A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 19 de Fevereiro de 2019


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


26/12/2018 06:00

Após prisão, André retoma rotina nas redes sociais

Anahi Zurutuza, Mayara Bueno e Liniker Ribeiro

De volta – André Puccinelli (MDB) tenta aos poucos retomar a rotina depois de 5 meses na prisão. O ex-governador está de volta até nas redes sociais.

Vídeo - Quatro dias depois de deixa o Centro de Triagem Anízio Lima, Puccinelli gravou vídeo ao lado da mulher, Beth Puccinelli, e com uma árvore de Natal de fundo, para agradecer as orações que recebeu enquanto esteve preso e desejar boas festas aos seguidores.

Bate o sino – Não foi só André que usou o Facebook para desejar Feliz Natal aos fãs. A vice-governadora e futura deputada federal Rose Modesto (PSDB) também divulgou vídeo na rede. Inspirada, ela abriu a gravação cantando “Bate o sino, pequenino, sino de Belém”.

Despistando – Segundo o advogado Renê Siufi, Puccinelli passou o Natal com a família em Campo Grande, mas no prédio do ex-governador, a informação era de que ele viajou. Na verdade, por determinação judicial, André está proibido de sair da Capital. Talvez a informação o “ele não está aqui” tenha sido apenas uma forma de despistar a imprensa nesse dia 25.

Fica por aqui – O advogado explica que para sair da cidade, Puccinelli precisa de autorização judicial, mas não fez pedido nenhum para viajar, nem no Natal e nem no Ano Novo, que ele também deve passar por aqui. 

Tranquilidade – O clima tranquilo nas unidades do Complexo Penal de Campo Grande na véspera e até o início da tarde desta terça-feira de Natal surpreendeu os agentes de plantão e diretores. A época do ano é marcada pelos alertas de fugas e possibilidades de motins.

2008 – O ano é sempre lembrado nas redações de Mato Grosso do Sul. Uma das rebeliões mais destruidoras aconteceu na véspera do dia 25 de dezembro no IPCG (Instituto Penal de Campo Grande). O motim foi consequência do domínio do PCC (Primeiro Comando da Capital) no sistema carcerário de Mato Grosso do Sul. Cabeças da rebelião também comandaram movimento que entrou para a história, no Dia das Mães de 2006, consequência de briga entre facções.

Divergência– Apesar do convite do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), a Sérgio Harfouche (PSC), procurador de Justiça de MS, para assumir pasta ligada às medidas socioeducativas, o pensamento dos dois diverge em certos pontos. O principal é a redução da maioridade penal defendida abertamente por Bolsonaro, durante a campanha e antes.

Contra - Ao longo de sua atuação, Harfouche sempre defendeu medidas mais severas para adolescentes que cometem atos infracionais graves, como homicídio, ao mesmo tempo em que sempre se mostrou contrário à redução da maioridade penal. Para ele, essa não é a saída e ainda abarrotaria ainda mais o sistema carcerário, que já é lotado no Brasil.

Como vai ser – Por esses pensamentos diferentes, o procurador afirmou que as sugestões dadas à equipe de transição de Jair Bolsonaro passarão por análises técnicas e não quer dizer que será aceito.

Piriri de goleiro para jogo em Itaporã
Pitoresco – Goleiro do Operário de Dourados deixou o campo durante o jogo contra o União no fim de semana, ainda com a bola rolando. A partida parou ...
Advogado de André na mira do MP por causa de Temer
Quebra de sigilo – O advogado responsável por algumas das vitórias de André Puccinelli (MDB) na Justiça no âmbito da Operação Lama Asfáltica entrou n...
Prefeito: o "intrometido" da saúde
“Detestado” – Pelas visitas feitas em postos de saúde, muitas vezes de surpresa, o prefeito de Campo Grande não é exatamente visto como o melhor amig...
Sexo dos bichos na polêmica da Câmara
Castrados - O sexo entre animais virou pauta da sessão da Câmara Municipal na manhã de ontem. O vereador conhecido como “Veterinário Francisco”, do P...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions