A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 21 de Outubro de 2019

23/07/2019 08:22

Pela lente do celular, adolescentes aprendem a refletir e propor mudanças

Em maio ocorreu a oficina "FotoArte" na escola de Bandeirantes, do projeto ImageMagica, que roda o País incentivando a crítica

Alana Portela
Pelo celular alunas aprendem a fotografar (Foto: Divulgação)Pelo celular alunas aprendem a fotografar (Foto: Divulgação)

Foi com a câmera do celular que Nicoly Caroliny da Silva Figueiredo, 15 anos, e Raíssa Sabioli Martins, 14 anos, encontraram uma maneira de mostrar a importância da água, a luta contra o preconceito e a necessidade de inclusão social. As adolescentes estão no 9º ano de Escola Estadual Ernesto Solon Borges, localizada em Bandeirantes, a 74 quilômetros de Campo Grande. Neste ano, foram convidadas pelo projeto ImageMagica, de São Paulo, para refletir sobre sua realidade e propor transformações. 

Nicoly Caroliny é natural do Rio de Janeiro, mas está na cidade há cerca de três anos. Mora na zona rural e frequenta o colégio todos os dias de manhã. Ela tem o cabelo cacheado, motivo suficiente para demonstrar resistência. No projeto, criado pelo fotógrafo paulistano André François, ela registrou o dia de colegas de cabelo cacheado, que foram parar no mural da escola com a legenda: "Menos preconceito no futuro".

“Fotografei uma imagem que representa o preconceito. Sou de outro estado, diferente dos padrões de Mato Grosso do Sul e desta cidade. Quando entrei na escola sofri por ser alta e ter o cabelo bem cacheado”, contou. 

A imagem da garrafa derramando a água é para mostrar a importância do uso consciente desse bem natural (Foto: Raíssa Sabioli Martins)A imagem da garrafa derramando a água é para mostrar a importância do uso consciente desse bem natural (Foto: Raíssa Sabioli Martins)

A oficina aconteceu nos dias 23 e 24 de maio. O ImageMagica veio de São Paulo para fazer os alunos de 10 a 17 anos a usarem a fotografia como ferramenta de transformação e empoderamento. 

Com o curso, Nicoly Caroliny aprendeu que não é preciso ter uma câmera profissional nas mãos para querer contribuir. “É uma coisa nova, a maioria dos alunos é de zona rural e não tem acesso a essas coisas. Aprender o básico já é essencial”. Sobre o uso da água, a imagem ganhou a legenda: "Essa foto te deu sede? Imagine quando a garrafa estiver seca".

Apesar da idade, ela já faz planos para o futuro. Em 2020 deve iniciar o Ensino Médio e depois pretende entrar na faculdade e cursar Direito. “Quero prestar concurso e ser promotora”, disse. Outro plano é fazer intercâmbio em outro país. “Coreia do Sul ou Argentina”, completou.

Foto mostra alunas com os cabelos cacheados (Foto: Nicoly Caroliny da Silva Figueiredo)Foto mostra alunas com os cabelos cacheados (Foto: Nicoly Caroliny da Silva Figueiredo)

Raíssa Sabioli Martins também fotografou uma garrafa térmica derramando água. A ideia, foi fazer os colegas da escola refletirem sobre a importância desse bem natural e conscientizá-los sobre o uso correto, sem desperdício. “A gente precisa cuidar bastante e cuidar da água, não ficar aí poluindo. Nosso futuro depende disso também”, afirmou.

Para a aluna, a fotografia mostra o que ainda é possível fazer para melhorar o futuro. “Quando tiramos a foto, percebemos tudo que podemos arrumar. Poder conscientizar sobre as coisas que estão acontecendo e ver o que tem na escola e no planeta que pode e deve ser mudado”, falou.

Imagem do painel com as fotos feitas pelos alunos do colégio (Foto: Arquivo pessoal)Imagem do painel com as fotos feitas pelos alunos do colégio (Foto: Arquivo pessoal)
O mural ainda contou com fotos que retratam a amizade e a beleza das flores (Foto: Arquivo pessoal)O mural ainda contou com fotos que retratam a amizade e a beleza das flores (Foto: Arquivo pessoal)

A oficina ocorreu com a turma do 9º ano. Os alunos também registraram a importância da amizade, do ensino e da preservação da natureza. As imagens foram impressas e expostas no mural do colégio, com uma legenda,  para que todos os estudantes pudessem ver e refletir sobre os temas. Além da escola em Bandeirantes, os alunos do Centro Educacional Criança Esperança II, localizado no município de Rio Brilhante também recebeu a oficina.

O objetivo do projeto também foi ampliar a percepção dos alunos sobre a forma que enxergam o mundo. 

A coordenadora de projetos educacionais do ImageMagica, Andreza Portela, diz que a proposta é estimular a participante a pensar no amanhã com a consciência do poder que ele tem hoje e o que pode fazer, como agir para garantir o futuro que deseja.

“Falar sobre temas como ‘caminhos para o futuro’ dentro das escolas é uma oportunidade incrível. Desenvolver o pensamento crítico dos participantes é torná-los indivíduos mais consciente sobre suas responsabilidades com o nosso planeta”, destacou.

O projeto continua em outros estados do País, mas ainda não tem previsão de retornar as cidades sul-mato-grossenses.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram

 

Na oficina, os professores ensinaram sobre o ângulo correto (Foto: Divulgação)Na oficina, os professores ensinaram sobre o ângulo correto (Foto: Divulgação)

imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.