A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 24 de Setembro de 2019

04/09/2019 07:20

Mãe e filho transformam casa em “ninho” para receber visitas de jeito diferente

Uma casa cheia de afetos é alugada para quem quiser sair da rotina dentro da cidade

Thailla Torres
Casa é simples, mas tem chamado atenção atéde moradores da cidade para curtir o fim de semana. (Foto: Marina Pacheco)Casa é simples, mas tem chamado atenção atéde moradores da cidade para curtir o fim de semana. (Foto: Marina Pacheco)

É difícil escolher para onde olhar primeiro ao entrar na residência da massoterapeuta Graça Torres e o cientista social Vithor Torres. Muitos detalhes chamam a atenção ao mesmo tempo: as plantas escalando as paredes, as cores alegres, a coleção de discos de vinil, o barulho dos passarinhos e a lambida dos cachorros. Logo se vê que tudo é cuidado com muito carinho e o clima faz do lugar uma experiência diferente no bairro Nova Bahia.

A residência de mãe e filho tem feito turistas e até mesmo moradores de Campo Grande alugarem o espaço para sair da rotina dilacerante do dia a dia. O que muda ao sair da própria casa para curtir a da família é o silêncio e contato com a natureza, através de um jardim elaborado pelos próprios moradores, que atraem a calmaria e uma orquestra de pássaros ao amanhecer.

O lugar não tem televisão e nem computador, quem se hospeda aproveita da vitrola e coleção de vinis com álbuns para todos os estilos. Rodeada de plantas que sobem o muro e encontram com as árvores dos vizinhos, o que não falta é frescor se a vontade for ficar na rede.

 

Lugar é ideal para quem busca tranquilidade e e silêncio. (Foto: Marina Pacheco)Lugar é ideal para quem busca tranquilidade e e silêncio. (Foto: Marina Pacheco)
O contato com a natureza é outra vantagem. (Foto: Patrick Schocair)O contato com a natureza é outra vantagem. (Foto: Patrick Schocair)
E os pássaros colorem o jardim. (Foto: Patrick Schocair)E os pássaros colorem o jardim. (Foto: Patrick Schocair)

Quanto a residência, segundo Vithor, “na internet você encontra estruturas até melhores”, mas é justamente a simplicidade que deixa o lugar mais especial.

As reservas para se acomodar na casa é feita pela plataforma Airbnb, onde há dezenas de recomendações de turistas e moradores da cidade. “Já recebemos pessoas de várias cidades e até mesmo de fora do país. Mas alguns moradores daqui aparecem para ter uma experiência diferente”, explica Graça.

A casa hoje chamada de “Ninho do Canarinho” antes era uma garagem. Depois foi feito um quartinho de massagem e por fim a família fez uma casa. Quando o pai de Vithor se mudou para Ubatuba para cuidar da mãe, a casa foi ocupada por uma tia e pouco tempo depois acabou ficando vazia. “Ficou sem vida e sem uso. Então decidimos otimizar o espaço de maneira prática, mas também tentar oferecer uma experiência”, explica Vithor.

O lugar não está completamente pronto, explica. “E eu espero que ela nunca esteja porque assim a gente pode continuar transformando e esse processo é muito interessante”.

A casa é simples com decoração feita pelos próprios moradores. (Foto: Marina Pacheco)A casa é simples com decoração feita pelos próprios moradores. (Foto: Marina Pacheco)
A casa acomoda três pessoas. (Foto: Marina Pacheco)A casa acomoda três pessoas. (Foto: Marina Pacheco)
Para quem curte música, tem vitrola e LP's.(Foto: Marina Pacheco)Para quem curte música, tem vitrola e LP's.(Foto: Marina Pacheco)
Por sem em meio a natureza, elaborada pelos próprios moradores, a casa tornou-se especial. (Foto: Marina Pacheco)Por sem em meio a natureza, elaborada pelos próprios moradores, a casa tornou-se especial. (Foto: Marina Pacheco)

Já o nome tem sentido na vida que surge nas cabaças penduradas na varanda. “Demos esse nome porque quatro canarinhos da terra já fizeram ninho, na época da primavera e verão”.

O que chama atenção também é o preço, a diária custa a partir de R$ 50,00 e o lugar acomoda, no máximo, três pessoas. “Muita gente chega aqui pelo valor, que é bem inferior do que outros lugares. Mas acho que a experiência é o mais transformador. Hoje em dia, com a correria que a gente vive. Ter um lugar para ficar em silêncio, ouvindo os pássaros e o vento, é um privilégio”.

A família mora numa casa da frente, por isso, quem quiser privacidade pode ficar à vontade. Mas é quase impossível dispensar a amizade da mãe e filho que estão sempre dispostos a uma boa conversa. “O mais bacana da gente abrir a nossa é fazer novos amigos. Nunca ficamos sozinhos e isso é uma troca muito bacana. Cada dia que passa a gente aprende mais com o outro”, descreve Graça.

Confira detalhes do entardecer na casa fotografados por Patrick Schocair.

Curta o Lado B no Facebook e Instagram.


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.