ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUINTA  18    CAMPO GRANDE 21º

Lado Rural

Em 2022, exportações de carne bovina crescem 47% em Mato Grosso do Sul

Principais destinos são China e Estados Unidos; só em MS, foram R$ 3,2 bilhões gerados com o produto

Por Guilherme Correia | 11/07/2022 12:59
Estado movimentou R$ 3,2 bilhões de janeiro a junho deste ano. (Foto: Governo de MS)
Estado movimentou R$ 3,2 bilhões de janeiro a junho deste ano. (Foto: Governo de MS)

Mato Grosso do Sul teve aumento de 47%, no primeiro semestre do ano, nas exportações de carne bovina. Ao todo, as movimentações geraram um faturamento US$ 608,8 milhões, o equivalente a cerca de R$ 3,2 bilhões.

Em volume, o crescimento foi de 24,7%, com 129.131 toneladas processadas nos frigoríficos, enquanto no mesmo período de 2021 foram 103.540 toneladas.

As informações são da Secex (Secretaria de Comércio Exterior) e foram divulgados na Carta de Conjuntura da Semagro (Secretaria Estadual da Produção, Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico e Agricultura Familiar).

As vendas externas de aves tiveram aumento, com 91.592 toneladas comercializadas neste ano, que somaram US$ 188,785 milhões no Estado, cerca de 28,4% a mais que no ano passado.

Nacional – Neste primeiro semestre, o País somou US$ 12 bilhões em exportações de carnes. Conforme publicação no site de notícias do governo estadual, a ocorrência de doenças em países grandes produtores têm favorecido o produto brasileiro.

Em território brasileiro, houve aumento de 52%, conforme a ABIEC (Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes), entre este ano e 2021.

Os Estados Unidos, por exemplo, passam por um avanço da influenza aviária, que já atingiu 38 estados. Na Europa, além desta doença que afeta as aves, a região está sob a ameaça da peste suína africana.

Neste semestre, o faturamento com as vendas do setor de carnes chegou a US$ 6,2 bilhões (cerca de R$ 33,4 bilhões). Em 2021, no mesmo período, foram US$ 4,08 bilhões (R$ 22 bilhões).

No intervalo de tempo analisado, o Brasil exportou carne bovina para 132 países. Os principais compradores são a China (R$ 19,4 bilhões), cerca de 86% a mais que ano passado, e os Estados Unidos, com faturamento de US$ 530 milhões no semestre, alta de 67% em relação ao ano anterior.

Nos siga no Google Notícias