A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 22 de Outubro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


28/08/2013 06:00

Dezenas de furtos ocorreram em Music Festival

Edivaldo Bitencourt

Sem convite – O presidente da Câmara Municipal, Mário César de Oliveira (PMDB), afirmou que não foi convidado pelo prefeito Alcides Bernal (PP), para participar do desfile cívico em comemoração aos 114 anos da Capital. Este foi o motivo dele não ter comparecido ao palanque na segunda-feira.

... sem mágoas – Mário César até falou que não guardou mágoas pelo prefeito não ter comparecido ao evento, no dia 22 de agosto, de entrega dos títulos de Cidadão Campo-Grandense. “Não foi troco”, garantiu o peemedebista.

Inviável – O senador Delcídio do Amaral e o deputado federal Antonio Carlos Biffi, ambos do PT, discutiram a sucessão governamental em Mato Grosso do Sul com o presidente nacional do partido, Rui Falcão. Eles frisaram que a aliança entre o PMDB e o PT é inviável no Estado. “A rivalidade é grande”, argumentou o senador, que é pré-candidato a governador.

Deus me livre – O deputado estadual Pedro Kemp (PT) até tentou ser diplomático em relação ao prefeito Alcides Bernal. “Pode ser um bom cabo eleitoral, mas devemos ver esta questão”, afirmou o petista. Mas o que prevaleceu foi a imagem do deputado, que levou as mãos a cabeça e fez cara feia quando indagado sobre o apoio do prefeito.

Indigesto – Bernal não tá gostando de ser deixado de lado sobre a sucessão do governador André Puccinelli. Ele vem insistindo que só definiu o apoio à reeleição da presidente da República, Dilma Rousseff (PT). No resto, ele está aberto a negociação, agora, resta saber com quem.

Sem segmento – O líder do PMDB, deputado estadual Eduardo Rocha vem pregando que o partido estará de olho em todos os segmentos em 2014. O PMDB não vai focar apenas nos evangélicos, que levaram 40 mil pessoas às ruas da Capital na Marcha para Jesus na segunda-feira.

Sem gracinha – Os organizadores da Marcha para Jesus, aliás, fizeram questão de “policiar” a cobertura da imprensa. “Não queremos gracinhas, por favor”, pediu um assessor do evento. Tudo porque o Campo Grande News divulgou que André Valadão cobrou R$ 40 mil e o pastor Silas Malafaia, R$ 10 mil, para comparecer ao evento.

Cancelada – A Câmara Municipal vem cancelando as audiências públicas. Depois de suspender a que discutiria a situação do Hospital Universitário, os vereadores decidiram cancelar o debate sobre moradia digna. O evento estava previsto para o dia 30 deste mês.

Furtos – Enquanto não houve falta de segurança para retirar jornalistas, faltou para garantir a diversão dos participantes no Campo Grande Music Festival, realizado no domingo. Segundo uma jovem, ao registrar um boletim de ocorrência, a Polícia lhe informou que foram mais de 30 furtos durante o evento.

Xeque mate – O líder do prefeito, Marcos Alex, falhou feio ao tentar xeque mate na CPI do Calote. Nem os aliados lhe deram apoio na tentativa de expulsar o vereador Elizeu Dionísio da comissão. A tentativa acontece na elaboração do relatório, que vai pedir a abertura de Comissão Processante contra Bernal.

(colaboraram Elverson Cardoso e Leonardo Rocha)

Crise da JBS rouba atenção de Temer
Foco na JBS - No Governo do Estado, a vinda do presidente Temer a Mato Grosso não teve a mobilização típica de visitas anteriores de presidentes. Na ...
Temer oscilou sobre decisão de vir para agenda em MS
Às pressas – A vinda do presidente Michel Temer para Mato Grosso do Sul neste sábado foi confirmada em cima da hora. A coluna apurou que tudo indicav...
Detran de MS avalia adesão a parcelar multa no cartão
Ainda não sabemos – O Detran de Mato Grosso do Sul avalia se vai fazer convênios que permitam parcelamento de multas no cartão de crédito. A autoriza...
Delcídio foi "fantasma" em sessão que manteve Aécio
Lembrado – O ex-senador e ex-petista Delcídio do Amaral está longe do Senado desde maio de 2016, quando foi cassado, mas nesta terça-feira foi bastan...



Opa,pelo q eu saiba o evento tal festival ae,é d particular,não é da prefeitura não,É d um empresario da música sertaneja ae,por isso veio mais sertanejos,e no meio,a axezeira Ivete,pra dizer q é um Festival d Música.Ana Martins,agora eu acho um absurdo o estrelismo gospel,ora,Jesus disse aos discípulos quando ressuscitou: E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura.
Marcos 16:15.No mínimo esses caras ae tinha q vir p com dinheiro da passagem,hospedagem e alguns trocados para tua manutenção. Hipocrisia religiosa é grande meus queridos.
 
Arnaldo Polidório em 28/08/2013 18:40:56
Se a prefeitura pagasse R$600,000.00 para trazer Ivete Sangalo para fazer o show do aniversário da cidade ninguém falaria nada, ainda diria que é um investimento para a cultura da nossa cidade, os que criticariam seriam pessoas da oposição. Não é porque André Valadão ou Silas Malafaia são crentes que não podem ter cache, eles tbm precisam comer!!! Quanta hipocrisia!!!
 
Ana Martins em 28/08/2013 13:42:50
"André Valadão cobrou R$ 40 mil e o pastor Silas Malafaia, R$ 10 mil", isso é uma macha, eles cobram por isso, fala serio...
 
FABRICIO LIMA em 28/08/2013 08:19:29
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions