Bolsa Técnico depende exclusivamente dos resultados de seus respectivos atletas.

Aumento de recursos - Para o período 2021-22, o Governo do Estado investirá R$ 2,74 milhões, sendo mensalmente R$ 227.750,00. O valor representa o dobro de recursos da edição anterior, também havendo aumento da quantidade de bolsas - apliado de 190 para 265, ou seja, 40% a mais do que ofi oferecido no período anterior.

Também houve aumento de 80% no número de categorias, subindo de cinco para 11. As categorias com menor auxílio da bolsa são Estudantil (100 bolsas de R$ 500), Universitário (15 de R$ 950), Nacional (50 de R$ 950), Nacional Paralímpico (20 de R$ 950) e categoria Máster (10 de R$ 950), para atletas de mais idade.

Já as categorias com maior valor são as Pódio Complementar (10 de R$ 1.200), Pódio Complementar Paralímpico (10 de R$ 1.200), Internacional (10 de R$ 1.200), Olímpico e Paralímpico (10 de R$ 1.400). Já entre os treinadores e professores, constam as categorias Técnico I (15 de R$ 1.000) e Técnico II (15 de R$ 1.500).

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário