A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018

12/12/2017 06:30

De adoção a desapego: as histórias de quem adotou cartinha dos Correios

Thailla Torres
E termina na próxima quarta-feira (13) o prazo para quem quiser adotar uma cartinha do projeto Papai Noel dos Correios. (Foto: André Bittar)E termina na próxima quarta-feira (13) o prazo para quem quiser adotar uma cartinha do projeto Papai Noel dos Correios. (Foto: André Bittar)

Adotar uma cartinha na Campanha de Natal dos Correios é um ato de solidariedade que leva alegria ao fim de ano de muitas crianças. No entanto, mesmo sem esperar nada em troca, quem leva uma história pra casa, ganha uma lição de vida, muitas vezes, com valor imensurável.

Na porta de uma das agências na Avenida Calógeras, Maria Marceli Lima, de 51 anos, não contém as lágrimas ao falar das cinco cartas adotadas neste ano. Mais do que solidariedade, Maria buscou em cada linha escrita ao Papai Noel, retribuir o bem que já ganhou na vida.

Maria chorou ao lembrar do presente que ganhou na infância. (Foto: André Bittar)Maria chorou ao lembrar do presente que ganhou na infância. (Foto: André Bittar)

Adotada na infância, a emoção toma conta dela ao lembrar da família. "Eu fui um presente para os meus pais e o bem que tive ao lado deles foi um presente pra mim. Então quando venho aqui entregar esses presentes, mesmo que seja um pouquinho, é como se eu tivesse retribuindo aquele sorriso que ganhei na infância".

Nas palavras de uma criança, Maria percebe a falta de uma versão do mundo mais cheia de amor. "Hoje as pessoas pensam muito em dinheiro, enquanto coisas mais simples da vida são deixadas de lado. Acho isso muito triste, é o futuro que não quero deixar para os meu filhos".

Por isso ela foi até os Correios no primeiro dia do mês adotar uma carta com a filha Nicole Gomes, de 16 anos. Entre os relatos mais emocionantes, a menina escolheu pedido de materiais escolares e brinquedos. "São crianças que também querem um futuro diferente, com educação", diz a menina.

Mais um vez a mãe se orgulha da filha. "Nessa hora vejo que ela está no caminho certo. Isso me dá um orgulho muito grande e uma energia para continuar ajudando. A gente não tem muito, por isso adotamos só 7 cartinhas, mas se cada um fizer a sua parte, a gente consegue levar um pouquinho de esperança a essa criançada".

 

 

 

Irmãs decidiram pelo desapego. (Foto: André Bittar)Irmãs decidiram pelo desapego. (Foto: André Bittar)

Mas antes de encher o porta-malas da mãe de brinquedos e roupas, as irmãs Jordana Gomes, de 15 anos, e Geovana Gomes, de 17, refletiram ainda mais sobre o consumo. Por isso, além de presentear a criançada, elas decidiram mudar a rotina com o desapego.

"Muitas crianças pedem roupas e sapatos, que para eles fazem toda diferença. Por isso a gente acabou separando o que tinha de brinquedo e roupas que há tanto tempo estava guardado, para que fossem doados", conta Geovana.

Além de comprar e entregar todos os presentes, as irmãs se preparam para a campanha do próximo ano. "Vamos nos oferecer como voluntárias para ajudar na entrega de cartas e recebimento de presentes. É uma forma de ajudar e mostrar que solidariedade nunca é demais", afirma Jordana.

Um dos presentes escolhido por Aline Okimoto, de 27 anos, entre as 12 cartinhas adotadas pela família foi um patins. O presente parece simples entre tantos outros pedidos, mas a história sempre emociona. "Veio de uma criança que sonha com um patins há três anos, mas o pai nunca teve condições de comprar. Ela estava brincando com patins usado, mas foi emprestar para um vizinho que acabou quebrando e o sonho de andar ficou de lado. A história me comoveu, pela generosidade do menino em emprestar algo que sonhou por tanto tempo", conta a auxiliar administrativa.

Apesar da vontade de distribuir abraços a essas crianças, Aline a irmã saem da agência com sentimento dever cumprido. "Não custa nada ajudar, mesmo que seja uma vez no ano, saber que em algum cantinho da cidade terá uma criança sorrindo é muito gratificante. E a gente faz de coração", comenta.

Grupo Lions adotou 30 cartinhas em uma das agências. (Foto: André Bittar)Grupo Lions adotou 30 cartinhas em uma das agências. (Foto: André Bittar)

Adote também - Termina na próxima quarta-feira (13) o prazo para quem quiser adotar uma cartinha do projeto Papai Noel dos Correios. Os interessados devem comparecer à Casa do Papai Noel ou a um dos 29 pontos de adoção instalados em unidades dos Correios no Estado. Lá, poderão verificar as cartas disponíveis.

Em Campo Grande, os pontos de adoção foram instalados na Agência Central (avenida Calógeras, 2.309, esquina com a rua Dom Aquino), na Agência Rodoviária (rua Vasconcelos Fernandes, 226, ao lado da Rodoviária Velha, também no Centro), e na Agência do Shopping Campo Grande (na avenida Afonso Pena, 4.909, 1º piso).

Os presentes devem ser entregues pelos padrinhos também até 13 de dezembro. Neste ano, o número já supera 16 mil cartinhas enviadas no Estado.

Curta o Lado B no Facebook ou Instagram.



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.