ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUARTA  03    CAMPO GRANDE 14º

Jogo Aberto

Marquinhos diz que mantém apoio e torce por Bolsonaro

Por Marta Ferreira e Clayton Neves | 30/03/2020 06:00
O prefeito Marquinhos Trad, na tarde deste domingo. (Foto: Paulo Francis)
O prefeito Marquinhos Trad, na tarde deste domingo. (Foto: Paulo Francis)

Mantenho – Mesmo tendo adotado tom crítico em relação às últimas falas do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), contrário ao isolamento social como medida para conter a pandemia de coronavírus, o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), diz não se arrepender do apoio dado à eleição do capitão reformado do Exército em 2018.

Porquê - Ao fazer afirmação, Marquinhos defendeu que, para o momento do Brasil, o apoio ao atual presidente era o melhor que tinha a fazer.

Expectativa – Além de não voltar atrás na decisão, Marquinhos disse querer o melhor para a administração federal e confiar que ela vai conseguir bons resultados. “Torço para dar certo".

“Nem penso” – Indagado neste domingo sobre o que pensa da possibilidade de suspensão das eleições deste ano, o prefeito saiu pela tangente, durante entrega de cestas básicas na Favela do Mandela. Disse que diante da emergência em saúde, nem está pensando em política. Afirma que até estava se preparando para a disputa, mas agora há outro tem mais importante.

Contas – Os lojistas de shopping em Campo Grande estão usando a aritmética para apoiar o fechamento dos centros comerciais pelo menos até o prazo já decidido pela prefeitura, 6 de abril. É que já existe um combinado de que vão ter desconto no aluguel pelo período fechado. Se voltarem, a redução cai.

Ponto de equilíbrio –  O raciocínio matemático usado parece complicado, mas é simples. Ele considera que, com a queda prevista nas vendas, o faturamento obtido com a reabertura não compensa voltar ao trabalho por enquanto.

Preocupante – A coluna obteve a informação de que, com o comércio fechado em sua maioria, e a economia em suspenso, os tesouros públicos estão sendo afetados de forma acachapante. A arrecadação diária de tributos diária não passa de 20% da média comum.

Calma- Diagnosticado com a covid-19 no dia 13 de março, depois de voltar dos Estados Unidos junto com a comitiva presidencial, o senador Nelson Trad Filho (PSD/MS) já saiu da quarentena, na quarta-feira passada. Mas ainda não volta ao trabalho presencial no Senado, por orientação médica.

Teletrabalho-Depois de ficar cinco dias internado no hospital Sírio Libanês, em Brasília, por causa da doença, Nelsinho recebeu aval do médico apenas para desenvolver as atividades de casa. O retorno está previsto para esta segunda-feira (30).

Susto - O diretor-presidente da Cassems, Ricardo Ayache, e a esposa, Melissa de Andrade Ayache, foram internados no hospital do plano de saúde no fim de semana. O motivo nada tem a ver com o maior temor do momento, a covid-19. Os dois sofreram ferimentos com a explosão de um botijão de gás e casal, que sofreu leve queimadura, está bem, foi atendido pela equipe médica e está em observação.