ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, DOMINGO  23    CAMPO GRANDE 30º

Jogo Aberto

Otimista não! Realista motivado, diz Riedel sobre futuro

Por Ângela Kempfer | 21/05/2024 06:00
Governador Eduardo Riedel durante entrevista coletiva na manhã de ontem. (Foto: Henrique Kawaminami)
Governador Eduardo Riedel durante entrevista coletiva na manhã de ontem. (Foto: Henrique Kawaminami)

Tarefa de casa - O governador Eduardo Riedel (PSDB) disse que voltou dos EUA com tarefa de casa feita após rodadas de reuniões com empresários e investidores. Levou uma carteira com projetos que dependem de parceiros com dinheiro. Mas antes precisa fazer andar algumas iniciativas dentro da estrutura do poder público para ficar mais atrativo.

A todo vapor - Uma das pendência é a tramitação da licença para uma linha de trem entre Três Lagoas e Aparecida do Taboado, a ser construído por empresas de celulose, ou mesmo concretizar o esperado leilão das BRs 262 e 267, com a MS-040, no lado leste do Estado.

Famoso “tem que...” - Riedel disse, ainda, que foi aos EUA não apenas para atrair empresas para se instalarem no Estado, mas buscar financiadores para projetos de logística e infraestrutura porque o Governo sozinho não tem condições de alcançar, mesmo dispondo de 18% da sua receita corrente líquida para investimentos. Segundo ele, as pessoas usam o famoso “tem que...” fazer, cobrando, por exemplo, a duplicação de rodovias, mas não pensam nos recursos necessários, daí a sondagem a investidores.

Realista motivado - Ao demonstrar entusiasmo com os contatos firmados, questionado se as expectativas de investimento eram factíveis, Riedel disse não ser nem otimista e nem pessimista, mas um “realista motivado”, justificando que tem confiança no cenário futuro para o Estado, de seguir crescendo acima da média nacional. Ele afirmou que apresentou dados a mais de 150 empresários de várias nacionalidades e executivos do setor financeiro e percebeu que chamaram muita atenção, demonstrando que MS está “bem na foto”.

Cadeira vazia - Câmara Municipal de Campo Grande está com uma cadeira vazia há quase 50 dias, isso porque o vereador Claudinho Serra (PSDB) foi preso dia 3 de abril, na 3ª fase da Operação Tromper e desde que saiu da prisão já apresentou dois atestados. O presidente da Câmara, vereador Carlos Augusto Borges (PSB), o Carlão tentou arrumar a situação, mas a emenda saiu pior que o soneto.

Tensão em dose tripla - Ao Campo Grande News, Carlão admitiu que arrumou dor de cabeça à toa. O regimento interno da Câmara não obrigava a convocação do suplente em caso de licença de até 120 dias. Ele chamou um, e dois entraram na fila brigando pela cadeira de Claudinho. "Estavamos chamando só para distensionar esse negócio de falar que o vereador não está vindo".

Recorde ruim - Pesquisa da entidade Equidade mostra que a região Centro-Oeste é recordista em relatos de bullying entre estudantes. O levantamento não tabulou números por estado, mas aponta que 31% dos alunos entrevistados na região relataram sofrer esculacho ou humilhações de colegas.

Média nacional - O estudo foi realizado em 2024 entre alunos de escolas públicas e particulares do País. Na média nacional, 24% disseram que foram vítimas de intimidação por colegas nos últimos 12 meses. Em outro questionamento, 1 em cada 4 estudantes garantiu que deixou de ir à aula pelo menos um dia por não se sentir seguro.

Fuzil para uso pessoal - Depois de muito alvoroço e de até suspender a medida, o Exército Brasileiro reeditou portaria que autorizava membros da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros a comprar até cinco armas de uso restrito, incluindo fuzis para uso pessoa. Com a revisão, o número caiu para dois.

Que fofo - A Polícia Militar fechou acordo com a Apae de Campo Grande para incluir os alunos da instituição no Projeto de Equoterapia da PMMS. "Inicialmente teremos 30 vagas disponíveis para atender os nossos alunos. As aulas serão individuais e, futuramente, poderão passar a ser em grupo", comemorou a diretora pedagógica Helciane Franco,.

Nos siga no Google Notícias