ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUINTA  24    CAMPO GRANDE 24º

Comportamento

Aos 13 anos, Campo Grande News é matéria-prima para pesquisa e aulas sobre jornalismo on-line

Por Viviane Oliveira e Marta Ferreira | 04/03/2012 07:00
Tais já publicou vários artigos sobre o Campo Grande News. Ela também escreveu uma dissertação de mestrado sobre o site. (Foto: Viviane Oliveira)
Tais já publicou vários artigos sobre o Campo Grande News. Ela também escreveu uma dissertação de mestrado sobre o site. (Foto: Viviane Oliveira)

Na rede há 13 anos, completados neste domingo, o primeiro jornal on-line de Mato Grosso do Sul já virou artigos publicados em revistas acadêmicas, dissertação de mestrado e é matéria-prima constante para professores e alunos de Jornalismo.

Os trabalhos científicos sobre o site estão baseados em relatos dos idealizadores, profissionais de comunicação e repórteres que trabalham e trabalharam no veículo, além da análise de quem consome a notícia produzida pelo Campo Grande News. Na sala de aula, falar do jornal pioneiro no ambiente virtual é rotina, como relatam professores universitários.

Diretora da TV Assembleia e professora da Uniderp/Anhanguera, Taís Marina Tellarolli fez especialização e dissertação de mestrado baseados em estudos do Campo Grande News.

Para ela, uma característica importante do jornal é que surgiu e se mantém sem o suporte de um outro veículo, como acontece com muitos portais de notícias na internet. “O site não está ligado a uma emissora de TV ou jornal impresso. Ele foi criado exclusivamente para internet”, observa.

Taís ressalta que outra característica importante do portal foi de manter um conteúdo voltado para notícias locais. "O universo do jornal é Campo Grande e Mato Grosso do Sul", observa.

Professor de Jornalismo On-line da UFMA (Universidade Federal do Maranhão), Lucas Santiago, acompanha a trajetória do jornal desde quando era estudante na UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), na época do surgimento do veículo. Recentemente, em visita à família, veio até a sede do Campo Grande News para conversar com a equipe e levar para seus alunos a realidade de hoje do jornal.

“Fiquei surpreso com as mudanças, a divisão na redação, mostrando uma maturidade do jornal". Ele comentou ainda como boa nova a criação do Lado B, com temas antes pouco explorados e um jeito diferente de escrever. "Também foi ótimo ver o Campo Grande News entrar nas redes sociais de vez e usar o Facebook e Twitter de uma forma inteligente".

Hoje, mais de 6 mil internautas acompanham a fan-page do Campo Grande News no Facebook e são atualizados das notícias, podem dialogar com a redação, além de participar de promoções. "Como professor fico satisfeito de ver o jornalismo on-line chegar a um grau de maturidade tão alto quanto o do Campo Grande News”.

A professora universitária Inara Silva em atividade com os alunos.
A professora universitária Inara Silva em atividade com os alunos.

Lucas disse que o interesse pelo jornalismo on-line surgiu em 1999 quando cursava o segundo ano de faculdade. Ele estava saindo de uma aula e viu movimentação de repórteres. Uma jornalista falava ao celular.

“Alguém me disse: Ela é do Campo Grande News e está passando matéria. Hoje é normal, mas na época fiquei impressionado com o imediatismo", afirmou.

Atualmente, o professor universitário usa o jornal para debater pontos positivos e negativos desse tipo de mídia em sala de aula.

Assessora de imprensa da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul), Rosane Amadori defendeu em fevereiro de 2010 a dissertação de mestrado: “O jornalismo on-line: A informação e a construção da notícia no site Campo Grande News”.

Para Rosane, o portal de notícias instituiu um modelo de jornalismo on-line que foi sendo seguido por outros jornais, além de pautar outros veículos de comunicação.

“Eu não sou do Estado, quando cheguei aqui fiquei impressionada com a abrangência do jornalismo on-line em um Estado que tem a economia voltada para agropecuária”, define.

História registrada - Mestre em Ciência da Informação, a jornalista e professora universitária Inara Silva, já esteve do "lado de cá", como repórter do jornal, e hoje forma novos profissionais. Em 2010, quando o site completou uma década ela escreveu o artigo “Campo Grande News: o pioneiro do ciberjornalismo no MS”, publicado na revista PJ: BR de publicação acadêmica de estudos da área.

Inara conta à época, sentiu a necessidade de fazer o registro sobre a história do veículo. “Por ser o primeiro e o maior jornal on-line do Estado eu vi que faltava fazer um levantamento para ficar na memória sul-mato-grossense”, pontuou. “O site virou pesquisa para muita gente da área da comunicação", completa.

A texto produzido por Inara Silva pode ser lido na editoria Artigos e no link a seguir:

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário