A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


08/08/2013 06:00

Quanto tempo Bernal não fala com o vice?

Edivaldo Bitencourt

Único não fez críticas - O deputado estadual Laerte Tetila (PT) afirmou que somente o primeiro governador do Brasil, Tomé de Souza não fez críticas a seus antecessores, já que não tinha, pois senão colocaria a culpa no anterior no primeiro problema apontado.

Novos partidos - Lídio Lopes (PP) que pretende mudar para o PEN destacou que os principais partidos nacionais como PT, PSDB e PMDB estão desgastados com a população e que novas legendas terão preferência nesta nova composição. Ele já demostrou interesse em disputar a eleição do ano que vem por um partido pequeno para ter mais espaço político.

Seguir o chefe - O deputado federal Edson Giroto (PMDB) afirmou que pretende disputar a reeleição e não concorrer aos cargos majoritáriosos, mas ponderou que se receber uma solictação do governador André Puccinelli (PMDB) ele aceita na hora, já que é um "sudito leal". André disse na ultima entrevista que prefere Giroto na Câmara dos Deputados.

Definição de chapa - O PT se reúne hoje, no escritório do senador Delcídio do Amaral, para discutir a formação da chapa do diretório estadual. Até agora só foi decidido o presidente estadual que será Paulo Duarte (PT). Pedro Kemp destacou que para os outros cargos, três correntes internas do PT disputam as vagas, mas o senador tentará buscar o consenso, para que não haja brigas internas.

Cinco meses de caladão – O prefeito Alcides Bernal e o vice-prefeito, Gilmar Olarte, não se falam há cinco meses. De aliados nas eleições de 2012, os dois não trocam nem bom dia desde março deste ano.

Bom humor – Após meses e dias de mau humor, o prefeito estava bem humorado ontem. Ele brincou com jornalistas e até deu entrevista. De tão feliz, ao chegar à Secretaria Municipal de Educação, Bernal não deixou de responder nenhuma pergunta feita pela imprensa.

Vereador – A assessoria do vereador Eduardo Romero (PTdoB) informou, ontem, que o nobre parlamentar não deixou de ajudar João Antônio dos Santos Cardoso. O Jogo Aberto publicou, ontem, que o parlamentar ajudou o homem ao encaminha-lo para a imprensa. Segundo a assessoria, João procurou a equipe há três meses e teve apoio do parlamentar, que também encaminhou a família para o Centro de Referência em Assistência Social (Cras).

Fugindo da TV – O secretário municipal de Educação, José Chadid, fez de tudo, ontem à tarde, para não dar entrevista a uma emissora de televisão. E o pior, numa época em que poderia ajudar a prefeitura a divulgar as boas ações, ele evitou, ao máximo que pode, gravar entrevista para a TV Morena.

Desastre – Três mortes já ocorreram em Campo Grande por falta de leitos na rede pública de saúde. A situação é tão trágica, que o coordenador do Samu, Luiz Antônio não poupou palavrões para desabafar no Facebook.

Enquanto isso – Além de não se manifestar sobre o caos em Campo Grande, o secretário municipal de Saúde, Ivandro Fonseca, prepara as malas para ficar, literalmente, longe dos problemas. Ele vai para Cuba, enquanto a população campo-grandense ficará com a triste realidade do sistema público de saúde.

(colaboraram Helton Verão, Leonardo Rocha, Zemil Rocha e Jéssica Benitez)

 

A missão espinhosa de Marun
Casa cheia - No discurso em que saudou Carlos Marun como seu novo ministro da Secretaria de Governo, Michel Temer disse ter ficado preocupado com a p...
Só praças estão presos por cobrar propina
Só praças – A investigação sobre o envolvimento de policiais militares com a “Máfia do Cigarro” indica que, por ora, não há oficiais entre os policia...
Pezão pede dica a Reinaldo sobre dívida
Pedido de ajuda - Ao anunciar ontem o depósito do décimo-terceiro salário dos servidores, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) reforçou o discurso d...
Após "perder" cargo, deputado muda o tom
Mudou – Antes cotado para assumir uma secretaria do governo do Estado, o deputado Coronel David (PSC) está agindo ultimamente como oposição ao Govern...


É de preocupar o futuro do estado de Mato Grosso do Sul. O governo federal está transformando nosso estado em um caos. O número de fazendas produtivas que serão convertidas em terras indígenas vai comprometer a produção de alimentos no estado. O governo do PT incentiva o paternalismo eleitoreiro, visto que não para de criar novos benefícios as custas dos impostos que pagamos.
Somos um país democrático, mas ninguém nos perguntou se queremos financiar esse paternalismo todo, concordam? É bolsa que não acaba mais.
As coisas vão piorar mais ainda, se o governo do estado retornar as mãos dessa partido, que passou por aqui, e fez o que fez. E estão fazendo com o país também.
Quero continuar acreditando que temos um futuro pujante, mas para isso, "PT NUNCA MAIS".
 
Maria Alves em 08/08/2013 12:54:51
Acho que o Sr. Lidio Lopes(PP) está equivocado, não é só os partidos que estão desgastados com a população, os políticos também estão. Principalmente os que ficam pulando de galho em galho.
 
Eduardo de Souza Neto em 08/08/2013 09:44:49
Duas comadres, ao invés de trabalhar ficam com essa briga tosca. Roubo na saúde e na educação, desde a época do Nelson e do seu antecessor e do outro. Cada um passa vergonha como quer.
 
Luiz Fernando Softov em 08/08/2013 06:18:10
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions