ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, TERÇA  24    CAMPO GRANDE 33º

Artes

À margem do rio, histórias de quem ainda reside e resiste nas suas águas

O que era para ser um um trabalho escolar virou projeto interdisciplinar que culminou em lançamento de livro, já em sua 2ª edição

Por Raul Delvizio | 31/10/2020 07:20
Os rios e córregos de Campo Grande tem muito a nos contar... (Foto: Priscilla Cristiane Bigetti)
Os rios e córregos de Campo Grande tem muito a nos contar... (Foto: Priscilla Cristiane Bigetti)

Os rios e "corgos" que cortam o mapa de Campo Grande também atravessaram os anos, as histórias e os corações de quem algum dia morou ou ainda reside à suas margens. Quase como um "segredo", as memórias dessas pessoas foram contadas em um livro feito por alunos do ensino médio da rede estadual de ensino de MS. Assim nasceu "Segredos em Prosa", uma literatura documental que virou afeto de muita gente, já em sua 2ª edição.

Minha infância foi feita às margens do córrego Prosa. Morava no Jardim Aclimação e algumas vezes atravessava a avenida Fernando Corrêa da Costa só para brincar de jogar pedras na água, enquanto me fascinava observar o curso de suas águas. Me lembro que, corajosamente, já desci algumas vezes e caminhava bem perto de seu entorno. Criança gosta de conversar com a natureza".

(Parte do texto de apresentação de "Segredos em Prosa:
As memórias dos moradores do entorno dos córregos
Segredo e Prosa e às margens do rio Anhanduí")

Quando Cesar começou a trabalhar na Escola Estadual Professor Silvio Oliveira dos Santos, não imaginava que o córrego bem ao lado das salas de aula se tratava do rio Anhanduí. Para ele, aquilo foi uma descoberta com significado especial.

"Depois de tantos anos entre minha infância e juventude, os 'segredos' que os córregos queriam me contar", afirma Cesar (Foto: Priscilla Cristiane Bigetti)
"Depois de tantos anos entre minha infância e juventude, os 'segredos' que os córregos queriam me contar", afirma Cesar (Foto: Priscilla Cristiane Bigetti)

"Todos os dias eu percorria 17 km da minha casa até a escola, e ia passando pela avenida Ernesto Geisel e toda sua paisagem, que margeia o Segredo. Comecei a refletir se tanto ele quanto os outros queriam me contar, depois de tantos anos entre minha infância e juventude, os seus segredos", explica Cesar Floriano, professor-orientador do projeto escolar.

Tal como o encontro das águas entre dois rios, a ideia vislumbrou uma dupla oportunidade: fazer um resgate da memória afetiva do campo-grandense em relação à natureza e promover um exercício literário para os alunos – que teve início já no ano passado. De lá pra cá, foi ganhando forma de publicação literária em formato de e-book (livro digital) com quase 20 relatos e outras histórias mais.

Junto aos alunos, Cesar tira selfie (Foto: Arquivo Pessoal)
Junto aos alunos, Cesar tira selfie (Foto: Arquivo Pessoal)

"As histórias giram em torno dos 'segredos', isto é, das histórias dos moradores do entorno dos córregos Segredo e Prosa e do rio Anhanduí. Essas pessoas, que muito se identificam onde habitam, também contribuíram para a formação do cenário urbano da cidade. Abordar o lado pessoal, das vivências, foi de suma importância na valorização das memórias e desse meio-ambiente", afirma Cesar.

A estudante Marjorie é uma das autoras do livro. Com o sentimento de dever cumprido, a jovem disse que o projeto fugiu de tudo aquilo que ela nem ao menos imaginava que fosse acontecer.

"Descobrimos tantas histórias incríveis, de superação e também forte ligação com a natureza. Fora que a 2ª edição do livro ficou surreal de linda. Não me arrependo em nada de ter caído de cabeça, é um projeto que tomou essa proporção inesperada que levarei para a vida toda", confessa.

Paisagem urbana da avenida Fernando Corrêa da Costa, onde o Prosa encontra-se em boa parte encanado (Foto: Priscilla Cristiane Bigetti)
Paisagem urbana da avenida Fernando Corrêa da Costa, onde o Prosa encontra-se em boa parte encanado (Foto: Priscilla Cristiane Bigetti)
Como vários outros, o córrego Prosa também se encontra totalmente urbanizado (Foto: Priscilla Cristiane Bigetti)
Como vários outros, o córrego Prosa também se encontra totalmente urbanizado (Foto: Priscilla Cristiane Bigetti)

Já para Luis Felipe, jovem de 16 anos, as histórias emocionam porque são reais e não só deveriam estar incluídas no projeto, mas precisavam ser ouvidas pelos alunos e contadas a quem mais quisesse.

"Todo mundo ajudou. Foi um período de muito cansaço, mas também de muita alegria e orgulho pela dedicação e esforço conjunto, de levar o projeto cada vez mais adiante. É a prova que um simples trabalho escolar tem todo o potencial de virar algo incrível", comenta.

Em sua 2ª edição, o "Segredos em Prosa" revisou seus textos e ganhou uma nova "cara" mais profissional, com capa e diagramação por Ado Biagi e fotografias de Priscilla Cristiane Bigetti. O lançamento culminou na semana em que se comemora o Dia Nacional do Livro (29 de outubro), uma homenagem à fundação da Biblioteca Nacional do Brasil, localizada no Rio de Janeiro.

"Só da gente mesmo ter feito um trabalho assim, pensado no povo daqui, resgatando cultura e meio-ambiente, e ainda com essa nova edição, super bonita, 'profissa' mesmo, é questão que traz muito orgulho", considera a dupla de estudantes.

A "peregrinação" envolveu um giro por pontos importantes da cidade (Foto: Arquivo Pessoal)
A "peregrinação" envolveu um giro por pontos importantes da cidade (Foto: Arquivo Pessoal)

Enquanto professor, é uma felicidade para Cesar ter acompanhado a evolução da turma do "1º F". Por isso, para ele, fica claro que o "Segredos em Prosa" ganhou tantas menções honrosas e premiações em feira de ciências graças a participação dos estudantes, que deram todo "gás" na realização do livro.

"O que fico mais feliz é que, enquanto educador, o projeto é algo que todo mundo vai levar para a vida inteira. Inclusive eu, não só pelo lado pessoal, pelo carinho e afeto dos alunos, mas porque eles proporcionaram um marco na minha carreira, mostrar que também estou no caminho certo", reflete Cesar sobre o fato do livro já estar registrado na Biblioteca Nacional por meio de uma referência acadêmica da SED (Secretaria de Estado de Educação de MS), que colocou o "Segredos" como exemplo de sucesso sobre educação ambiental nas escolas estaduais.

Leitura livre – O "Segredos em Prosa: As memórias dos moradores do entorno dos córregos Segredo e Prosa e às margens do rio Anhanduí" está disponível on-line na versão de e-book, com acesso gratuito a todos.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Cesar com os alunos da turma "1º F" (Foto: Arquivo Pessoal)
Cesar com os alunos da turma "1º F" (Foto: Arquivo Pessoal)
Capa e diagramação do livro "Segredos em Prosa" (Foto: Ado Biagi)
Capa e diagramação do livro "Segredos em Prosa" (Foto: Ado Biagi)
"Minha mãe me deu um rio. Era dia de meu aniversário e ela não sabia o que me presentear" – Manuel de Barros (Foto: Priscilla Cristiane Bigetti)
"Minha mãe me deu um rio. Era dia de meu aniversário e ela não sabia o que me presentear" – Manuel de Barros (Foto: Priscilla Cristiane Bigetti)
Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário