ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, TERÇA  01    CAMPO GRANDE 25º

Diversão

Com viagem comprada na sorte, casal faz fotos surreais no Jalapão

Já imaginou nadar nas águas cristalinas em que ninguém afunda? Esse casal de MS nadou e dá dicas para você conhecer o destino

Por Thailla Torres | 15/10/2020 10:06
Casal saiu de Campo Grande para viver aventura nas águas que não afundam do Jalapão, no Tocantins. (Foto: Nicolas Carrelo)
Casal saiu de Campo Grande para viver aventura nas águas que não afundam do Jalapão, no Tocantins. (Foto: Nicolas Carrelo)

O fotógrafo campo-grandense Nicolas Carrelo e a noiva Luciana Sá sempre ouviram falar das belezas do Jalapão e do destino como um dos locais mais bonitos do Brasil. Mas com preço das passagens aéreas para o Tocantins nas alturas eles desanimavam. Com a pandemia, o destino suspendeu a visitação de turistas desde março 2020, mas os rumores de reabertura no mês passado fizeram o casal viver junto uma das maiores aventuras.

“Em meados de setembro, lemos alguns rumores de reabertura do Jalapão para o turismo no começo de outubro, encontramos passagens com preços acessíveis e resolvemos fechar a viagem, mesmo na incerteza da reabertura. Só tivemos a confirmação da reabertura três dias antes de embarcarmos”, conta o fotógrafo.

O que para muitos é uma verdadeira loucura, para o casal foi uma baita sorte. Os dois embarcaram no início do mês para a região. Nicolas diz que se deparou com um povo muito receptivo à espera dos turistas após meses de fechamento. “Em todos os passeios era obrigatório o uso de máscaras, tanto por parte dos funcionários como dos turistas, havia álcool em gel e informativos de cuidados para prevenção a covid-19”, destaca os cuidados.

Fervedouros do Jalapão atraem milhares de turistas. (Foto: Nicolas Carrelo)
Fervedouros do Jalapão atraem milhares de turistas. (Foto: Nicolas Carrelo)

Para quem desconhece, o Jalapão é um ponto turístico famoso no País pelos seus fervedouros em que ninguém afunda. O que acontece nessas águas chama-se ressurgência, um fenômeno que faz com que simplesmente seja impossível se afundar na água. Ou seja, independente do seu peso e da pressão que o visitante exercerá na água, a pressão irá empurrar de volta para a superfície. Essa experiência também acontece em uma das regiões de Costa Rica, a 330 quilômetros de Campo Grande, que contamos sobre esse destino em reportagem do Lado B.

Nicolas escolheu um roteiro de cinco dias. Ele e a noiva passaram  por três cidades diferentes, Ponte Alta, Mateiros e São Felix do Tocantins.

“Começamos nossa viagem por Ponte Alta, conhecendo a Lagoa do Japonês, um lugar incrível com águas cristalinas e cavernas. Almoçamos por lá e, no fim da tarde, seguimos para assistir ao pôr-do-sol na Pedra Furada, um conjunto de blocos areníticos que foram esculpidos há milhões de anos pelos ventos”, destaca.

Pedra Furada, blocos areníticos escupildos há milhares de anos. (Foto: Nicolas Carrelo)
Pedra Furada, blocos areníticos escupildos há milhares de anos. (Foto: Nicolas Carrelo)

No segundo dia o casal saiu rumo a Mateiros, pararam para conhecer o Cânion Sussuapara, depois a Cachoeira da Velha e aproveitou um banho na Prainha do Rio Novo, considerado o maior rio de água potável do Brasil. “Terminamos o dia assistindo o pôr-do-sol nas Dunas do Jalapão, simplesmente fantástico”.

Do terceiro ao quinto dia, Nicolas conheceu os fervedouros do roteiro. Os primeiros foram o Fervedouro Buriti e o Fervedouro do Rio Sono. “Também fomos conhecer a Cachoeira da Formiga, que é considerada pela maioria dos turistas, a mais bonita do Jalapão, devido suas águas de cor verde esmeralda”.

Cachoeira da Formiga, considerada uma das mais belas do Jalapão. (Foto: Nicolas Carrelo)
Cachoeira da Formiga, considerada uma das mais belas do Jalapão. (Foto: Nicolas Carrelo)

Continuou o roteiro pelo Fervedouro do Ceiça, o primeiro a ser descoberto no Jalapão, na opinião dele, o mais charmoso, pois para entrar no fervedouro você passa por um corredor de bananeiras dentro da água. “É lindo”, comenta. “Em seguida fomos o Fervedouro do Buritizinho, o menor fervedouro do Jalapão, mas com a água mais cristalina de todas. À tarde, seguimos para conhecer o Fervedouro das Macaúbas. E no No quinto e último dia, passamos a manhã no Fervedouro do Alecrim e no Fervedouro Bela Vista, o maior e mais bonito do Jalapão, nele foram gravadas cenas da novela da Globo, ‘O outro lado do Paraíso’”, descreve.

