A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 26 de Setembro de 2018

05/07/2018 06:40

Com música feita no celular, MC faz funk pop e usa Copa para falar de amor

Ele divulgou nesta semana "Jetzinho", primeiro clipe de sua carreira solo no funk pop campo-grandense.

Thailla Torres
Arisley é de São Paulo, mas decidiu começar carreira musical em Campo Grande. (Foto: Rafael Sá Jaques).Arisley é de São Paulo, mas decidiu começar carreira musical em Campo Grande. (Foto: Rafael Sá Jaques).

MC KLF ficou conhecido em 2016 como criador e integrante da dupla Café com Leite, os meninos que na raça gravaram um clipe pra lá de fofo no terminal de ônibus em Campo Grande. Paralelamente ao projeto, que teve fim no ano passado, ele divulgou nesta semana "Jetzinho", primeiro clipe da carreira solo no funk pop campo-grandense.

A composição e a produção musical foram desafios propostos pelos amigos que sempre acreditaram na sua paixão pela música. "Fiquei um tempo em off.  Só trabalhando com produção técnica em duplas sertanejas. Mas no final do ano passado os amigos começaram a falar para voltar. Mas eu sempre acreditei que o funk era algo que girava em torno de uma letra e uma batida bacana".

Aos 23 anos, Arisley Melo, nome de batismo do MC KLF, afirma que, sozinho, decidiu encarar o desafio no universo do funk. O talento soma-se a autonomia de fazer a própria música sem investidores ou dinheiro no bolso. Resultado visto em seu primeiro clipe solo, com a música que foi toda produzida por ele e apenas com o celular.

"Eu nunca gostei de depender dos outros. Mas não tinha grana para investir numa produção musical, então tive a ideia de fazer pelo iPhone. Desde a batida, captação de voz e a segunda voz sou eu que faço. Não tenho computador e nem dinheiro, mas dei marcha e fui para frente", conta.

KLF escolheu a vertente mais romântica do funk e suas músicas são baseadas em histórias da imaginação. "No funk tem o som da putaria, o bailão, o mais melódico e o funk realidade. E por escutar de tudo, eu sempre fui de gostar de contar histórias, por isso resolvi colar isso na minha música". 

Das histórias que falam de amor à mulheres que só querem curtir, o MC diz que prefere evitar a "putaria" e a realidade nas suas letras. "Não é a minha vibe e também nunca cresci numa favela, então não canto o que eu não vivi, isso é um respeito principalmente a quem faz o funk realidade".

Quanto a produção do clipe, após algumas músicas gravadas no celular veio a oportunidade de parceria com um estúdio musical. E para entrar no clima, a Copa do Mundo foi inspiração para narrar a história de um MC que resolve dar um perdido na namorada.

A carreira de MC continua paralela com a produção técnica para uma dupla sertaneja. Mas o trabalho solo já tem projeção definida na cabeça de KLF. "Sou muito humilde e quero apenas ser reconhecido pelo meu trabalho. Mas é claro que a gente já sonha em subir no palco do Multishow e em grandes festivais do Brasil".

O desafio agora é fortalecer o funk numa cidade tão conservadora como Campo Grande. "O forte ainda é p sertanejo, mas as pessoas já estão dando abertura para outros estilos como funk, rap e o rock. Acho que o que falta no público é conhecimento, sentar e ouvir todo tipo de funk e daí definir o estilo que mais agrada".

O contato para show pode ser feito pelo telefone (067) 99210-4110. 

Curta o Lado B no Facebook e Instagram.

Copa do Mundo foi inspiração para o novo clipe do MC. (Foto: Rafael Sá Jaques)Copa do Mundo foi inspiração para o novo clipe do MC. (Foto: Rafael Sá Jaques)


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.