A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 23 de Setembro de 2018

08/03/2018 08:39

Lucas escolheu viver com pouco e roda o País ensinando a tocar pandeiro

O gaúcho já passou por sete estados brasileiros e em Campo Grande as oficinas começam hoje

Thaís Pimenta
Lucas saiu do Rio Grande do Sul para rodar o país ensinando como se tocar pandeiro. (Foto: Paulo Francis)Lucas saiu do Rio Grande do Sul para rodar o país ensinando como se tocar pandeiro. (Foto: Paulo Francis)

O gaúcho Lucas Ferraz escolheu dar um rumo diferente à vida aos 27 anos: viajar o Brasil divulgando e ensinando de forma gratuita a sua paixão: o pandeiro. Com o espírito itinerante, deixou sua casa, em Novo Hambúrgo, para vive seu sonho no começo deste ano, com o projeto "Pandeiradas Brasileiras".

Em Campo Grande, as oficinas de Lucas ocorrem nesta quinta e sexta-feira, a partir das 19h, no espaço Economia Solidária. "Eu disponibilizo 20 vagas, porque tenho essa quantidade de pandeiros para emprestar pros alunos, mas se a pessoa levar seu próprio instrumento ela pode chegar sem problemas", explica. Para participar, a entrada é gratuita, mas Lucas conta com a ajuda de cada aluno, com o valor que ele puder ceder.

Além disso, o músico conseguiu a ajuda do teatro imaginário Maracangalha e já tem agenda de apresentação no Genuíno Bar e Destilaria. "Faço um som ao lado do Pepa Quadrinii no domingo, a partir das 22h. Pra entrar paga couvert de R$ 10 e ganha um CD meu", explica.

Nas cidades onde Lucas não encontra apoio cultural, pra se manter faz o que muito artista de grandes centros reproduz, e vai pras ruas, pra região central de cada cidade, tocar. "É uma oportunidade de ensaiar e de ainda tirar uma graninha, sem contar que eu conheço o espaço onde estou. Eu apresento meu trabalho, vendo meu CD também, e me mantenho assim".

A cada próximo destino, a cena se mantem. Além das ruas, Lucas vai para os metrôs e para os trens das cidades. Nesses espaços públicos ele conta que tira mais dinheiro. "Acho que as pessoas se sentem seguras de mexer na carteira ali, diferente da rua".

Antes de inaugurar esse projeto, Lucas conseguiu juntar cerca de R$ 3 mil só com suas apresentações. Só que esse dinheiro já caiu para R$ 300. "Não consegui apoio de projetos públicos então estou me virando para viver de uma forma que considero justa".

Lucas em uma das oficinas que ministra, desta vez em escola.Lucas em uma das oficinas que ministra, desta vez em escola.

Lucas já passou por sua cidade, Florianópolis, Curitiba, Mauá, Rio de Janeiro, Vila Velha e São João Del Rei. Depois de completar uma semana na Capital sul-mato-grossense, ele segue para Cuiabá.

Lucas conta que se apaixonou pelo pandeiro quando foi morar no Rio de Janeiro por cinco anos e aprendeu novas técnicas com grandes mestres do Chorinho e do samba brasileiro, como o Jorginho do Pandeiro. Ali ele viu no instrumento uma possibilidade de salvar vidas por meio da música. "Ao invés do jovem descobrir mil formas como ele pode usar uma arma e dou um pandeiro pra ele conhecer e se encantar pelo som, pelas possibilidades sonoras e sociais que aquilo ali lhe proporciona. Ao invés dele ir pra rua vender bala ele vai tocar e ainda tirar uma graninha pra ajudar a família".

E será que dá pra sair da oficina tocando pandeiro? Infelizmente não dá, é preciso treino diário pra fixar os ensinamentos das aulas. "A pessoa descobre na oficina que precisa melhorar sua coordenação motora", brinca ele. Em duas horas de aula e nos dois dias de evento, Lucas passa noções básicas, ensina como usar o pandeiro em diversos estilos musicias, indo da capoeira até o samba.

Se você reparar nas ruas do Centro de Campo Grande, vai notar Lucas tocando um samba ao lado de Pepa, como no vídeo abaixo:

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram.



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.