A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 20 de Abril de 2019

14/04/2019 18:08

Sem cachê, artistas cantam no fim de tarde para salvar Parque das Nações

Evento reuniu mais de 10 artistas na Concha Acústico, buscando conscientizar população e poder público

Leonardo Rocha e Mirian Machado
Grupo Acaba faz show com outros artistas, na Concha Acústica (Foto: Paulo Francis)Grupo Acaba faz show com outros artistas, na Concha Acústica (Foto: Paulo Francis)

Com mais de dez artistas regionais, o show “Grupo Acaba e Amigos”, começou na Concha Acústica do Parque das Nações Indígenas, tendo como intenção conscientizar a população e poder público sobre a necessidade de se preservar o local, tanto na questão ambiental, como em sua estrutura. Para o evento, os cantores não cobraram cachês.

Além da parte musical, o evento também reuniu artistas que estão no local vendendo livros, cds e pintura, assim como muito espaço para conscientização, tanto que a cada intervalo dos shows, são feitos discursos sobre a importância da recuperação do lago do Parque, sua estrutura, assim como outros rios do Estado, como Taquari e Bonito.

A cantora Jéssica Paz disse que os artistas estão contribuindo com o que “podem oferecer”, que a o entretenimento, com consciência. “Nosso canto pode mobilizar as pessoas, chamar a atenção do poder público. É prazeroso estar com outros cantores, mas triste precisar de um evento para colocar o tema em evidência”.

Já o cantor Zé Geral, convidado do grupo Acaba, disse que este show com os amigos estava pronto, e que coincidiu com a ideia de usar para esta causa ambiental. “Estamos vivendo um momento em que as pessoas defendem a natureza”.

Uma das fundadoras e compositoras do Grupo Acaba, Vera Gasparoto, explicou que o grupo já tinha feito este show com os amigos, quando completou 50 anos, e que resolveu trazer toda a turma para este evento, porque entende que esta mobilização é válida.

Compositora do Grupo Acaba, Vera Gasparoto, falou sobre a importância do evento (Foto: Paulo Francis)Compositora do Grupo Acaba, Vera Gasparoto, falou sobre a importância do evento (Foto: Paulo Francis)

Discussão – Para Alfredo Sulver, que ajudou a organizar o abraço ao Lago, a luta que está sendo divulgada neste domingo (14) é para todo Parque das Nações Indígenas, já que segundo ele, muitas coisas precisam ser melhoradas. “Não é apenas o lago, a iluminação está precária, em muitos locais não tem banco e falta segurança”.

Sulver disse que a ideia deste evento surgiu justamente durante o “abraço no Lago”, no qual organizou. “Os integrantes do Grupo Acaba participaram daquele ato, foi então combinamos este para dar sequência a estas ações, que são importantes e só estão começando”.

A lista de “amigos” do Grupo Acaba conta com a participação de Altair Santos e Carlota Philippsen; Carlos Colman e Ana Paula; Castelo; Edson Galvão; Fábio Kaida; Gessica Paes; Jerry Espindola; Rodrigo Teixeira; Tangara e Zé Viola; Zé Geral; e Zito Ferrari.

Projeto - O prefeito Marquinhos Trad disse que neste domingo, técnicos da prefeitura trabalham em projeto que será apresentado nesta semana, em parceria com o governo do Estado, para resolver o assoreamento no lago do Parque das Nações Indígenas.

“Amanhã ou na terça-feira a gente vai apresentar o projeto pronto”, anunciou Marquinhos durante prova da Fórmula Truck nesta manhã. Sobre o início ou conclusão das obras, o prefeito diz que “não há data, mas será o mais rápido possível”.

Show reúne mais de dez artistas no Parque das Nações Indígenas (Foto: Paulo Francis)Show reúne mais de dez artistas no Parque das Nações Indígenas (Foto: Paulo Francis)


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.