A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 19 de Julho de 2019

16/06/2019 07:11

Famosa da vez, harmonização facial supera R$ 13 mil em Campo Grande

O Lado B pesquisou valores em clínicas de dermatologia e em clínicas odontológicas.

Danielle Valentim
Antes e depois de Kelly Key com a harmonização facial. (Foto: Divulgação/Instagram)Antes e depois de Kelly Key com a harmonização facial. (Foto: Divulgação/Instagram)

O novo nome daquela recauchutada feroz no rosto ganhou o nome de harmonização facial. Mas nada mais é que a junção de vários procedimentos estéticos, levando em conta o objetivo de que busca a transformação. Quer rejuvenescer? Então serão necessários botox em vários pontos e de preenchimentos em outros. Quer ficar mais sensual? Uma das intervenções, com certeza, será na boca. O nariz sempre incomodou? Novamente o preenchimento pode nivelar tudo sem os cortes da rinoplastia.

Nessa busca pelo rosto que não é nosso, o preço sempre é curiosidade e o Lado B foi atrás de respostas para essas dúvidas. Entre os diversos ajustes faciais, uma mulher de pele branca, na faixa dos 40 anos, teria de desembolsar, pelo menos, R$ 13 mil, para um rosto mais harmonizado, descansado e firme. 

Dar uma nova estrutura ao rosto deixou de ser um procedimento cirúrgico agressivo, para passos simples com agulha. São processos para bloquear e suspender os músculos do rosto e correções ao redor da boca que deixam qualquer um anos mais jovem. 

Essas mudanças rápidas e sem dor viraram febre entre famosos e muitos optaram por harmonizar o rosto, como o humorista Carlinhos Maia, o DJ Alok, Tammy Gretchen e Kelly Key.

Para eliminar as rugas, a técnica mais comum é a toxina botulínica, o famoso botox. Cada caso é um caso, mas para exterminar os “pés de galinha” normalmente, são utilizados no mínimo cinco ampolas de cada lado.

A segunda técnica mais solicitada é a de preenchimento com o ácido hialurônico, que retoca a boca, ressalta as maças do rosto, empina o nariz e dá um jeito no "bigode chinês”. O botox tem durabilidade de até seis meses e o ácido de até um ano e meio.

Entre os procedimentos mais populares na harmonização estão, ainda, os fios de elevação facial que corrigem a flacidez e a lipo de papada que pode ser feita com enzimas ou com uma espécie de lipoaspiração.

O Lado B pesquisou valores em clínicas de dermatologia e em clínicas odontológicas.

Com um médico dermatologista, a aplicação do botox, em duas áreas, por exemplo, testa e espaço entre as sobrancelhas custa em torno de R$ 1,4 mil a R$ 1,6 mil. Se incluir as rugas do canto do olho, os “pés de galinhas”, o investimento soma mais R$ 1,8 mil.

Já o preenchimento com 5mls de ácido hialurônico, por exemplo, o valor varia entre R$ 7,5 mil e R$ 7,7 mil. Neste caso, o profissional usaria 2mls na região do sulco, o bigode chinês, 1ml no contorno da boca, 1ml na olheira e 1ml para suspender a maça do rosto.

O ultrassom microfocado de alta intensidade é outra estratégia não invasiva, sem agulhas. A promessa é de levantar as pálpebras e combater a flacidez para melhorar o contorno do rosto. O preço também é alto. Para o contorno sai na faixa de R$ 3,8 mil e na pálpebra superior o valor de R$ 1,7 mil.

O preço pode baixar? Um orçamento muda constantemente, mas os valores também variam com a troca de profissional. Desde janeiro de 2019, o CFO (Conselho Federal de Odontologia) reconheceu a harmonização facial como especialidade também odontológica. Antes disso, os procedimentos no rosto eram exclusividade de dermatologistas e cirurgiões plásticos.

Por ética, os profissionais entrevistados não divulgaram preços. No entanto, o Lado B teve acesso a alguns custos em clínicas odontológicas. O importante é saber que a partir de R$ 900 você já pode dar adeus aos “pés de galinha”.

O botox é cobrado por região, cerca de R$ 300 a R$ 900, dependendo da área. O preenchimento com ácido é cobrado por seringa, cada uma de 1ml, o valor sai em torno de R$ 1 mil a 1,3 mil.

O fio de sustentação com garra custa entre R$ 300 e R$ 500, se for um fio fino para rugas mais leves custa entre R$ 150 e R$ 250, cada um.

É claro, que a pesquisa da reportagem se baseou em preços médios que podem sofrer alterações. 

A polêmica bichectomia que é a retirada a gordurinha da bochecha também é a opção, mas se trata de um procedimento definitivo. Em clínicas odontológicas de Campo Grande custam a partir de R$ 2 mil.

Quem mais procura? Por aqui, a busca pelo rosto perfeito sempre foi do público feminino, mas agora caiu no gosto dos homens também. Pelo menos é o que afirma a odontóloga Adriana Quevedo, especializada em harmonização facial pelo Marc (Curso Internacional de Odontologia em Miami).

“O número de homens à procura de procedimentos como botox, preenchimentos e lipo de papada tem aumentado a cada dia, de forma preventiva ou corretiva”, conta.

O professor Assistente em Dermatologia da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul e sócio efetivo da SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia) Alexandre Moretti de Lima esclarece que não há uma idade específica para iniciar a harmonização.

“Não existe um idade X indicada, sempre fazemos quando o paciente está com exarcebação dos sulcos e sombras da face, deixando a face mais descansada, porém nunca mudando a expressão da pessoa. Quem olha o procedimento fala que está diferente, mas nunca sabe o que realmente foi realizado”, pontua.

“A harmonização veio para integrar o sorriso com a face e preencheu essa lacuna na Odontologia”, completa Adriana Quevedo.

Adriana explica que as indicações são diferentes e que em seu consultório o ácido é o queridinho do momento. “A toxina botulínica atua nos músculos relaxando-os, já o ácido ou laser age nas camadas da pele. O mais pedido em meu consultório, atualmente, é preenchimento labial com ácido hialurônico, que tem duração de até um ano e meio e promove além do aumento do volume o contorno e um efeito gloss, que são lábios mais brilhosos e aspecto sadio”, finalizou.

Sobre procedimentos temporários e definitivos, Alexandre Moretti frisa que cabe ao dermatologista definir as quantidades das substâncias a serem aplicadas, considerando aspectos como a harmonia do rosto e possíveis reações adversas que podem decorrer do seu uso.

“Considerando-se que mesmo se todos os cálculos forem corretos, a paciente ainda pode sofrer uma reação (mais ou menos grave). Como utilizamos o ácido hialurônico para a realização da Harmonização Facial, o procedimento é temporário, podendo durar em média, um ano e meio à dois anos. Também podemos associar a toxina botulínica para relaxar a musculatura facial, ajudando no equilíbrio da face e complementando ao uso do ácido hialurônico”, frisa.

Moretti esclarece que todo procedimento estético invasivo injetável é possível de complicações, desde um simples hematoma, inchaço até complicações mais sérias como uma oclusão arterial. Ele contraindica o procedimento para quem tem conhecimento prévio de alergia ao produto injetável, gestação, doenças auto imunes em atividade, pacientes que já realizaram previamente bioplastia com PMMA (material definitivo).

imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.