ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEGUNDA  10    CAMPO GRANDE 18º

Jogo Aberto

"Usa quem quiser", diz prefeito sobre "kit prevenção"

Por Anahi Zurutuza e Marta Ferreira | 06/07/2020 06:00
Ivermectina é vermífugo defendido por uma corrente de médicos como profilático para a covid-19 (Foto: Paulo Francis/Arquivo)
Ivermectina é vermífugo defendido por uma corrente de médicos como profilático para a covid-19 (Foto: Paulo Francis/Arquivo)

Kit prevenção – Sem dar muitos detalhes sobre o conteúdo, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) disse em live neste fim de semana que a prefeitura estuda oferecer um “kit prevenção” na rede municipal de saúde. Doses da ivermectina, um vermífugo defendido por uma corrente de médicos como profilático para a covid-19, devem estar no “pacote”.

Usa quem quiser – “Concordo que não há comprovação científica, mas há estudos volumosos dizendo que ele ajuda pacientes da fase 1 e 2 da doença. A partir do momento que nos disponibilizarmos, ficará a critério do médico prescrever e do paciente usar ou não”, afirmou o prefeito.

Aval – Na quinta-feira (2), o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), deu aval para a equipe de saúde colocar em prática sugestão feita por grupo de 250 médicos para implantação na cidade de tratamento preventivo da covid-19 com três grupos de medicamentos, de uso domiciliar. Protocolo detalhado ainda não saiu e a promessa é que fique pronto essa semana.

Pílula mágica – O secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, discorda. Disse também no fim de semana não existor “pílula milagrosa” para a covid-19 e que o Estado não vai adotar protocolos do tipo.

Exemplo - Geraldo aproveitou a live de sábado para fazer elogios. Disse que outros municípios deveriam seguir o exemplo de Costa Rica, que segundo ele conseguiu em tempo recorde habilitar 10 novos leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) para o município. "Vão ser usados para atender pacientes com covid da região norte".

Ala separada - A Unimed precisou reabrir seu antigo pronto- atendimento no hospital na avenida Mato Grosso em decorrência da covid-19. O setor, parte do antigo prédio, havia sido desativado quando a nova estrutura ficou pronta em 100% por cento. Ali, só quem tem suspeita de doença respiratória, que pode ser covid, é atendido.

Necessário - Os funcionários do pronto-socorro dedicado à triagem das vítimas do novo coronavírus usam uma roupa especial. É uma vestimenta branca, de tecido que lembra PVC, com um chapéu e uma proteção para o rosto de plástica além de luvas e máscara diferenciada. É quente mesmo no ar condicionado e a proteção no rosto incomoda. Mas tem surtido efeito.

Ninguém - A coluna apurou que, apesar do alto número de médicos já contagiados na cidade, no Hospital da Unimed, não há nenhum caso até agora.

De fora - A unidade de saúde chegou a receber um paciente vindo de Cuiabá, no Mato Grosso, onde a situação está crítica. Houve tentativa de nova transferência, mas não foi concretizada, por receio de que comprometesse o atendimento local.

Live – A AIEPCG (Associação das Instituições de Ensino Privado de Campo Grande) marcou para quarta-feira (8) live com o tema “Os dados da covid-19 em Campo Grande e suas implicações para a educação”. O presidente da entidade, Lúcio Rodrigues, receberá na sala virtual duas psicopedagogas e uma profissional da área da saúde. É mais uma tentativa de mobilizar a reabertura das escolas.