ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, SÁBADO  13    CAMPO GRANDE 10º

Meio Ambiente

Antes de chegar em Corumbá, fumaça já assusta quem passa pela BR-262

Incêndios atingem margens da rodovia que corta o Pantanal desde a semana passada

Por Cassia Modena | 24/06/2024 09:18


A fumaça recepciona quem chega a Corumbá pela BR-262. As imagens acima foram feitas no início da tarde de domingo (23) e mostram a massa cinza invadindo a pista, ainda faltando cerca de 100 quilômetros para chegar na cidade.

O Corpo de Bombeiros combate as chamas que consomem a vegetação das margens da rodovia desde a semana passada. Junto a brigadas de várias frentes, a corporação também atua Pantanal adentro para apagar focos de incêndio desde o início de junho.

Se a fumaça estiver densa e comprometer a visibilidade, a recomendação é esperar.

"O Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso do Sul orienta os cidadãos que, caso se deparem com fumaças em rodovias e estradas, nos acionem pelo número 193 (chamada gratuita), e redobrem a atenção. Se a visibilidade estiver comprometida, o ideal é esperar em local seguro e não cruzar ou passar pela fumaça, para evitar acidentes", diz em nota.

Um apaga, outro surge - O fogo se alastra e tem levado dias, até semanas para ser controlado, a depender da região.

Os brigadistas já conseguiram conter os incêndios que consumiram regiões próximas ao Paraguai-Mirim e ao Forte Coimbra. Nesta madrugada (24), um intenso foi apagado perto da Estrada Parque Pantanal, na área conhecida como Abobral.

As chamas já destruíram área no Pantanal equivalente a cinco cidades do tamanho de Campo Grande, segundo dados do Lasa/URFJ já divulgados pelo Campo Grande News.

Novos focos têm sido identificados a cada semana. Só entre este domingo e segunda-feira (24), foram identificados um às margens do Rio Areião e outro em Maracangalha.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.



Nos siga no Google Notícias