A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 24 de Agosto de 2019

04/05/2018 08:06

Onda dos colares mordedores ou âmbar funcionam mesmo para acalmar os bebês?

Com ou sem comprovação científica, as mães recorrem a tudo para selar a paz com os filhos

Thaís Pimenta
Opiniões se dividem quando se fala do colar que virou modinha, o âmbar. (foto: Divulgação/Mamães online)Opiniões se dividem quando se fala do colar que virou modinha, o âmbar. (foto: Divulgação/Mamães online)

Foi-se o tempo em que colares eram só acessórios da moda para mulheres. Hoje, são promessa de calma para os bebês, na versão âmbar ou em modelos de mordedores que servem também como acessórios coloridos nos pescoços das mães.

Entre os dois, a principal modinha dos últimos tempos é o colar âmbar, feito com uma resina vegetal da região dos Bálticos. Acredita-se que o ácido succínico contido nela atua como um poderoso relaxante neuromuscular, além de ter propriedades analgésicas e anti-inflamatórias. Inclusive, o composto promete ser positivo até para adultos e pets. O grande problema é que, a maioria nem veio dos Bálticos, além de não haver qualquer efeito comprovado cientificamente.

O acessório que custa em média R$ 100,00, é muito procurado especialmente durante a fase de dentição, pelas dores e desconfortos como inchaço da gengiva e febre. O pediatra Alberto Costa conta que tem atendido vários pacientes que usam o acessório, mas não por recomendação dele. já que nunca leu nenhum artigo cientifico que comprove a eficácia. "A gente está sempre olhando, participando de grandes brasileiros e internacionais de médicos, mas nunca nada foi conversado sobre isso", comenta ele, para a tristeza daqueles que confiam de olhos fechados na potencialidade do âmbar.

Colares mordedores são acessórios para mães e filhos.Colares mordedores são acessórios para mães e filhos.

Já sobre os colares mordedores, a equipe do Lado B encontrou profissionais defendendo o uso. O odontopediatra Eduardo Pasqualini explica que ter esses acessórios podem sim ser uma mão na roda para toda a família e realmente aliviar as dores que começam com a fase da dentição dos bebês.

"É extremamente irritante para eles, por isso os mordedores são ótimos auxiliares, especialmente os que podem ser resfriados. Os bebês não nascem com a dentição já formada, só com o rolete gengival, e ele é extremamente sensível. A partir do quinto ou sexto mês de vida é o momento em que começam a nascer os dentinhos, por isso eles tem uma irritação constante causada por uma inflamação do corpo, com muita coceira, por isso vivem com a mão na boca".

O quadro pode se complicar bastante, adverte o profissional. "Como o corpo deles não entende ainda que aquilo é uma mão, ele começam a salivar demais, produzindo um quadro que a gente chama de cialorreia, eles babam além do normal, e o que eles não expelem dessa maneira, é engolido, então isso chega a causar até mesmo dor de barriga e um estado febril, pra se ter noção de quão complicada é essa fase".

Camila de RossoGuenka é mãe de Gabriel, de 3 anos, que usou e abusou dos acessórios quando era bebê, e está grávida das gêmeas Stella e Cecília, com quem também pretende testar os mordedores. Em Campo Grande ela é a única representante da marca Goodi, uma das poucas do Brasil que trabalha com esses acessórios com aprovação de órgãos legais.

Como é uma coisa que fica em constante contato com a boca do bebê, claro que se mal cuidados e sujos, os acessórios não serão nada positivos para as crianças. ''É preciso sempre higienizar a peça, afinal não queremos que nossos filhos fiquem doentes, certo? Porém é importante enfatizar que o colar é 100% silicone, com bordas arredondadas e macio para as gengivas do bebê e dentes emergentes. Livre de bisfenol-A, ftalatos, cádmio e chumbo. Ou seja, tem o mesmo material dos mordedores convencionais”, continua Camila.

Ela ainda faz questão de enfatizar que as peças não podem ser engolidas pelas crianças mas que elas não podem ser deixadas na mão dos pequenos sem a observação do responsável. ''Se acontecer de o bebê arrebentar a peça, o que é muito difícil, já que o cordão é de seda, as contas não se soltam, que seria o grande perigo para eles. Na verdade, elas se dividem no local onde arrebentaram''.

O acessório é tão eficaz quanto um mordedor normal e acaba também ajudando os bebês a se concentrarem, se acalmarem enquanto mamam ou quando estão simplesmente no colo de um adulto. “Na amamentação, por exemplo, ao invés da criança ficar beliscando o peito da mãe, o colar ser de distração para eles'', exemplifica Camila.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram.

Mordedores que podem ser resfriados são ainda mais aliviantes. (Foto: Divulgação)Mordedores que podem ser resfriados são ainda mais aliviantes. (Foto: Divulgação)
imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.