ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEGUNDA  26    CAMPO GRANDE 24º

Jogo Aberto

Fã deixa governador em saia justa

Por Edivaldo Bitencourt | 30/07/2013 06:00

Silêncio - Questionado se as denúncias contra o prefeito Alcides Bernal (PP) poderão resultar em sua cassação, o governador André Puccinelli (PMDB) preferiu desconversar e apenas dizer que sobre Bernal, ele sabe que é o prefeito de Campo Grande.

O prefeito não sou eu – André O governador deixou bem claro que está ajudando a Capital ao pavimentar as ruas do Jardim Aero Rancho, mas que não pode solucionar os problemas da região. Ela inaugurou a primeira etapa e promete novo asfalto para o bairro. “Estou ajudando a conseguir recurso em Brasília, mas não sou o prefeito da cidade”, afirmou, cutucando o progressista.

Recomendação - Puccinelli ressaltou que já recomendou aos seus secretários para que façam concursos públicos e diminuam os serviços terceirizados no governo estadual, pois desta forma o controle é mais aplicado e eficiente. Ele fez questão de mencionar que para área da segurança já aumentou em 4 mil o efetivo em policiais, oficiais e bombeiros em seu mandato.

Porta-voz - O secretário municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação, Semy Ferraz, tem se notabilizado por ser o “porta-voz” da gestão do prefeito Alcides Bernal (PP), sempre está a disposição para conceder entrevistas e dar explicações sobre os projetos da prefeitura, nos eventos oficiais ao invés de buscar explicações e detalhes com o prefeito, os jornalistas preferem conversar com o secretário e assim sanar as dúvidas.

Difícil acesso - Já o secretário de administração, Ricardo Ballock, dificilmente está acessível para conceder alguma entrevista, ele sempre destaca que está ocupado e não pode atender a imprensa. El alguns casos utiliza o discurso oficial, ou seja, que só fala por meio da assessoria de imprensa.

A fã e o governador – O governador André Puccinelli passou por uma saia-justa hoje na visita ao PAM do Hospital Regional. Uma mulher lhe cobrou fotos tiradas durante os eventos pela sua assessoria. Ela contou que já pousou três vezes ao seu lado, mas nunca recebeu as fotografias, prometidas pelo governador.

Puxão de orelhas – Puccinelli não resistiu aos apelos da eleitora e deu um puxão de orelhas na equipe de fotografia. Ele cobrou o envio das fotos tiradas nos eventos para evitar que novos "fãs" fiquem decepcionados com a falta do registro para a história ao lado do chefe do Executivo.

Vira casaca – O secretário estadual de Habitação, Carlos Marun, virou o mais notório defensor da presidente da República, Dilma Rousseff (PT). Durante evento na Governadoria, para lançamento de casas na zona rural, ele até assustou políticos experientes, como Londres Machado (PR), que estranhou tamanho entusiasmo. “Virou a casaca”, perguntava o deputado, espantado com a enorme simpatia do secretário.

O motivo – Londres, Osvane Ramos e Eduardo Rocha foram investigar e descobriram o motivo de tanta “admiração” de Marun por Dilma. Tudo porque a solenidade foi acompanhada de perto pela superintendente federal da Caixa, Noemi Lemes, que veio de Brasília para o evento na Governadoria.

Cadê o Bernal? – O prefeito da Capital postou no Facebook que tinha uma agenda extensa por Campo Grande ontem. No entanto, a versão oficial foi outra. Assessoria divulgou cedo e tarde que o prefeito só tinha agenda interna. Agora, cadê o prefeito? Tá na rua ou no gabinete?

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário