A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 16 de Agosto de 2018


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


29/04/2017 07:00

Greve geral prolonga feriado e acaba em passeio no parque

Waldemar Gonçalves

Tarde no parque – O que era para ser uma audiência pública para extrair encaminhamentos contra as reformas da Previdência e trabalhista, para muitos dos manifestantes acabou como uma agradável tarde no Parque dos Poderes. O vasto gramado e a sombra das árvores na assembleia legislativa compuseram o cenário perfeito para piqueniques, sonecas e repouso ao ar livre.

Fim de semana prolongado – A greve geral de sexta-feira prolongou o feriado do dia 1º de maio para muita gente. Pela manhã, a previsão de mobilizar em torno de 30 mil pessoas não se confirmou, chegando a 10 mil manifestantes, segundo o número oficial de público fornecido pela Polícia Militar.

Conta de drone – A Polícia Militar usou um drone para calcular o público que participou da manifestação ontem no Centro de Campo Grande. Divulgou a reunião de 10 mil pessoas. Os organizadores falaram em “mais de 50 mil”, enquanto alguns dirigentes sindicais gritavam “70 mil” ao microfone do carro de som.

Emprestado – Uma curiosidade é que o drone usado pela PM foi emprestado por uma empresa. Foi um teste, já que a corporação avalia a compra ou aluguel de equipamento semelhante. A PM também voará nos arredores do Morenão, amanhã, para acompanhar a primeira partida da final do estadual de Futebol, entre Novo e Corumbaense.

Recado – Mais do que combater a tramitação das reformas na Câmara Federal e no Senado, manifestantes reforçaram um recado à classe política nas eleições do ano que vem. O discurso do "quem vota não volta" é recorrente nas declarações dos líderes sindicais.

Ato histórico – “Esse manifesto é um ato histórico, pela primeira vez se vê uma greve que não é por salário, mas sim uma luta contra o governo e suas reformas”, disse o deputado federal Zeca do PT durante o manifesto de ontem. Um dos poucos políticos que apareceram no movimento.

Sem políticos – À tarde, na audiência pública para discutir os temas usados como justificativas para os protestos, apenas dois deputados estaduais participaram, os petistas Pedro Kemp e Amarildo Cruz. Os demais gabinetes estiveram todos fechados.

Do Sul! – Integrante da mesa que coordenou a audiência pública na Assembleia Legislativa, Elenice Hass, do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário, cometeu a velha gafe ao citar o Estado em sua explanação. Ao dizer "quando fui convidada para falar aqui no Mato Grosso...", recebeu um coro como resposta: "do Suuuuul".

Por telefone – A deputada federal sul-mato-grossense Tereza Cristina recebeu por telefone a decisão do partido de tirá-la do comando do PSB regional. Ainda não foi notificada oficialmente da decisão, resultante do fato de ela ter votado a favor da reforma trabalhista na Câmara.

Recontratados – Ao menos 100 servidores comissionados da Assembleia Legislativa já foram recontratados após a reforma interna. O que trouxe alívio a muitos funcionários, que esperavam de casa o retorno às atividades.

(com Elci Holsback, Lucas Junot e Leonardo Rocha)

Senador critica "descaso" com Paraguai
Vizinho desprestigiado – O ministro Carlos Marun, da Secretaria de Governo, e o senador Pedro Chaves (PRB/MS) foram os dois únicos representantes de ...
Campanha tucana atrai 75% dos prefeitos
Apoio – Enquanto o MDB, antigo aliado histórico do PSDB, patinou para fechar sua candidatura do governo do Estado, os tucanos contabilizam adesões. N...
Dois anos após "febre", Uber perde motoristas
Debandada – Quase dois anos depois de chegar a Campo Grande, e depois de muita polêmica, a plataforma de transporte por aplicativo mais conhecida, a ...
Cristhiano Luna é o nosso Lula
Livre - Um dos crimes de maior repercussão em Campo Grande teve novo capítulo na semana passada. O STF concedeu liminar e soltou Cristhiano Luna, ass...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions