ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, DOMINGO  23    CAMPO GRANDE 27º

Comportamento

Na contramão, mercado pet cresceu durante a pandemia

No cenário nacional o faturamento aumentou 22% em 2021

Por Beatriz Magalhães | 08/12/2021 17:05
Brinquedos variados que estimulam o pet (Foto: Kísie Ainoã)
Brinquedos variados que estimulam o pet (Foto: Kísie Ainoã)

Pet shops de Campo Grande observaram um aumento significativo nas vendas durante o período de pandemia do coronavírus, seguindo o viés do mercado nacional. Segundo pesquisa do Instituto Pet Brasil, a previsão é que este ano o faturamento do setor chegue a R$ 49,9 bilhões, representando um crescimento de 22% se comparado a 2020.

Gamora, cachorra da raça shih tzu, pet do Matheus Borba (Foto: Arquivo/Matheus Borba)
Gamora, cachorra da raça shih tzu, pet do Matheus Borba (Foto: Arquivo/Matheus Borba)

O acadêmico Matheus Borba, 26 anos, virou tutor durante a pandemia e procura sempre os melhores produtos para a Leia, uma pastor branco suíço e para a Gamora, uma shih tzu. “Eu procuro comprar sempre as melhores rações, com a menor quantidade de químicos possível. Assim eu garanto a qualidade alimentar delas”, afirma.

Matheus faz parte do grande boom de tutores da pandemia, que de acordo com a gerente da Outpet, Marjorie Queiroz, foi um dos grandes responsáveis pelo aumento nas vendas. Segundo ela, a loja varejista apresentou um aumento de 275% em 2020, se comparado a 2019.

 “Tivemos um aumento significativo em relação a venda de produtos pet, principalmente pelo canal delivery, uma vez que o cliente evitaram sair de casa nos tempos de pandemia e restrições de horários. Portanto, grande parte das vendas foram realizadas para entregar nas suas casas, através das redes sociais”, afirma a gerente.

Marjorie explica que esse aumento foi observado especificamente a partir de março do ano passado, momento em que houve o aumento no número de casos de contaminação pelo covid-19 e que neste período foi de grande importância o investimento nas redes sociais.

“Atendemos vários novos tutores, que adotaram justamente pela carência de ficar em casa e querer aumentar a família, com filhotes de cães, gatos, roedores, peixinhos, aves, dentre outros pets”, pontua.

Com novas responsabilidades, novas dúvidas. Marjorie acrescenta ainda que os tutores de

Leia da raça pastor belga suíço, pet do Matheus Borba (Foto: Arquivo/Matheus Borba)
Leia da raça pastor belga suíço, pet do Matheus Borba (Foto: Arquivo/Matheus Borba)

primeira viagem sempre pedem ajuda para as primeiras compras. “Esses novos tutores pedem informações principalmente produtos de higiene pessoal do pet, brinquedos e produtos para os filhotes”, completa.

De acordo com o supervisor de vendas da filial Petz, em Campo Grande, Wuendell Yoshioka, a loja também observou o aumento no número de vendas, durante a pandemia. Segundo ele, o crescimento foi superior a 50%. “Criamos algumas medidas para garantir a biossegurança dos nossos clientes e quanto a novos tutores sempre auxiliamos a montar o que chamamos de ‘enxoval’, que são os primeiros produtos do pet”, explica.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário