ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, SEXTA  21    CAMPO GRANDE 24º

Esportes

Sem patrocínio, paratleta alcança pódio nacional com 5 meses de treinamento

Paratleta Jean Panucci conquistou a prata Campeonato Brasileiro de Paracanoagem, no último domingo

Gabrielle Tavares | 30/08/2022 17:25
Paratleta de canoagem, Jean Panucci. (Foto: Arquivo Pessoal)
Paratleta de canoagem, Jean Panucci. (Foto: Arquivo Pessoal)

O campo-grandense Jean Panucci, de 27 anos, conquistou a medalha de prata no Campeonato Brasileiro de Paracanoagem no último domingo (28), realizado na Bahia. Foi o seu campeonato de estreia, alcançado em apenas cinco meses de treinamento solitário. Agora, ele procura patrocínios para continuar no esporte.

O primeiro colocado foi Patrick Pison, também sul-mato-grossense, que ganhou com uma diferença de poucos milésimos. A competição começou no dia 25 de agosto e teve a presença de 380 atletas, incluindo os medalhistas olímpicos Isaquias Queiroz e Erlon de Souza, além do representante do Brasil em Tóquio-2020, Vagner Souta.

Panucci começou a treinar paracanoagem em 2017, após perder a perna esquerda em um acidente de moto. Ele alcançou bons resultados na época, mas sem incentivos, abandonou o esporte para trabalhar, até decidir voltar em março deste ano.

Primeiro colocado Patrick Pison, à esquerda, e segundo colocado, Jean Panucci, à direita. (Foto: Arquivo Pessoal)
Primeiro colocado Patrick Pison, à esquerda, e segundo colocado, Jean Panucci, à direita. (Foto: Arquivo Pessoal)

“Até fim do ano passado, nada tinha dado certo em meus planos. Decidi parar tudo e focar no esporte e musculação, voltei no atletismo, mas como conhecia a canoagem, parei tudo em março e foquei só na canoagem, mesmo sem renda”, explicou.

De segunda a sexta-feira, ele ia de ônibus até o Parque das Nações Indígenas praticar o esporte nos últimos meses. Sem nenhum patrocínio e sobrevivendo apenas do Auxílio Brasil, ajuda de familiares e renda de alguns serviços de informática que fazia, ele disse que economizou ao máximo para se manter no esporte, gastando apenas o essencial.

“Economizei ao máximo, fui sobrevivendo assim. Meu objetivo era este mesmo, parar tudo que eu estava fazendo para treinar, saindo pouco, com poucos amigos. Já estou há uns dois meses sem celular, perdi meu celular primeiramente, depois consegui um bem ruim, que parou de funcionar durante o campeonato”, completou.

Mesmo com as dificuldades, Panucci avalia que todo esforço valeu a pena. Ele pretende usar o resultado para buscar patrocínio e se inscrever no edital do Bolsa Atleta no ano que vem.

“Agora pretendo continuar, vou em busca de patrocínios, o próximo campeonato é no Rio de Janeiro em outubro, Copa Brasileira de Canoagem e Paracanoagem. Ano que vem teremos outros campeonatos, mas meu maior objetivo é Olimpíadas em 2024”, ressaltou.

Nos siga no Google Notícias