A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 16 de Janeiro de 2019


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


27/12/2016 06:00

No interior, campanha eleitoral ainda é alvo de investigação

Waldemar Gonçalves

Dourados – O Ministério Público Estadual instaurou cinco procedimentos preparatórios para averiguar irregularidades nas eleições deste ano em campanhas de vereadores e candidatos à Prefeitura de Dourados.

Eleita – Dentre os candidatos investigados está a prefeita eleita do município, Délia Razuk (PR). Ela supostamente utilizou “bens e pessoal da administração pública” em favor da sua campanha eleitoral.

Tucano – Outro citado no Diário Oficial do MPE é o deputado federal Geraldo Resende (PSDB), que concorreu ao paço de Dourados. Será apurada denúncia de ato de improbidade administrativa cometido por ele durante o pleito.

Vereadores – Também há denúncias contra o vereador eleito Antonio Braz Genelhu Melo (PSC), por supostamente declarar patrimônio com valor incompatível com a realidade. A também eleita Célia Regina (DEM), em Itaporã, é alvo de investigação por compra de votos e abuso de poder político.

Baterias recarregadas – Antes de tomar posse no próximo domingo, 1º de janeiro de 2017, o prefeito eleito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), tirou oito dias de folga para viajar com a família e “recarregar as baterias”. A partir desta terça-feira, estará de volta à Capital e começa a se preparar para assumir o Paço Municipal.

Ação do aterro – Agora com denúncia do MPE sobre o aterro de entulhos aceita pela Justiça, o ex-prefeito Nelson Trad Filho (PTB) diz ter provas de que, pelo menos em sua gestão, havia regularizado a situação do local. Atualmente, o espaço está fechado por ordem judicial.

Problema dele – As medidas no aterro incluíram colocação de cercas e instalação de guarita no aterro. “Se depois que saí meu sucessor não cuidou o problema não é mais meu”, diz Nelsinho.

Agradecido – De saída da pasta, o secretário municipal de Saúde, Ivandro Fonseca, passou a segunda-feira percorrendo redações em Campo Grande. Quis entregar pessoalmente placa de agradecimento aos veículos de comunicação pelo apoio no combate ao Aedes aegypti.

Salvamos vidas – “Salvamos muitas vidas”, disse o secretário quando entregou a homenagem ao Campo Grande News. O Aedes aegypti é o mosquito transmissor de doenças como dengue, que matou 19 pessoas este ano em Mato Grosso do Sul, zika e chikungunya.

Casos – Do total de mortes causadas pela dengue este ano no Estado, três foram em Campo Grande, de acordo com as estatísticas oficiais. A Capital concentra praticamente metade das 59,2 mil notificações de casos da doença, com a oitava maior taxa de incidência – na ponta da lista está São Gabriel do Oeste.

(com Alberto Dias, Anahi Zurutuza, Mayara Bueno, Leonardo Rocha e Richelieu de Carlo)

Presa em operação adora posar com vereadora
No hospital - O empresário e ex-candidato a deputado estadual pelo PTC, Antônio João Hugo Rodrigues, deu um susto na família na noite de segunda-feir...
Picarelli queria TV, mas deve levar assessoria
Outra rota – Radialista e apresentador de TV, Maurício Picarelli (PSDB) teve o nome lembrado para a Fertel, fundação que comanda a TV Educativa e a r...
Cultura tem “concorrência” entre ex-secretário e suplente
A fila anda – Athayde Nery (PPS) havia descartado assumir a Fundação de Cultura do Estado, depois que a Secretaria de Cultura e Cidadania foi extinta...
Bloqueio de celular pirata não emplaca no presídio
Piratas 100% - Aqui em Mato Grosso do Sul, 1,9 mil celulares piratas já foram bloqueados este ano pela Anatel, mas nada dá jeito nos aparelhos que co...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions