A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 15 de Outubro de 2019


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


21/09/2019 07:00

Aeronave para combater fogo chega com a chuva a MS

Jones Mário e Anahi Zurutuza
Avião pousou ontem em Mato Grosso do Sul, cedido pelos bombeiros do DF. (Foto: Divulgação)Avião pousou ontem em Mato Grosso do Sul, cedido pelos bombeiros do DF. (Foto: Divulgação)

Air São Pedro – Uma coincidência marcou a chegada ao Estado da aeronave cedida pelo Corpo de Bombeiros do Distrito Federal para combate a incêndios no Pantanal e na região da Serra da Bodoquena. No mesmo dia em que o avião pousou no aeroclube de Aquidauana, o Estado começou a ser atingido por chuvas isoladas que, conforme a torcida por São Pedro, podem atenuar os focos de calor.

Na seca – Apesar da comemorada chuva dar as caras e animar a população do Estado, ela ainda não deve ter intensidade suficiente para extinguir as dezenas de queimadas que surgem todos os dias. Não por acaso, a força-tarefa vinda do Distrito Federal, composta por 34 bombeiros que vão se somar àqueles já em operação no Estado, não tem data para ir embora.

Confusos - A prefeitura de Campo Grande corrigiu trapalhada feita nos editais de dois concursos públicos em andamento, para auditor fiscal da Receita e cargos na área da saúde. Publicados respectivamente em março e junho deste ano, os textos incluíam tópicos baseados em artigos de decreto que perderam a validade desde setembro do ano passado.

Sem contestação - Os dispositivos alterados dispõem sobre reserva de vagas, declaração, seleção e avaliação de candidatos com deficiência. Fundamentados em artigos revogados há um ano, os pontos poderiam ser contestados em recursos. Na prática, as mudanças não reduzem percentual de 5% das vagas dos dois concursos destinadas para PCDs.

Boca do caixa - Ex-secretário municipal de Saúde, na gestão de Alcides Bernal, Ivandro Fonseca agora tem se dedicado exclusivamente a dar aulas. A rotina parece bem mais tranquila que a de gestor da rede pública de saúde de Campo Grande. Ontem, estava na fila do banco, administrando as finanças domésticas.

Conta negativa - Em maio, o TCE (Tribunal de Contas do Estado) determinou que Bernal e Ivandro Corrêa devolvessem R$ 1,14 milhão aos cofres municipais, devido ao descarte irregular de medicamentos. Ambos ainda foram multados em R$ 68 mil. A decisão seguiu relatório do conselheiro Ronaldo Chadid. As irregularidades em atos de gestão teriam ocorrido entre janeiro e abril de 2016.

Resolvido em casa - A prefeitura de Campo Grande comemora a economia de R$ 1 milhão com analise pelo próprio município das demandas judiciais referentes a prestação de serviços e fornecimento de medicamentos. 

Prejuízo - No ano passado, foram gastos R$ 26 milhões só com a judicialização, o que representa 3347 processos abertos com pedidos de medicamentos, internação, fraldas, consultas, dietas/suplementos, cirurgias, exames, serviços de home care e transporte.

Sortudos - Três ministérios vão receber a maior parte dos R$ 8,3 bilhões do Orçamento, desbloqueados pelo governo federal: Educação, Economia e Defesa. O MEC vai receber a maior quantia: R$ 1,99 bilhão, o que deve fazer as universidades voltarem a respirar. 

Desconfiados - Caiu a confiança dos empresários da indústria em setembro. O índice baixou 0,2 e chegou 95,4 pontos, em uma escala de zero a 200 pontos, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV). O futuro é a maior preocupação. O "Índice de Expectativas" caiu 0,7 ponto e passou para 95.

 

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions