A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Novembro de 2019

18/10/2019 06:10

Sem ressentimentos, pintura em muro é presente de Anuncia para o ex-marido

Francisco foi o primeiro e grande amor de sua vida, porém, há 16 anos, eles resolveram seguir caminhos diferentes

Alana Portela
Anuncia com um dos netos do lado do muro pintado (Foto: Alana Portela)Anuncia com um dos netos do lado do muro pintado (Foto: Alana Portela)

Chega uma hora em que os destinos tomam rumos diferentes e assim foi com Anuncia Soto Evangelista, 70 anos, e Francisco Evangelista, 76. Eles viveram juntos por mais de três décadas, porém há 16 anos se separaram.

Contudo, o carinho e a amizade ficaram e hoje, após ele sofrer seis AVCs (Acidente Vascular Cerebral), ela resolveu pintar o muro da casa onde vivem para colorir os dias do ex. “Ele esqueceu muitas coisas, estou tomando conta dele e quis retratar a nossa vida”, conta a ex- esposa.

A pintura feita há um mês mostra o Pantanal, como o ex-marido sempre quis fazer antes dos problemas de saúde aparecerem. “Uma vez, ele me disse que ia mandar pintar para ficar bonito. Ele é piauiense e apesar de não ter morado em fazenda, falava muito da paisagem. Era sargento da polícia e por conta do trabalho, a gente vivia mudando. Não dava para ter ou levar nada”, lembra Anuncia.

Anuncia Soto Evangelista olha para a pintura e fala das lembranças de sua vida (Foto: Alana Portela)Anuncia Soto Evangelista olha para a pintura e fala das lembranças de sua vida (Foto: Alana Portela)

Depois de tanto rodarem, eles conseguiram comprar um terreno no bairro São Conrado há 45 anos. Alí em um terreno grande, construíram duas casas, onde vivem até hoje. Um muro alto e mais e com mais de dez metros de comprimento foi erguido para a segurança da família, porém, faltava vida àquele paredão. “Decidi fazer o gosto dele. Depois de tudo pronto, o levei até lá para mostrar e ele ficou tão feliz que chorou e disse: Mais ficou bonito”, relata.

Ela diz que o motivo da separação foi porque o Francisco aprontava muito mesmo casado. “Me traia, mas não queria criar os meus filhos com padrasto, por isso larguei depois que todos estavam casados”, diz. O rompimento não gerou brigas e nem transformou um inimigo do outro, pelo contrário, os uniu ainda mais, como bons amigos.

Anuncia é uma mulher simpática e sorridente, lembra-se de sua história e dá gargalhadas. Dos erros e acertos até aqui, ela não sente vergonha e reconhece que amava o ex-marido. “Foi o primeiro e grande amor da minha vida. A pintura é piedade e gratidão”, afirma.

A pintura também é um presente para ela, que ao ver a imagem se lembra da infância. Quando menina morou com a família em uma fazenda no município de Amambai, onde tinha contato com a natureza. “Sinto saudade daquela época”, afirma.

Apesar de não ter visto onça na fazenda, ela quis retratar o felino por conta do Pantanal sul-mato-grossense (Foto: Alana Portela)Apesar de não ter visto onça na fazenda, ela quis retratar o felino por conta do Pantanal sul-mato-grossense (Foto: Alana Portela)
Ela conta que a imagem da cacheira é para lembrar de quando lavava roupa na cachoeira da fazenda onde morava (Foto: Alana Portela)Ela conta que a imagem da cacheira é para lembrar de quando lavava roupa na cachoeira da fazenda onde morava (Foto: Alana Portela)

Os pássaros desenhados fazem Anuncia recordar-se da calmaria do interior, de quando via as aves voando pelo céu. “Na fazenda tinha também tuiuiú, seriema, araras e tucanos”. Na parede, ainda foi retratado uma cachoeira que mexe com as memórias da moradora. “Existia uma cachoeira e eu ia lá para lavar a roupa, mas hoje não existe mais”.

Ela morou no local até os 15 anos e após sua mãe falecer, mudou-se para outra cidade. Contudo, seu irmão mais velho ainda continua no lá e anualmente Anuncia faz uma visitinha. “Ele tem 85 anos e só tem a mim de parente, então dou assistência. Mando um dinheirinho e quando está doente, levo ao médico”.

Outro detalhe na pintura são os coqueiros. “Nunca esqueço daquele lugar. Tinha bastante coco e era cheio de árvores e capivaras. O que não tinha era a onça”, conta. Para fazer a arte no muro, ela investiu R$400. “Vai ficar pra sempre aqui porque mandei passar verniz por cima”, completa.

Na parte superior, mais para o centro da pintura está escrito “Casa da Vovó”. “Tenho sete netos e um bisneto que estão sempre comigo”, diz moradora. Agora, aos domingos Anuncia coloca cadeiras do lado de fora e passa à tarde com a família em frente à pintura.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram

 

Pintura feita há um mês no muro retrata o Pantanal e a história da moradora (Foto: Alana Portela)Pintura feita há um mês no muro retrata o Pantanal e a história da moradora (Foto: Alana Portela)
imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.