A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 24 de Setembro de 2019

08/09/2019 08:34

Confira o nosso review de Grand Brix Shooter para Nintendo Switch

Fábio Dedini
Grand Brix Shooter chega ao Nintendo Switch trazendo uma jogabilidade deliciosa.Grand Brix Shooter chega ao Nintendo Switch trazendo uma jogabilidade deliciosa.

O Nintendo Switch tem se mostrado uma ótima e promissora plataforma para jogos de navinha, os famosos shoot ‘em ups (ou shmups), tanto por sua portabilidade, que facilita a jogabilidade mais casual, quanto pela política de apoio a jogos independentes que a Nintendo está adotando. São jogos mais simples e baratos para produzir e que agrada, principalmente, os jogadores japoneses.

Grand Brix Shooter chega ao Nintendo Switch trazendo uma jogabilidade deliciosa e esse é seu maior mérito com certeza. O título tem um pequeno tutorial de inicio para que o jogador entenda sua mecânica, é rápido e tudo é muito simples e intuitivo.

História não costuma ser o forte dos jogos desse gênero e muitas vezes são ignoradas por seus jogadores que só querem pilotar a nave e destruir os inimigos fazendo a maior quantidade de pontos possível. E nesse caso não é muito diferente, a história do game não parece ser o mais importante e é contada de uma forma bem estilo quadrinhos: Uma criança - um príncipe - que acorda num planeta alienígena e está sendo caçada por inimigos, foge numa nave e aí segue todo o contexto do jogo.

Uma criança - um príncipe - que acorda num planeta alienígena e está sendo caçada por inimigos.Uma criança - um príncipe - que acorda num planeta alienígena e está sendo caçada por inimigos.

O que chama a atenção no gráfico são os cenários dos estágios, no geral bonitos e com elementos e cores bem equilibrados que colaboram com o visual separando bem o segundo plano do primeiro, sem aquela poluição visual que pode atrapalhar e confundir o jogador nesse estilo de jogo. Os gráficos dos modelos 3D, a nave principal e os inimigos são simples e os chefões têm formas geométricas bem definidas, abusando das formas cúbicas. Um legítimo Low Poly propositalmente com texturas simples.

Uma das mecânicas lembra um pouco a série Darius que em determinadas passagens do jogo é possível capturar um inimigo abatido e utilizá-lo como arma. Em Grand Brix Shooter, algumas naves específicas são próprias para fornecer essa captura, que nesse caso são power-ups de armas e armadura que são liberados para captura após destruir essas naves de transporte. Agregando esses itens a nave do jogador ganha essas melhorias que podem ser evoluídas e começam no nível 1, conforme coleta estrelinhas de energia amarelas que são liberados liquidando alguns inimigos, a barra de nível vai subindo e se atualizando, melhorando cada vez mais suas características.

Os controles do jogo são simples e respondem muito bem, basicamente se utiliza três botões, um de tiro, um de especial e um botão de captura das armas de power-ups. O especial depende da arma que está agregada a nave, cada item tem seu especial característico e a navinha tem um nível de energia próprio, como se fosse a vida dela, aguentando alguns danos, mas quando explode o jogo te leva lá para o começo do estágio. A vida é única, cada vez que morre é como se ativasse o famoso “continue”.

Ainda há um modo super especial que sua nave pode entrar após você já estar com sua arma em nível 3 e continuar a coletar as estrelinhas de energia, ela fica dourada assim como seus tiros, e então começa uma fase mais frenética onde sua nave consegue até mesmo eliminar os tiros dos inimigos. Esse super especial é muito útil nos chefões. A dificuldade é boa, sem ser exagerada. Tem dois modos de início, o normal e o difícil.

Grand Brix Shooter é um jogo que deve agradar tanto o jogador casual quanto o que gosta de uma dificuldade maior e de passar mais tempo jogando para derrotar os desafios. Os inimigos têm padrões comuns ao gênero, nesse quesito poderia ter uma inteligência artificial um pouco melhor, mas nada que comprometa sua qualidade. E ainda, relembrando os bons jogos de árcade e videogames da década de 80 e 90, traz a jogabilidade de 2 jogadores, naquela pegada cooperativa de sofá.

Quer um jogo divertido, com uma jogabilidade gostosa e que se encaixa muito bem no modo portátil do Switch? Grand Brix Shooter é uma ótima pedida tanto para um ou dois jogadores.

Análise feita com código cedido pela distribuidora.

Conheça o Video Game Data Base, o museu virtual brasileiro dos videogames.

O que chama a atenção no gráfico são os cenários dos estágios, no geral bonitos e com elementos e cores bem equilibrados.O que chama a atenção no gráfico são os cenários dos estágios, no geral bonitos e com elementos e cores bem equilibrados.
imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.