A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 21 de Outubro de 2018


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


25/12/2013 06:23

Nelsinho tinha medo de Papai Noel

Josemil Arruda
Bebê Nelsinho chorando no colo de Papai Noel e depois acalmado pela mãe (Foto: Facebook)Bebê Nelsinho chorando no colo de Papai Noel e depois acalmado pela mãe (Foto: Facebook)

O pré-candidato a governador do PMDB e ex-prefeito da Capital, Nelsinho Trad, encontrou nas fotos de família a prova de que tinha medo de Papai Noel quando ainda era bebê. “O Natal é uma das minhas datas preferidas no ano. No entanto, apesar de adorar o Natal, quando fui apresentado pela primeira vez ao Papai Noel fiquei com medo...”, admitiu o atual secretário estadual de articulação com os municípios.

Socorro materno – Diante do desespero infantil de Nelsinho, a garantia da segurança veio logo, no colo da mã. “E minha mãe, com toda sua paciência e amor, me mostrou que eu não tinha nada a temer! Muito bom relembrar momentos como este...”, postou Nelsinho em sua página no Facebook (www.facebook.com.br/nelsontradfilho).

Natal de Bernal – A Câmara de Campo Grande “azedou” a festa natalina do prefeito Alcides Bernal. Com a rápida conclusão do relatório da Comissão Processante, Bernal será julgado pelos vereadores amanhã, às 8 horas.

Suspensão ineficaz – Há quase dois meses, no dia 30 de outubro, o Tribunal de Contas do Estado, ao condenar atos financeiros do prefeito Alcides Bernal, determinou a suspensão do contrato de fornecimento de combustível com o Posto Emanuele Ltda e aplicou multa de 1.800 Uferms (R$ 31,3 mil) ao chefe do Executivo municipal de Campo Grande. Só que a suspensão acabou sendo ineficaz, já que não passou de orientação para que a Câmara tomasse essa providência, o que não foi feito até agora.

Pedido de sustação - Ao determinar a sustação do ato de dispensa de licitação que originou o contrato administrativo nº 11/2013, firmado com o Posto Emanuele Ltda., o TCE decidiu comunicar a Câmara de Vereadores de Campo Grande para que “que proceda à sustação do Contrato Administrativo n. 11/2013, requerendo ao Poder Executivo as medidas cabíveis, nos termos do art. 21, §1º da LC 160/2012, sob pena de, não o fazendo no prazo de 90 dias, seja o Executivo ou o Legislativo, o Tribunal de Contas decidir a respeito”. O prazo vence no final de janeiro de 2014.

Cassação e combustível – O presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara de Campo Grande, vereador Airton Saraiva (DEM), acredita que não será necessário a sustação por ato legislativo, já que o prefeito Alcides Bernal pode ser cassado já nesta quinta-feira (26), pós Natal. “Ele sendo cassado, todos os contratos irregulares, não só esse do posto de combustível, devem ser cancelados”, apontou.

Ministro enrolador – Tem gerado muitas críticas em Mato Grosso do Sul o comportamento protelatório do ministro da Justiça, José Eduardo, quanto à indenização dos proprietários de terras que serão destinadas aos índios em Mato Grosso do Sul. Ele tem conseguido a proeza de desagradar a todos, índios, fazendeiros, parlamentares e o governador do Estado.

Anúncio do anúncio – Quando esteve em Mato Grosso do Sul, o ministro José Eduardo se comprometeu a solucionar o problema das terras indígenas em 90 dias. Depois disso houve uma prorrogação para o dia 15 de dezembro e nada foi resolvido. Na última segunda-feira (23), José Eduardo fez mais uma anúncio em vão, para comunicar que no dia 7 de janeiro terá uma nova reunião para que seja tomada uma decisão.

Mudança na Agetran - O chefe de operações de trânsito da Agetran, Carlos Guarini, está de licença médica desde o início de dezembro. "Era pra entrar antes, mas só consegui agora", informou, revelando que sua volta está prevista para março. “Mas pretendo não voltar”, revelou.

Pareceres desprezados – Carlos Guarini se queixa de que a atual administração, do prefeito Alcides Bernal (PP), mesmo com pareceres e opiniões técnicas, não se mostra muito disposta a acatar. “Então desde o começo do ano, senti que não dava mais para mim. Então preferi me licenciar, antes que chegasse ao ponto de ser exonerado”, contou o dirigente, que, contudo, não descarta a possibilidade de voltar ao cargo. O agente de trânsito Arruda substitui Guarini como chefe de Operações de Trânsito.

 

*Colaborou Zana Zaidan

 

Adeus a "Playboy" tem foto de bebida na mesa de bar
Despedida – Tem gosto amargo e dolorido, principalmente para as pessoas próximas, a última foto postada nas redes sociais por Marcel Colombo, conheci...
Campanha, tiro na escola e oportunismo
“Guerra virtual” – Não podia ser diferente. O episódio lamentável em que uma criança de 9 anos entrou armada na sala de aula em Campo Grande e atirou...
Justiça agora pode até cobrar Delcídio
Ainda à espera - A Justiça Eleitoral rejeitou o registro de candidatura de Delcídio Amaral (PTC) ao Senado, depois da derrota nas uras. A juíza Eliza...
Clima de campanha não poupa nem festões
Todo lugar - O clima de campanha, neste segundo turno polarizado, não deixa escapar nem os casamentos. Durante festa no sábado no bufê Murano, na Ave...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions