ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SEXTA  20    CAMPO GRANDE 12º

Jogo Aberto

Agenda do MDB tem Marun de volta e Puccinelli quieto

Por Nyelder Rodriques | 20/01/2021 06:00
Moka, de azul na ponta da direita e Puccinelli, de azul claro, na esquerda da mesa. (Foto: Divulgação)
Moka, de azul na ponta da direita e Puccinelli, de azul claro, na esquerda da mesa. (Foto: Divulgação)

Olha ele aí - Após período sumido de agendas públicas, o ex-ministro Carlos Marun ressurgiu na agenda do MDB em que deputado federal e presidente nacional da legenda, Baleia Rossi, veio a Campo Grande falar sobre sua candidatura para comandar a Câmara Federal.

Articulador - Ciceroneado por Marun, Baleia Rossi cumpriu agenda com prefeito, governador e deputados em Campo Grande. Marun pareceu bastante comprometido com a causa, já que além de ex-ministro, também é ex-deputado e conhece bem os meandros de Brasília.

Entrou mudo - Personagens como o ex-senador Waldemir Moka e o ex-governador André Puccinelli chamaram a atenção por participarem do encontro de forma discreta. Estavam na mesa de autoridades, mas sem manifestações

Saiu calado- Mesmo no fim da programação, quando geralmente os políticos costumam conversar com os jornalistas, a postura foi mais silenciosa que o comum. André não quis se pronunciar e tentou sair rapidamente.

Rapidão – O ex-governador teve de retornar à sede do MDB e acabou não resistindo às investidas. Falou, mas se esquivou. "Hoje eu não sou o foco. As vedetes são a Simone e o cara aí", comentou, ao falar sobre Rossi.

Braço forte - Mesmo tendo que se ocupar com sua própria campanha no Senado, Simone Tebet está dedicada ao colega deputado. Cumpre a intenção do MDB de mostrar unidade na tentativa ambiciosa de dobradinha no Congresso

Protesto? - Gritos de 'Fora, Bolsonaro' foram ouvidos durante o evento, dados por grupos da esquerda que foram manifestar apoio a Baleia Rossi. O deputado estadual Pedro Kemp (PT) até documento pró-impeachment do presidente entregou.

Mão amiga - Representantes locais do PCdoB participaram da agenda, puxando o grito contra o presidente no final. Tinham motivo para estar ali: a presença da deputada federal pelo Acre, Perpétua Almeida, da mesma sigla. Ela está acompanhando Rossi nas agendas pelo País.

Marcado - O CNJ (Conselho Nacional de Justiça) marcou para 9 de fevereiro a conclusão do julgamento de dois processos envolvendo a ex-presidene do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) de Mato Grosso do Sul, Tânia Garcia de Freitas Borges. Ela foi denunciada por usar a função para proteger o filho preso por tráfico e tentar negociar decisão favorável ao namorado.

Parcial - O julgamento começou no ano passado e foi interrompido sem conclusão. Os conselheiros já haviam formado maioria, em um dos processos, para que Tânia seja aposentada compulsoriamente, punição máxima prevista.

Nos siga no Google Notícias