A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 19 de Fevereiro de 2018

18/09/2017 07:40

Tudo junto e misturado, evento tem Harry Potter, música coreana e até capivara

Lucas Arruda
Crianças, adolescentes e adultos se vestiram de seus personagens favoritos no Revolution deste ano (Fotos: André Bittar)Crianças, adolescentes e adultos se vestiram de seus personagens favoritos no Revolution deste ano (Fotos: André Bittar)

Ícone adolescente dos anos 2000, Harry Potter foi uma coletânea de livros e filmes que conquistou uma legião de fãs que perdura até os dias de hoje. Neste fim de semana, ele foi tema de uma festa de cosplay Revolution na Associação Okinawa de Campo Grande. Além do bruxinho, a festa contava com os tradicionais cosplayers de animes japoneses, rolou competição de Kpop – estilo de pop coreano –, e até animais típicos do Pantanal. Uma mistureira só.

As quatro casas de Hogwarts, grande escola de magia no universo do bruxo, foram recriadas para o evento. No livro Grifinória tinha o leão como símbolo, aqui ela se chamava Pantanória e era representada pela onça. Outra escola do universo fantástico era Sonserina, regida pelo cobre, já no Revolution ela se chamava Corumbina, simbolizada por uma cobra sucuri. Corvinal, que em HP é representada pela águia, aqui se tornou Aquidarara, que tinha como símbolo uma arara Canindé e outra Vermelha. E Lufa Lufa, com um texugo como animal, aqui se chamava Capufla, representada por uma simpática capivara.

 

Vários jogos fizeram parte do evento, como cartas, batalhas campais, entre outrosVários jogos fizeram parte do evento, como cartas, batalhas campais, entre outros
Cada um escolhia uma casa no início e pontuava pra ela nos jogosCada um escolhia uma casa no início e pontuava pra ela nos jogos

“Acho importante essa mescla de culturas, hoje temos que misturar cultura geek, nerd, cosplayers, música asiática, porque o público quer isso, todos gostam de tudo”, afirma o organizador Magno Mustang, de 36 anos.

Lá tinha gente de todas as idades, crianças, adolescentes e adultos, todos parecendo que acabaram de sair de algum universo fantástico, como a professora Keila Oliveira, de 28 anos. Ela estava fantasiada de aluna de Hogwarts. “Acho legal vir de fantasia, para me sentir como um personagem de filme mesmo, por isso eventos como este é interessante”, reflete.

Quem chegava na Associação Okinawa para participar do evento podia escolher uma das casas para participar. “A que fez mais sucesso foi a Capufla, por ter a capivara como animal símbolo”, acredita Magno. Quando participavam de algum dos jogos que haviam lá, como batalhas campais, campeonatos de karaokê de músicas de animes, arco e flecha, entre outros, o vencedor anunciava sua casa e marcava pontos para ela. No fim, quem teve mais pontos foi o campeão.

Para o próximo ano, Magno já tem o tema. Será a famosa série da HBO Game Of Thrones. E com certeza terá muito cosplay de animes, música coreano e regionalização por lá.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram.

Cada casa tinha um animal do Pantanal como símboloCada casa tinha um animal do Pantanal como símbolo


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.