ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEXTA  27    CAMPO GRANDE 29º

Comportamento

Após perder bebê, Tati batiza filha em árvore do "renascimento"

Com todos os cuidados, foi debaixo da sombra de árvore que três eventos celebraram a vida da nova integrante da família Teles

Por Raul Delvizio | 20/10/2020 07:58
Árvore foi o cenário do chá de bebê, aniversário e batizado de Sofia (Foto: Arumí Figueiredo)
Árvore foi o cenário do chá de bebê, aniversário e batizado de Sofia (Foto: Arumí Figueiredo)

Era para ser festa grande, em maior clima de celebração, e eis que veio a pandemia. Mas Tati não colocou os planos na gaveta. "Precisava comemorar não só a vida, o primeiro aninho da minha filha, mas esse processo de antes até agora". Sendo assim, aproveitou o último final de semana para realizar não só uma, mas três reuniões conjuntas simplificadas e extremamente felizes – em total comunhão familiar.

"Eu tive dilatação precoce, fiquei de repouso e não pude fazer o chá de bebê. E agora, justo no aniversário de um ano da Sofia, veio o coronavírus. Mas não ia deixar passar em branco. Aproveitei e fui mais criativa", comenta a pecuarista Tatiana Scaff Teles.

Família Teles reuniu para celebrar a vida da nova integrante (Foto: Arumí Figueiredo)
Família Teles reuniu para celebrar a vida da nova integrante (Foto: Arumí Figueiredo)

Com a temática "jardins do Pantanal", a mãe organizou tudo na Pousada Carandá, pesqueiro às margens do rio Aquidauana – no município onde mora. Sexta-feira foi o dia o chá de bebê, desta vez com a presença incomum da convidada de honra já fora da barriga. O sábado foi de festa para comemorar o primeiro ano de nascimento, enquanto que no domingo deu lugar ao batizado cristão.

"Sofia teve a consagração pela mão de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, o qual minha mãe – já falecida – era bastante devota. Meu pai e eu fizemos essa homenagem para ela ver lá do céu".

A santa Nsa. Sra. do Perpétuo Socorro consagrou a pequena (Foto: Arumí Figueiredo)
A santa Nsa. Sra. do Perpétuo Socorro consagrou a pequena (Foto: Arumí Figueiredo)

Pensando em tranquilidade da natureza e também em realizar os três eventos em um espaço amplo e externo, Tati e o marido João encontraram no pesqueiro a oportunidade que tanto gostariam.

"Debaixo daquela imensa árvore preparamos a decoração e o cenário. Pra mim, ela representa um duplo renascimento. É a comemoração da vida da minha filha, mas também da minha enquanto mãe pelo que eu passei. Foi muito importante"

Assim que casou, Tatiana engravidou na sequência. Porém, perdeu o bebê. Após exames, descobriu ter trombofilia hereditária, uma doença que complicaria a possibilidade de uma nova gravidez tranquila.

Mãe Tati segura a filha Sofia na hora do batismo (Foto: Arumí Figueiredo)
Mãe Tati segura a filha Sofia na hora do batismo (Foto: Arumí Figueiredo)

"Fiquei traumatizada. Eu sabia que poderia ter filho, mas fiquei receosa. Mas no final das contas veio a Sofi. Nasceu super saudável com 3,475 kg".

Mesmo no ambiente aberto em meio à natureza pantaneiro e, ao fundo, a baía que dá para o rio Aquidauana, o casal não poderia reunir muita gente por conta da covid-19. Portanto, só foi a família – os avôs, padrinhos, tios e primos.

Avô "coruja" brinca com a netinha (Foto: Arumí Figueiredo)
Avô "coruja" brinca com a netinha (Foto: Arumí Figueiredo)

Emoção – "É a segunda festa que eu fotografo. Como profissional que registra esse 'novo normal', a fotografia também é feita desses novos momentos. Se é momento em família, não deixa de ser uma celebração de vida", disse Arumí Figueiredo, a fotógrafa responsável pelos cliques dos três encontros.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Às margens do rio Aquidauana, Sofia posa em meio a natureza (Foto: Arumí Figueiredo)
Às margens do rio Aquidauana, Sofia posa em meio a natureza (Foto: Arumí Figueiredo)
Nos siga no Google Notícias