A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 19 de Agosto de 2018

05/04/2018 07:25

Lanchonete ocupou casa preservada de avô português, com café coado a R$ 1,00

Lugar tem misturas diferentonas, como pitaya com banana, e frapês feitos com iogurte caseiro

Thaís Pimenta
Casal escolheu montar a Casa de Sucos na casa que foi construída pelo avô de Flávia e hoje continua sendo lar de parte da família. (foto: Roberto Higa)Casal escolheu montar a Casa de Sucos na casa que foi construída pelo avô de Flávia e hoje continua sendo lar de parte da família. (foto: Roberto Higa)

Inaugurada no mês passado, uma nova casa de sucos na rua Antônio Maria Coelho ocupa a varanda de uma casa de pelo menos 60 anos, construída pelo avô da sócia proprietária Flávia Márcia Fernandes Duarte. João Batista Fernandes veio de Portugal para Campo Grande e foi, inclusive, um dos fundadores do Associação Luso Brasileira da cidade. Charmoso, o cantinho leva o nome de "Varanda" por motivos óbvios e tem a proposta de vender saúde em sucos, frapês, cafés, salgados e bolos caseiros.

"Eu e meu marido, o Alex José Anderson, que é meu sócio, fomos para o Rio Grande do Sul, ficamos lá por alguns anos mas desgostosos da vida no Sul, voltamos para nossa terra. Em busca de um trabalho que permitisse estarmos juntos, criamos a Varanda", diz ela, psicóloga de formação. 

A arquitetura da época foi mantida, porque tem tudo a ver com a proposta do espaço. Os azulejos antigos, da década de 1960, continuam estampando as paredes de uma forma que só essas preciosidades conseguem.

Até as louças usadas são todas da família, e carregam um tanto de história. "São emprestadas da minha mãe. Ela gosta disso, de comprar coisas diferentes, coloridas, e cada uma vem de um lugar".

 

Flávia serve um bolo e um suco de melancia. (Foto: Roberto Higa)Flávia serve um bolo e um suco de melancia. (Foto: Roberto Higa)

O parapeito do cantinho é o mesmo que Flávia costumava pular quando criança e até mesmo as lajotas do piso da entrada da casa continuam iguais. Os janelões se tornaram o portal do balcão. "Na parte interna, minha mãe, que ainda mora ali nos fundos, não deixou que a gente tirasse o armário embutido, então ele se mantém, assim como as portas antigas".

Além da decoração, o preço é outro ponto atrativo. O cafezinho coado na mesa do cliente sai a R$ 1,00. "Como não temos o custo com aluguel do espaço e os funcionários somos nós mesmos então não tem porque cobrar um preço acima de justo", explica Alex.

Os sucos naturais são o ponto forte da casa e saem a partir de R$ 3. De acordo com o casal, as receitas são preparadas com a fruta original. "Criamos um modelo de congelamento dessas frutas então não usamos a polpa, que já tem aditivos químicos ao alimento. Na hora, basta bater com água mineral e servir. O cliente é quem adoça na mesa".

A casa cria misturas diferentonas, como pitaya com banana (R$ 9). "Nosso suco verde é bem querido aqui, além dos frapês, feitos com iogurte caseiro nosso mesmo, que os clientes gostam de tomar com o sanduíche natural (R$ 5)", completam.

O bolo de chocolate servido na Varanda é feito por Flávia e custa R$ 1,50 o pedaço. "A nossa chipa tem todo dia e é uma criação do meu irmão, que dá essa forcinha para a gente", pontua Flávia.

O espaço fica aberto das 8h30 às 18h30 e está localizado na Rua Antônio Maria Coelho, 1436. 

Curta o Lado B no Facebook  e no Instagram.

Flávia e Alex mostram as louças e o café coado na hora, na mesa do cliente, a R$ 1. (foto: Roberto Higa)Flávia e Alex mostram as louças e o café coado na hora, na mesa do cliente, a R$ 1. (foto: Roberto Higa)


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.