Nadar nos fervedouros é uma experiência incrível, define o fotógrafo. “É impossível entrar em um fervedouro e não dar uma gargalhada ou sorrir quando você percebe que está flutuando. A força que a água é jorrada do lençol freático faz com que a gente não afunde, mesmo que a gente tente. Alguns fervedouros chegam a ter 70 metros de profundidade, mas não é possível ver o fundo, pois fica uma fina camada de areia flutuando por cima do fervedouro. A água é uma delícia, não é gelada”, relata.

Casal garantiu fotos surreais e noivado nos fervedouros do destino. (Foto: Nicolas Carrelo)
Casal garantiu fotos surreais e noivado nos fervedouros do destino. (Foto: Nicolas Carrelo)
Fotos áreas garantes registros incríveis. (Foto: Nicolas Carrelo)
Fotos áreas garantes registros incríveis. (Foto: Nicolas Carrelo)

Mas encarar uma viagem como é essa é preciso ter estômago para viajar de carro e espírito aventureiro, diz Nicolas. “É cansativo. Durante os cinco dias percorremos quase 1 mil quilômetros, sendo apenas 300 quilômetros de asfalto. Os outros 700 quilômetros são de estrada de terra, chegamos a ficar 6  horas dentro do carro entre um passeio e outro. A estrada é bem ruim em vários trechos e somente carros 4x4 fazem essa viagem. Sinal de celular é apenas de uma operadora, e só em alguns locais”, conta.

Investimentos – Os custos para o pacote de cinco dias giram em torno de R$ 2.700 (em grupo) e R$ 3.700 (exclusivo). Neste valor está incluso o transfer, hospedagem em apartamento duplo, carro 4x4, combustível, guia, entrada em todos os passeios, seguro viagem, lanche de trilha, café da manhã, almoço e jantar. “Esse valor não inclui passagens e consumos à parte”, explica o fotógrafo.

Mas independente do investimento, Nicolas diz que a experiência é única e o cenário encantador, inclusive para um pedido especial. Ele, por exemplo, pediu a noiva em casamento dentro de um dos fervedouros.

Nicolas sugere levar câmera para fazer fotos dentro da água. (Foto: Nicolas Carrelo)
Nicolas sugere levar câmera para fazer fotos dentro da água. (Foto: Nicolas Carrelo)

Para quem sonha sair do Mato Grosso do Sul para conhecer as belezas cristalinas do Tocantins, o fotógrafo deixa 10 dicas; confira:

  1. Contrate uma agência: há infinitas opções e procure uma conceituada no mercado.
  2. As estradas são complicadas e a forma mais confortável de conhecer o Jalapão é contar com o apoio e comodidade de ter um guia por perto. Se optar por fazer a viagem por conta, a dica é: o carro deve ser 4x4, caso contrário, o passeio pode virar um pesadelo.
  3. Evite épocas de chuvas, o tom da água pode ficar escuro.
  4. Existem pacotes de 2 a 6 dias, o recomendado é o de 5 dias.
  5. A entrada nas dunas só é possível acompanhado de um guia credenciado.
  6. Fuja de feriados e férias escolares. Apesar de difícil acesso, o turismo é bem forte na região, então evite as épocas de alta temporada. Nestes períodos as pessoas chegam a ficar 3 horas na fila de espera para poder nadar apenas 15 minutos nos fervedouros.
  7. Hidrate-se bem, o calor é intenso.
  8. Não deixe de conhecer o trabalho dos moradores da região: artesanato em capim dourado. Trabalho incrível, tanto de qualidade quanto de beleza.
  9. O fervedouro Bela Vista (o mais famoso) tem uma pousada. Veja a disponibilidade de quartos com a agência que você vai fechar, pois se você estiver hospedado lá, poderá mergulhar no fervedouro à noite ou bem cedinho logo quando amanhecer.
  10. Ter uma GO PRO te dá a possibilidade de fazer fotos legais em baixo d’água também.
O trajeto entre um destino e outro deve ser feito de carro. (Foto: Nicolas Carrelo)
O trajeto entre um destino e outro deve ser feito de carro. (Foto: Nicolas Carrelo)
Cachoeiras incríveis registradas pelo campo-grandense. (Foto: Nicolas Carrelo)
Cachoeiras incríveis registradas pelo campo-grandense. (Foto: Nicolas Carrelo)
Local é cenário para belíssimos registros. (Foto: Nicolas Carrelo)
Local é cenário para belíssimos registros. (Foto: Nicolas Carrelo)
Dunas do Jalapão. (Foto: Nicolas Carrelo)
Dunas do Jalapão. (Foto: Nicolas Carrelo)
Nicolas e Luciana durante viagem. (Foto: Nicolas Carrelo)
Nicolas e Luciana durante viagem. (Foto: Nicolas Carrelo)

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário