ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUARTA  03    CAMPO GRANDE 20º

Diversão

Nem pandemia tira coroa de drags na disputa pelo título de 2020

Com shows de 5 minutos, oito candidatas disputam título de melhor drag de Mato Grosso do Sul 2020

Por Paula Maciulevicius Brasil | 23/05/2020 08:30
No registro do ano passado, júri aplaude candidatas. Na disputa de 2020, jurados serão on-line. (Foto: Alexandre Torquato)
No registro do ano passado, júri aplaude candidatas. Na disputa de 2020, jurados serão on-line. (Foto: Alexandre Torquato)

Na pandemia, o quarto virou palco, e o público está todo on-line. Realizado desde 2011, mesmo com coronavírus, as drags que disputam o título em Mato Grosso do Sul vão se montar e fazer show, só que de dentro de casa.

Neste domingo (24) acontece a primeira etapa do concurso Drag Star 2020, no qual as oito candidatas tem cinco minutos para se apresentar na live pelo Instagram.

Idealizador do evento, Frank Rossatte, fala que como todo mundo, queria que o concurso fosse presencial, mas no momento de pandemia, a versão on-line é a melhor opção. "Não vamos deixar essa arte morrer, é para que a gente consiga trazer alegria e entusiamo para as pessoas", comenta.

E de casa, cada uma poderá se apresentar dentro da vertente que lhe cabe. São oito candidatas de todo Estado, além de Campo Grande, também estarão representados os municípios de Porto Murtinho, Dourados, Corumbá e Campo Grande.

A live será neste domingo, a partir das 20h (horário de MS) pelo Instagram do organizador Frank Rossatte. Ele quem vai convidar uma a uma para se apresentar. "As quatro melhores na votação dos jurados vão para o próximo domingo e em outra live, fazem show e o público escolhe a ganhadora", explica Frank.

No domingo, os jurados vão se reunir num grupo de WhatsApp e a cada apresentação, enviam sua nota. Os jurados confirmados são:  Danielle Marques - Miss Europe Continental  Elite 2019, da Alemanha, Melissa Alonso - (Striperela) Top Trans - também da Alemanha, Michelly x - estilista artistas - SP, Suzzy Washington - patrocinadora, rainha perucas de MS, Deko Giordan - professor e promoter de MS, Flávio Rafalsky - estilista, de Vitória/ES, Andre Pavan - coordenador Miss Brasil Gay, de Juiz de Fora/MG, Aliceh Alencar - drag de Cuiabá/MT, Paulette Pink - artista, de São Paulo - SP e Caio Bandeira - coordenador Miss MT Gay.

Este ano o concurso seria no Marco (Museu de Arte Contemporânea) dentro da programação da Semana de Museus, no entanto, por conta da pandemia, o concurso foi adaptado. Na edição de 2019, também realizada do Marco, quem levou o título foi Miss Angel. "A ideia é ficar em casa, mas se divertir do mesmo jeito. Essa é a nossa arte, nossa cultura", enfatiza Frank.

Veja o perfil das candidatas e a galeria de imagens abaixo: 

Anna Burton tem quase quatro anos desde sua criação. Para o show, Anna Burton antecipa que vai fazer apresentação com a música da cantora transexual Urias, que fala de beleza. "Já que é por isso que me conhecem, pelo falo de eu me maquiar bem", diz.

Samanta Blossom - Montada há três anos, para essa edição Samanta promete fazer um show diferente do já visto ano passado. "Não vou dar muito spoiler, mas vou fazer uma coisa, digamos, umas referências aos anos 60 e 70, algo meio dance".

Jhannine Perry - Nascida em dezembro de 2016, Jhannine só foi ficar conhecida mesmo dois anos depois, ao ser campeã na Corrida das Drags. Para o concurso, ela diz que não tem mistério. "Todo mundo sabe que eu sou muito fã da Broadway, então vou fazer um clássico de um musical que amo muito".

Rafa Spears - Veterana nos concursos, Rafa Spears tem quase sete anos de shows, para domingo, ela ainda não tem decidido o que pretende apresentar, mas quer fazer algo inédito. "Mesmo sendo um concurso on-line, que a gente acaba não competindo ali na raça, eu pretendo fazer alguma coisa que eu nunca tenha feito. O esperado é que eu faça uma boa dublagem com música romântica ou chegar num bate cabelo babadeira, mas vamos ver", brinca.

Val Araújo - Montada há mais de 10 anos, Val é da cidade de Corumbá, e vem se inspirando em vídeos de drags no Brasil e na Argentina, além, claro de RuPaul's Drag Race. "Que é nossa referência mundial para as drags que gostam de se montar e fazer show. Esta é a primeira vez que participo, então vai ser um desafio", fala.

Kaori Nana - A drag que surgiu há um ano quer mostrar algo relacionado à arte queen no concurso. "Aclamar nossa cultura LGBT, mostrar que é uma arte e que não tem nada de errado. Nascemos assim", ressalta Kaori.

Meriju Silva - Veterana no concurso, Meriju surgiu em 2015, e já participa dos concursos de drag em MS desde 2016. Drag top caricata como se apresenta, Meriju pretende levar para o show os dois universos,  top do glamour e também a comédia.

"Mas acho que enquanto artista a gente tem que refletir um pouco dos nossos tempos, como este momento político e histórico que estamos vivendo, na questão de ter um desgoverno mandando no País com medidas genocidas e uma necro política que se aproveita de uma pandemia instaura e ainda a reforça por não tomar nenhuma medida", discute.

Cristiane Rios - A drag existe há quatro anos, e começou a partir de uma brincadeira entre amigos de escola. Para a disputa, Cristiane diz que está preparando uma bela apresentação. "Digamos que irei surpreender".

Confira a Galeria de Imagens: