A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 18 de Outubro de 2019

06/08/2019 08:32

Sorriso e abraço apertado da neta inspiram Leonice a fazer bichinhos de crochê

Com a linha e agulha a avó demonstra seu amor pela netinha de dois anos e também presenteia o neto com brinquedos artesanais

Alana Portela
Luiza ganhou o apelido de Babalu e brinca com bichinhos de crochê (Foto: Arquivo pessoal)Luiza ganhou o apelido de Babalu e brinca com bichinhos de crochê (Foto: Arquivo pessoal)

O sorriso aberto e os olhos brilhantes da neta são inspirações para Leonice Gonçalves Ferro fazer "amigurimis" de crochê. Aos 50 anos, ela é o tipo avó babona, que ama estar com Luiza, de dois aninhos, e ganhar aquele abraço apertado e sincero do mundo. É um amor inexplicável, que a fez usar a linha e a agulha para demonstrar carinho.

O trabalho manual diminui os 326 quilômetros entre elas. Leonice mora em Três Lagoas, e a neta, apelidada de Babalu, fica em Campo Grande. “A distância maltrata, mas [Babalu] conversa comigo pela web-chamada. Passei tantas coisas na minha vida, sofri o acidente de carro em 2005, passei por duas cirurgias. Depois chegou esse ser maravilhoso, vale a pena lutar para viver e conhecer uma pessoa dessas. É minha luz”, afirmou a avó.

Os amigurimis de crochê começaram como curiosidade, para decorar a festa de primeiro aninho de Babalu. Na época tanto Leonice quanto a filha, Daienny Lima, estavam desempregadas.

Leonice Gonçalves Ferro segurando a neta Babalu ao lado da sua filha, Daienny Lima (Foto: Arquivo pessoal)Leonice Gonçalves Ferro segurando a neta Babalu ao lado da sua filha, Daienny Lima (Foto: Arquivo pessoal)

“Trabalhei como digitadora por muitos anos em uma empresa, mas fui demitida. Minha filha também tinha saído do emprego de garçonete para ter minha neta. Eram só nós duas, então fiz o crochê. Aprendi a fazer a técnica do ponto alto e a correntinha com uma tia, quando eu tinha seis anos”, lembrou.

Leonice, Babalu e Daienny são inseparáveis (Foto: Arquivo pessoal)Leonice, Babalu e Daienny são inseparáveis (Foto: Arquivo pessoal)

Conhecendo um pouco das técnicas de crochê, ela decidiu unir o útil ao agradável. Em meio a tantas coisas, Leonice e a filha resolveram celebrar o primeiro aninho de vida de Babalu. “O tema era unicórnio, fiz o crochê e peguei gosto”. Desde então, a vovó não deu mais descanso para as mãos e fez polvos, leão, girafa, elefante, ovelha, etc.

Todo mês Babalu ganha um brinquedo diferente. “Vou todo final de mês para Campo Grande e fico de quatro a cinco dias. Ela fica louca quando chego, é minha primeira neta, é aquela coisa”, disse. “É um aprendizado, a criança mexe, faz os movimentos e não machuca. Estimula a imaginação porque vai falando os nomes das partes dos bichinhos”.

"Ela aprendendo a falar, eu usava os bichinhos para perguntar os nomes de animais. Mas de certa forma viramos uma pequena equipe. Luiza ‘aprovava’ todos os bichinhos porque adorava cada um que ficava pronto”, completou a mãe Daienny.

Recentemente, Leonice criou a boneca de crochê Frida Kahlo, que representa força e resistência. “Adoro a história dela, é inspiração. Geralmente fico uns três dias mexendo com os trabalhos. Passo horas fazendo, é a maior emoção ouvi-la me chamar de vovó”, destacou.

Rafael também ganhou seus presentinhos, os elegantes de crochê  (Foto: Arquivo pessoal)Rafael também ganhou seus presentinhos, os elegantes de crochê (Foto: Arquivo pessoal)

Os amigurimis são feitos com linha 100% algodão e os olhos têm trava de segurança. “Sai apenas se desmontar e cortar. Coloco enchimento e pode bater na máquina para lavar”. O trabalho chamou atenção, e Leonice e a Daienny criaram a conta no Instagram “Atiliê Babalu” para divulgar e vender as obras. Agora também aceitam encomendas.

Os valores dos trabalhos variam de R$ 30,00 a R$ 130,00 ou mais, dependendo do serviço. No começo deste ano, a vovó ganhou o segundo netinho, Rafael, e fez elefantes e dinossauro de crochê para dar boas-vindas ao pequeno. “Tem mais um neném na família, presentinho mais fofo. Presta atenção nas coisas mais coloridas. Vou fazer mais pra ele, estou pensando no que”, disse.

Além dos amigurimis, Leonice também faz roupas e biquínis usando crochê. As encomendas podem ser realizadas pelo WhatsApp (67) 9 9259-0372. 

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.