ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, SEGUNDA  27    CAMPO GRANDE 14º

Sabor

Receita de pão de mel foi 'salvação' de casal após filho ter neutropenia

Foi a base do doce, vendido na época a R$ 3, que a família foi capaz de “dar conta do recado”

Por Idaicy Solano | 20/04/2024 07:40
Doce é vendido a partir de R$ 4,50 nos sabores brigadeiro, beijinho, ninho, nutelinho e doce de leite (Foto: Arquivo Pessoal)
Doce é vendido a partir de R$ 4,50 nos sabores brigadeiro, beijinho, ninho, nutelinho e doce de leite (Foto: Arquivo Pessoal)

Após “perder o chão” e precisar abdicar da vida profissional para cuidar do filho diagnosticado com neutropenia, o casal Robson Goulart de Oliveira, 62, e Arlene Corrêa de Oliveira, 42, encontraram a saída para os problemas financeiros vendendo receita de pão de mel de uma amiga. Hoje, quinze anos após superar uma das fases mais difíceis de sua vida, a família continua a produzir receita à base de chocolate, que no passado foi, e segue sendo até hoje, uma “benção” em suas vidas.

Tudo começou em 2008, quando o filho do casal, Abrão Corrêa Goulart, na época com quatro anos de idade, foi diagnosticado inicialmente com suspeita de leucemia após fazer exames de rotinas e rapidamente encaminhado ao Cetoi (Centro de Tratamento de Oncologia Infantil), do Hospital Regional.

A rotina da família consistia em visitar o hospital três vezes por semana para fazer exames de sangue, fora as incontáveis consultas médicas. Robson relata que por causa dessa rotina, acabou perdendo o emprego, pois precisava cuidar do filho.

“Foi um baque, foi um susto pra gente, porque primeiramente ele foi pra um setor setor de oncologia, nós perdemos o chão com relação a essa situação, porque nós não sabíamos realmente o que estava acontecendo”, relembra Robson.

Família conseguiu superar o momento díficil e seguir em frente (Foto: Arquivo Pessoal)
Família conseguiu superar o momento díficil e seguir em frente (Foto: Arquivo Pessoal)

Nesse meio tempo, sem uma fonte de renda, e com um tratamento para custear, a “luz no fim do túnel” veio com a receita de pão de mel de uma falecida amiga do casal. Robson conta que a receita pertencia a uma amiga que fazia o doce para vender, mas que veio a óbito após adoecer, pouco tempo antes do próprio filho do casal ficar doente.

Antes de morrer, a mulher deixou a receita com a família. “Então minha esposa teve a ideia de pegar a receita do pão de mel e continuar, porque era uma coisa que vendia bastante na época que essa amiga dela fazia”.

E foi a base do doce, vendido na época a R$ 3, que a família foi capaz de “dar conta do recado”, conforme relata Robson.

O diagnóstico correto, de neutropenia - doença que causa anomalia na formação de glóbulos brancos - demorou 11 meses para vir. Hoje em dia, já com 20 anos e cursando o terceiro ano da faculdade de farmácia na UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), Abraão faz uso de remédios para controlar a doença

Mesmo após superar a fase ruim e voltar a trabalhar em um emprego fixo, Robson declara que continuou produzindo e vendendo os pães de mel, porém de forma reduzida. “Nossa vida seguiu em frente, cada um tomando o seu rumo de trabalho, minha esposa é professora, e eu trabalho na prefeitura, mas o pão de mel sempre foi uma bênção e continua sendo em nossas vidas”.

Ele conta que não investiu mais no negócio autônomo, devido à rotina de trabalho CLT, mas devido à um problema de saúde, precisou ser afastado do trabalho. Contando apenas com o salário da esposa e um auxílio de saúde de R$ 800 reais, a família decidiu recorrer novamente ao chocolate, mas dessa vez ele e a esposa estão determinados a aumentar a produção e investir em um espaço físico futuramente.

“Não vamos mais abrir mão, porque a gente viu que todas as vezes que a gente precisou do chocolate, ele nos socorreu e nos ajudou e foi uma bênção em nossas vidas. Então a gente tomou essa decisão de montar um ponto fixo”, declara Robson.

O pão de mel tem cinco sabores: brigadeiro, beijinho, ninho, nutelinho e doce de leite, vendidos a R$ 4,50 o pequeno e a R$ 8,50 o grande. O casal também faz encomendas para festas. Para entrar em contato, basta chamar no Whatsapp 67 99240-7000.

Siga o Lado B no WhatsApp, um canal para quebrar a rotina do jornalismo de MS! Clique aqui para acessar o canal do Lado B e siga nossas redes sociais.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias