ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEGUNDA  08    CAMPO GRANDE 20º

Jogo Aberto

Delegados são orientados a evitar imprensa até eleições

Por Anahi Zurutuza e Jéssica Benitez | 23/07/2022 07:00

Discrição – Delegados de Mato Grosso do Sul foram orientados, nesta sexta-feira (22), a evitar a imprensa até as eleições. Conforme ofício da PGE (Procuradoria-Geral do Estado), enviado a todos os ocupantes do cargo, entrevistas e excesso de publicidade sobre os feitos da Polícia Civil pode configurar propaganda para o Governo do Estado, que tem candidato.

Fora do ar - Há semanas, os sites oficiais da administração estadual não divulgam mais fotos e notícias, incluindo o da Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) e das policiais Civil e Militar, mesmo que o conteúdo publicado nas páginas fosse relativo a ocorrências policiais.

Multado - O empresário João Baird vai ter que desembolsar R$ 15,9 mil para pagar multa aplicada pela Justiça Eleitoral por excesso de doação para campanha de candidatos nas eleições de 2020. O Ministério Público alega que 71 postulantes receberam dinheiro de Baird. Ele tentou rebater alegando que ajudou somente 16 nomes, porém sem sucesso.

Esquema – Também foram identificadas doações de candidatos que receberam de outros candidatos, mas que cadastraram Baird como "doador originário", fazendo com que o valor constasse como doações autônomas.

Milionário – No processo, o sigilo fiscal do empresário foi quebrado e o Relatório de Declaração do Imposto de Renda ano-calendário 2019 mostra que a receita bruta total do doador foi de R$ 6,9 milhões, sendo que o empresário doou R$ 711 mil, ultrapassando o limite de 10% do rendimento do ano anterior, o permitido por lei.

Uma das mensagens enviadas pelo servidor da Justiça Eleitoral em grupo (Foto: Reprodução)
Uma das mensagens enviadas pelo servidor da Justiça Eleitoral em grupo (Foto: Reprodução)

Pito – Bolsonaristas de Coxim levaram um “presta atenção” do chefe do cartório eleitoral da cidade, Marco Túlio Teixeira, por colocaram em xeque o atual sistema de votação. Comentando um vídeo que foi publicado em grupo de WhatsApp bem movimentado, o funcionário da Justiça eleitoral tentou desmentir informações falsas sobre supostas fraudes em eleições.

Vem ver – Durante a discussão, Marco Túlio convidou quem duvida das urnas eletrônicas a participar da cerimônia de carga e lacração dos equipamentos antes do dia da votação. “Tentarei fazer vídeos e transmissão ao vivo das principais etapas de preparação da eleição. Não tem o que esconder e nem temer”, tranquilizou.

Chamado – Ainda no debate, uma das pessoas afirmou que a única forma de conseguir auditar o resultado das eleições é entregando comprovantes do voto aos eleitores. O servidor rebate dizendo que há outras maneiras de fazer a averiguação e convida a cidadã a se candidatar para trabalhar como mesária nas eleições. “Verá internamente como é a apuração e a verificação da fidedignidade das eleições”.

Respeito – Por fim, o funcionário da Justiça Eleitoral pede respeito. “Há milhares de servidores públicos que lidam com o processo eleitoral diariamente e que são desrespeitados por todos que divulgam vídeos e fatos sem provas”.

Nos siga no Google Notícias