A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 19 de Fevereiro de 2020

17/01/2020 08:56

Aos 20 anos, Jéssica “salva rolê” de mães com dicas sobre introdução alimentar

Ideia era divulgar e trocar experiências, mas o grupo "bombou" e virou fonte de renda para a jovem

Danielle Valentim
Perfil do grupo no Facebook. (Foto: Reprodução)Perfil do grupo no Facebook. (Foto: Reprodução)

Jéssica Mercadante se viu mãe aos 17 anos e entre surtar e “ler muito”, a jovem conseguiu se encaixar na segunda opção. Ela colheu frutos, por isso o que seria apenas um passatempo na internet, hoje é uma fonte de renda. Ao iniciar a aventura da introdução alimentar da filha, à época com 6 meses, decidiu criar um grupo no Facebook para divulgar suas experiências, todas, baseadas em orientações da OMS (Organização Mundial da Saúde). Ela só não esperava que viraria um sucesso e que as dicas cruzariam fronteiras.

A jovem não é médica, pelo menos ainda não, e seu objetivo é quebrar tabus com relação a alimentação dos bebês, e não indicar receitas. Suas dicas não substituem acompanhamento profissional com médico ou nutricionista.

Foi durante a gestação, que Jéssica começou a pesquisar e entrar em diversos grupos de mães na internet. “Foi frustrante. Quando começava a ver o conteúdo me deparava com pensamentos de senso comum”, frisa.

Jéssica e Sofia. (Foto: Arquivo Pessoal)Jéssica e Sofia. (Foto: Arquivo Pessoal)

Jéssica começou a se informar em fontes oficiais sobre a saúde dos bebês e, durante a introdução alimentar da filha, montou seu próprio grupo, que hoje possui 22,5 mil participantes, mais uma administradora e outras cinco moderadoras.

“Eu não imaginava como as mães sofriam. Eu fui mãe muito nova e passei a ler muito. Percebi que as mães acreditam em muita coisa ultrapassada. Meu foco é quebrar tabu, principalmente, na alimentação infantil. Nós precisamos preparar nossas crianças para a rotina da casa, ela precisa ser incluída”, frisa Jéssica.

“Quando engravidei eu tinha uma visão totalmente errada sobre a alimentação na infância, eu pensava como o senso comum, que o bebê só come mingau e papinha, por exemplo. Mas no decorrer da gestação fui descobrindo o quanto somos rodeados de tabu. Conversando com amigas, elas me incentivaram a compartilhar”, conta. 

Sofia aos 6 meses. (Foto: Arquivo Pessoal)Sofia aos 6 meses. (Foto: Arquivo Pessoal)
Sofia come de tudo. (Foto: Arquivo Pessoal)Sofia come de tudo. (Foto: Arquivo Pessoal)

Jéssica ainda pensou que não daria conta de administrar o grupo quando viu milhares de pessoas entrando. “Na minha primeira postagem apresentei minha filha. Eu deixo claro, que todas as dicas são minhas experiências, mas as mães passaram a adaptar para a vida delas e obtendo sucesso com seus filhos. Tem bebê que entrou aos 6 meses e hoje está com 2 anos comendo de tudo. É muito gratificante, ver que ajudo mães com o dobro da minha idade. Elas mesmas, me elogiam e dizem “nós é que deveríamos estar te ajudando”, eu recebo vários feedbacks”, conta.

Além de muitas mães do Brasil, há participantes dos Estados Unidos e Portugal. Hoje, Sofia está com 2 anos e três meses e soma diversas parcerias com a mãe. “Já conseguimos parceria de alimentos, joias infantis e outras. Algumas empresas chegam a dizer que procuraram grupo maiores e não obtiveram tanto retorno”, frisa Jéssica.

Patrícia está no grupo e garante que as dicas são muito úteis. (Foto: Arquivo Pessoal)Patrícia está no grupo e garante que as dicas são muito úteis. (Foto: Arquivo Pessoal)

A comissária de bordo Patrícia Romeiro, de 27 anos, é mãe do Benício, de 10 meses. Mãe de primeira viagem, a jovem diz que teve a carga amenizada com as dicas de Jéssica.

“Não só dicas da Jéssica, mas as mães se ajudam nesse grupo em relação a alimentação dos filhos. É muito útil. Logo que iniciei a introdução alimentar, batia as refeições no liquidificador, com praticamente zero sal. Dessa forma ele até comia, mas ele já estava em um período que precisava treinar a mastigação. Com as dicas de que ele precisa comer, o que nós em casa comemos, deu certo e hoje ele come de tudo”, afirma.

A pediatra de Sofia, apoia a iniciativa de Jéssica e, inclusive, o papo no consultório envolve qualquer coisa, menos a alimentação.

“Lembro que só falamos sobre introdução alimentar quando Sofia tinha quatro meses. Minha filha tomava fórmula e a médica disse que eu teria que iniciar alimentação com suco, para depois ir incluindo outros alimentos. Eu fiquei meio surpresa, mas esperei ela terminar de falar e disse: ‘Eu respeito muito sua posição de médica, mas a gente vai iniciar no sexto mês porque eu li toda a recomendação da OMS. Tudo bem?’ Ela reagiu da forma mais surpreendente: Nossa, você foi a primeira mãe a entrar no meu consultório citando OMS. Depois disso, nós nos acertamos, falamos sobre tudo, menos a alimentação da Sofia”, garantiu.

O trabalho de Jéssica vai seguindo com as sugestões das seguidoras. “Vou acatando sugestões. O que era para ser passatempo virou uma fonte de renda”, finaliza Jéssica.

Logo que você entra no grupo, Jéssica deixa explícito que todas as dicas são baseadas em evidências científicas pesquisadas por ela. “Seguimos órgãos oficiais de saúde, como por exemplo: Manual de Nutrologia da Sociedade Brasileira de Pediatria, e regras da OMS. Qualquer recomendação fora desses órgãos serão excluídas”, descreve.

Frases como "dei e não morreu" ou "dei e nunca fez mal” são proibidas no grupo.

Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563 (chame agora mesmo).

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. 

Campo Grande News - Lista Vip WhatsApp
imagem transparente

Classificados


Copyright © 2020 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.