ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SÁBADO  13    CAMPO GRANDE 16º

Diversão

Pai pedala 1,2 mil km para pagar promessa e ver filha se formar

Nada impediu Adalto de sair de Campo Grande e viajar durante 11 dias de bicicleta até Joinville, no estado de Santa Catarina

Por Thailla Torres | 06/01/2021 10:10
Curado da covid-19, nem o medo impediu o pai de preparar a mochila e pedalar de Campo Grande até Joinville (Foto: Arquivo Pessoal)
Curado da covid-19, nem o medo impediu o pai de preparar a mochila e pedalar de Campo Grande até Joinville (Foto: Arquivo Pessoal)

O produtor cultural Adalto Freitas, de 52 anos, é figura conhecida em Campo Grande pelo orgulho da filha bailarina. Ele que já visitou redações com a menina que sonhava chegar ao balé Bolshoi, agora protagoniza mais uma história. Ele percorreu 1.280 quilômetros de bicicleta para ver a filha se formar e pagar uma promessa.

Curado da covid-19, nem o medo impediu o pai de preparar a mochila e pedalar de Campo Grande até Joinville, região Norte de Santa Catarina em dezembro do ano passado.

A viagem estava prevista há 11 anos, afirma Adalto, que fez uma promessa para Santa Cecília, mesmo nome de sua filha.

“Com seis anos de vida ela ficou muito doente por causa de uma pneumonia e bastante debilitada. Na época eu fiquei muito desesperado, foi quando fiz uma promessa na capela de Santa Cecília pedindo pela vida da minha filha”.

Adalto percorreu 1.280 quilômetros (Foto: Arquivo Pessoal)
Adalto percorreu 1.280 quilômetros (Foto: Arquivo Pessoal)

Adalto fez três promessas. A primeira era nunca mais tomar bebida alcoólica, a segunda era realizar todos os sonhos da filha e a terceira era viajar de bicicleta até a cidade onde ela se formaria.

A terceira promessa foi cumprida durante 11 dias de viagem para ver a filha e bailarina Cecília Bassetto formada, depois de 8 anos de estudos, na Escola do Teatro Bolshoi no Brasil, única filial da instituição fora da Rússia. “Foi um momento único e a realização de um sonho”, define.

Adalto saiu de Campo Grande no dia 26 de novembro e enfrentou muitas dificuldades, mas o orgulho pela filha falou mais alto. “Tive medo? Tive. Mas eu pensava a todo momentos nos sonhos da Cecília e na chance que ela teve de viver”.

Adalto com a filha bailarina em Santa Catarina (Foto: Arquivo Pessoal)
Adalto com a filha bailarina em Santa Catarina (Foto: Arquivo Pessoal)

As maiores dificuldades, segundo ele, foi o calor, a sede e a chuva em uma das serras. “Saindo de Nova Alvorada e indo até Casa Verde, foi um trecho que eu passei muita sede. O sol estava muito forte. A água que eu levei esquentou e eu fiquei com medo de não aguentar. Já em Mauá da Serra eu passei muito frio. Mas ao final tudo valeu à pena”.

A filha, além de formada, agora é uma das contratadas para atuar na Cia. Jovem Bolshoi Brasil no ano de 2021.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias