A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 19 de Setembro de 2018

03/11/2017 07:48

Só com mulheres, mostra de humor feminina começa hoje e vai até domingo

Evento traz duas palhaças de Minas Gerais, uma de Amambaí e outras oito de Campo Grande

Lucas Arruda
Zureta (direita) e Guavira (esquerda) são duas das palhças que se apresentam na mostra (Foto: Assessoria)Zureta (direita) e Guavira (esquerda) são duas das palhças que se apresentam na mostra (Foto: Assessoria)

Tem muita mulher fazendo palhaçada em Campo Grande. Por isso, começa hoje (3) e segue até domingo (5) a 1ª Mostra de Artes e Comicidade Feminina. O evento é organizado pela atriz e palhaça Thathy D Meo, no palco do TGR (Teatral Grupo de Risco). A entrada de cada dia do evento custa R$ 10 (meia) e R$ 20 (na hora).

Segundo Thathy, que também se apresenta como a palhaça Zureta, a palhaçaria feminina tem ganhado força em todo o Brasil, mas ainda falta espaço por aqui. “Na última década a palhaçaria cresceu muito em nosso país, muitos estados já possuem mostras que estão em sua quinta ou sexta edição, o Centro-Oeste em si está muito lento, essa será a primeira vez que teremos uma mostra de palhaçaria feminina aqui na Capital”, afirma.

 

Serpentina é uma das palhaças que vem de MinasSerpentina é uma das palhaças que vem de Minas

O encontro tem 11 palhaças confirmadas, para apresentações ao longo dos três dias de evento. Duas são de Belo Horizonte: Brisa e Serpentina. Cerejinha veio de Amambaí, distante 350km da Capital. Oito são de Campo Grande: Maçaroca, Honorina, Fuá, Guavira, Glitter, Coisinha, Alfavaca e Zureta. Todas estarão em uma festa no sábado (4), no Cabaré Noite das Palhaças.

“A primeira Mostra de Artes e Comicidade Feminina é para mostrar o potencial e revelar as palhaças que fazem seu trabalho aqui, mesmo que timidamente, com objetivo central de se fortalecer para que em 2018 possamos trazer as mestres palhaças que circulam por outras regiões do país”, explica Thathy.

Ela acredita que este é mais um local em que a mulher ainda tem pouco espaço. “Na palhaçaria a figura feminina sempre viveu às sombras da figura do palhaço, mas esse cenário vem se modificando, as palhaças estão ganhando cada vez mais espaço e se colocando no mesmo patamar que a figura masculina em qualidade e competência artística. O público tem reconhecido isso, já temos grandes mestres no país”, declara.

Ainda haverá outras apresentações artísticas, todas de mulheres, de cantoras, bailarinas e atrizes.

Serviço – O Teatral Grupo de Risco fica na rua José Antônio, 2170, Centro.

Confira a programação:

Sexta-feira (3)
Mulheres na Cena
19h30 – Conto de Sherazade, com a contadora de histórias Michelly Dominiq;
20h – Espetáculo Lídia Baís, com a atriz e contadora Tatiana de Conto;
21h – Performance Dança Teatro Filha de Oya, com a atriz Tauane Gazozo;

Sábado (4)
Cabaré Noite das Palhaças;

Domingo (5)
17h – Roda de conversa “Mulheres e a Produção Artística”;
19h – Música com Ana Cabral, Kelly Zerial, Marta Cel e Laura Alves;
Dança com o grupo Femme, Michelly Dominiq e Shakti Fusion Dança Tribal;
Performance poética: A Florista com a atriz Angela Montealvão;
Intervenção: Palhaças do Cabaré.

Thathy D Meo, organizadora do evento, é quem interpreta a palhaça ZuretaThathy D Meo, organizadora do evento, é quem interpreta a palhaça Zureta


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.