A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 15 de Agosto de 2018

10/12/2017 07:10

Durante show, Paralamas do Sucesso mostra efeito da música na vida de Andriever

Thais Pimenta
Momento de tietagem. (Foto: Thaís Pimenta)Momento de tietagem. (Foto: Thaís Pimenta)

Andriever é um pequeno gigante de 37 anos, que nasceu com anomalia na cabeça e logo enfrentou a primeira cirurgia. A irmã, Andreia Dias Anzol, explica que não época a família não tinha recursos e o próprio médico avisou das consequências que o menino viria a sofrer. “Seu filho não vai andar, não vai falar e não vai ouvir nada”, relembra ela sobre a sentença dada à mãe. O médico só errou quando afirmou que ele seria surdo. “Ele escuta tudo muito bem e sempre foi apaixonado por música”, diz.

A ligação do menino com os sons é muito intensa. "É como se fosse uma nova linguagem que ele tem capacidade de entender e admirar", conta a irmã. Não faz muito tempo, a televisão também tornou-se xodó do menino, o canal SBT, inclusive, é o preferido dele.

Andriever no estilo do Paralamas do Sucesso. (Foto: Acervo Pessoal)Andriever no estilo do Paralamas do Sucesso. (Foto: Acervo Pessoal)

As preferências de Andriever sempre foram muito particulares. Ele curte dos clássicos do sertanejo, como Trio Parada Dura e Milionário e José Rico, até Kid Abelha.

Porém, por influências de Andreia, fã assumida do Paralamas do Sucesso desde os anos 80, o meninão descobriu o que realmente toca o coração.  A família reparou isso aos 15 anos de idade.

“Uma Brasileira” é a faixa responsável por arrancar alguns tímidos sorrisos de Andriever, além de algumas sílabas. “A gente pode deixar essa música tocando o dia todo, ele não enjoa”, brinca a mãe Ruth Paula Dias.

Nesta sexta (8), a família foi assistir pela primeira vez o show do grupo Paralamas do Sucesso na Capital, Andriever foi junto para ouvir de pertinho a composição dos fluminenses.

“Ele ficou sério durante o dia inteiro hoje porque a gente disse pra ele do show, parece que ele estava sentindo o que viria a acontecer, entendendo tudo”, lembra a irmã.

 

No estilo, o bebezão da família chegou ao Ondara Palace e teve a oportunidade de ganhar um autógrafo de Herbert Vianna em sua camiseta. A mãe e a irmã falaram rapidinho com os músicos sobre a influência deles na vida Andriever. “Agradecemos a eles por mudarem nossas vidas e pedimos pra eles tocarem duas vezes a música”, disse Andreia.

O show teve faixas do novo álbum do grupo “Sinais do Sim” e também clássicos compostos nesses mais de 34 anos de Paralamas, como “Meu Erro”, "Olhos Fechados”, “Lanterna dos Afogados”, “Óculos” e, claro, “Uma Brasileira”.

O público era formado, em maioria, por adultos entre 35 a 60 anos. Poucos adolescentes curtiram o show, mas isso se deve à época que o Paralamas estourou no Brasil, nos fim dos anos 80 e início dos 90. Os fãs cantavam em coro com Herbert e aplaudiam os solos da bateria de Bi. 

Com uma hora e meia de apresentação, a frente do palco do buffet se transformou em uma pista de dança. Os presentes levaram de suas cadeiras e aproveitaram o show bem pertinho do grupo. 

Herbet, Bi Ribeiro e João Barone no palco do Ondara Buffet. (Foto: Thaís Pimenta)Herbet, Bi Ribeiro e João Barone no palco do Ondara Buffet. (Foto: Thaís Pimenta)


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.