ACOMPANHE-NOS    
MARÇO, QUINTA  04    CAMPO GRANDE 24º

Jogo Aberto

Agenda do MDB tem Marun de volta e Puccinelli quieto

Por Nyelder Rodriques | 20/01/2021 06:00
Moka, de azul na ponta da direita e Puccinelli, de azul claro, na esquerda da mesa. (Foto: Divulgação)
Moka, de azul na ponta da direita e Puccinelli, de azul claro, na esquerda da mesa. (Foto: Divulgação)

Olha ele aí - Após período sumido de agendas públicas, o ex-ministro Carlos Marun ressurgiu na agenda do MDB em que deputado federal e presidente nacional da legenda, Baleia Rossi, veio a Campo Grande falar sobre sua candidatura para comandar a Câmara Federal.

Articulador - Ciceroneado por Marun, Baleia Rossi cumpriu agenda com prefeito, governador e deputados em Campo Grande. Marun pareceu bastante comprometido com a causa, já que além de ex-ministro, também é ex-deputado e conhece bem os meandros de Brasília.

Entrou mudo - Personagens como o ex-senador Waldemir Moka e o ex-governador André Puccinelli chamaram a atenção por participarem do encontro de forma discreta. Estavam na mesa de autoridades, mas sem manifestações

Saiu calado- Mesmo no fim da programação, quando geralmente os políticos costumam conversar com os jornalistas, a postura foi mais silenciosa que o comum. André não quis se pronunciar e tentou sair rapidamente.

Rapidão – O ex-governador teve de retornar à sede do MDB e acabou não resistindo às investidas. Falou, mas se esquivou. "Hoje eu não sou o foco. As vedetes são a Simone e o cara aí", comentou, ao falar sobre Rossi.

Braço forte - Mesmo tendo que se ocupar com sua própria campanha no Senado, Simone Tebet está dedicada ao colega deputado. Cumpre a intenção do MDB de mostrar unidade na tentativa ambiciosa de dobradinha no Congresso

Protesto? - Gritos de 'Fora, Bolsonaro' foram ouvidos durante o evento, dados por grupos da esquerda que foram manifestar apoio a Baleia Rossi. O deputado estadual Pedro Kemp (PT) até documento pró-impeachment do presidente entregou.

Mão amiga - Representantes locais do PCdoB participaram da agenda, puxando o grito contra o presidente no final. Tinham motivo para estar ali: a presença da deputada federal pelo Acre, Perpétua Almeida, da mesma sigla. Ela está acompanhando Rossi nas agendas pelo País.

Marcado - O CNJ (Conselho Nacional de Justiça) marcou para 9 de fevereiro a conclusão do julgamento de dois processos envolvendo a ex-presidene do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) de Mato Grosso do Sul, Tânia Garcia de Freitas Borges. Ela foi denunciada por usar a função para proteger o filho preso por tráfico e tentar negociar decisão favorável ao namorado.

Parcial - O julgamento começou no ano passado e foi interrompido sem conclusão. Os conselheiros já haviam formado maioria, em um dos processos, para que Tânia seja aposentada compulsoriamente, punição máxima prevista.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário