ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEXTA  23    CAMPO GRANDE 24º

Jogo Aberto

Show de Roberta Miranda foi "fiasco" de público

Por Edivaldo Bitencourt | 03/09/2013 06:00

Exemplar – A Viação Cruzeiro do Sul anunciou, ontem, medidas para acabar com a reclamação dos usuários em Camapuã. Além de dedetizar os ônibus usados no transporte intermunicipal de passageiros, a companhia ligou para pedir desculpas aos usuários que viram “baratas” dentro do veículo no fim de semana.

Perguntas que irritam – O prefeito da Capital, Alcides Bernal (PP), irritou-se, ontem de manhã, com a insistência de repórter de TV sobre o déficit de médicos na rede pública. Ele disse que não falta médico na cidade. O problema é decorrente, segundo ele, do não cumprimento da carga horária pelos profissionais.

E cutuca adversário – Bernal ficou irritado, mas não perdeu a oportunidade de criticar o adversário, o presidente da CPI do Calote, Paulo Siufi (PMDB). Sem citar o parlamentar, que sofre sindicância e pode ser demitido, o progressista disse que há médico que não trabalha meia hora, apesar de ser contratado para cumprir expediente a semana toda.

Rigor – A Prefeitura da Capital decidiu ser rigorosa com o acesso da imprensa, ontem de manhã. Jornalistas foram obrigados a se cadastrar, tirar foto e apresentar até número do CPF para ter acesso ao gabinete do prefeito. Na saída, eles também foram obrigados a se identificar na portaria.

Nem idoso – Um médico, que foi para o lançamento do Programa Mais Médicos, também foi obrigado a enfrentar a fila e fazer o cadastro. Nem a idade e a experiência como profissional o livrou da fila e da checagem dos dados.

Fiasco – O vereador Chiquinho Telles (PSD) afirmou que o show da cantora sertaneja Roberta Miranda foi um “fiasco”. O show atraiu, segundo o parlamentar, cerca de “200 pessoas”. A Prefeitura postou foto sobre o evento, que revela um público abaixo das expectativas. Para Telles, faltou divulgação do show no Parque Jacques da Luz.

Na lei – Paulo Siufi garante que a lei que reajustou em 61% os salários do prefeito, de vereadores e secretários, é constitucional. Ele alegou que o parlamento tinha até o último dia do ano para aprovar o aumento.

Quem pode – O presidente da Câmara Municipal, Mário César Fonseca Oliveira (PMDB), ainda vai estudar quem poderá questionar a decisão judicial que cancelou o aumento de 61%. Há dúvidas se o recurso deve ser apresentado pela prefeitura ou pelo legislativo municipal.

Costela de tambor – O sucesso foi imediato após a publica de matéria no Campo Grande News e a costela no tambor, “inventada” pelo médico veterinário Marcelo Mathias, vai virar “prato tradicional”. O primeiro teste será a festa de aniversário da cidade, em 17 de novembro, que vai ter “costela no tambor” para todo mundo.

Atento – O secretário estadual de Articulação com os Municípios, Nelson Trad Filho, está atento ao humor do eleitorado. Ele vem dizendo que o PMDB está ciente de que o prefeito Alcides Bernal foi eleito sem estrutura nenhuma e às manifestações contra a corrupção de junho. Ou seja, para ganhar em 2014, conforme Trad, os ouvidos devem estar atentos às vozes roucas das ruas.

(colaboraram Jéssica Benitez e Leonardo Rocha)

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário