A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


08/01/2014 06:00

Proposta da União não agrada produtor rural

Edivaldo Bitencourt

Dia de leis – O prefeito da Capital, Alcides Bernal (PP), sancionou inúmeras leis nesta semana. Só ontem, no Diário Oficial de Campo Grande, foram 20 novas leis, que vão desde a nominação de ruas até a instituição de política de combate à obesidade.

Utilidade – A partir de agora, a Sociedade de Proteção e Bem Estar Animal Abrigo dos Bichos passa a ser reconhecida como entidade de utilidade pública estadual. Outra entidade que reconhecida é a Associação Vaquinha Social.

Polêmica – Uma lei promete causar barulho: a que proíbe a homenagem de acusados de tortura e crimes contra os direitos humanos. Eles não poderão nominar ruas e logradouros públicos. A medida pode criar um movimento para mudar os nomes de avenidas que fazem homenagem a acusados de tortura durante o regime militar.

Primeiro – O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, demorou, mas anunciou, ontem, a solução para o conflito entre índios e produtores rurais em Sidrolândia. O Governo vai pagar R$ 78 milhões pela área de 15 mil hectares.

Desagradou - O valor não agradou os produtores rurais, que esperavam, no mínimo, o dobro do valor pela área de 15 mil hectares. No mesmo encontro, o dono da Fazenda Buriti, Ricardo Bacha, já adiantou que a liberação dos recursos não lhe satisfez nenhum pouco.

casa – As benfeitorias da Fazenda Buriti, de Ricardo Bacha, teve o valor total estimados em R$ 531 mil. No entanto, segundo o presidente da Acrissul, Chico Maia, só a casa do ex-secretário estadual de Fazenda, que foi destruída pelos índios, vale os R$ 500 mil.

Coincidência – A Polícia Federal concluiu o inquérito da morte do índio Oziel Gabriel no dia 5 de dezembro, mas só divulgou o resultado ontem. A divulgação coincidiu com a reunião do Governo federal para apresentar a solução definitiva para o conflito na Reserva Buriti.

Impune – Com mais de 2,1 mil páginas e seis meses de investigação, a PF não indiciou ninguém pela morte do indígena. O crime caminha para ser mais um impune no Estado, que ganhou fama internacional com a morte de Marçal de Souza nos anos 80.

Adiado – O deputado federal licenciado Edson Giroto pode se tornar exceção na reforma do secretariado do governador André Puccinelli (PMDB). Há expectativa de que ele seja o único a não sair na reforma do secretariado no início de fevereiro. Giroto pode ficar na secretaria até abril, prazo final para a desincompatibilização para quem for disputar as eleições deste ano.

Na ativa – A governadora em exercício, Simone Tebet (PMDB), não deve voltar ao comando da Secretaria de Governo após as férias do titular. Ela vai se dedicar a pré-campanha eleitoral a partir de fevereiro. Ela sonha disputar o Senado.

(colaboraram Lidiane Kober e Leonardo Rocha)

Após "perder" cargo, deputado muda o tom
Mudou – Antes cotado para assumir uma secretaria do governo do Estado, o deputado Coronel David (PSC) está agindo ultimamente como oposição ao Govern...
Reinaldo apoia crescimento dos evangélicos
Decisão divina - Palestrante principal do Fórum Evangélico realizado nesta segunda-feira em Campo Grande, a cantora e pastora Damares Alves disse que...
2018 será ano mais curto para o Legislativo
Três meses – Carnaval, Semana Santa, campanhas eleitorais, Copa... Tudo isso encurta 2018 para os trabalhos legislativos. A observação é de Fábio Tra...
Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions