ACOMPANHE-NOS    
JULHO, QUINTA  02    CAMPO GRANDE 19º

Meio Ambiente

Após ouvir homem que deixou a cadela Mel em clínica, Polícia quer achar agressor

Por Paula Vitorino e Paula Maciulevicius | 19/03/2012 10:13

Um dos proprietários da cadela, ouvido no sábado, disse que a vira-lata estava com a família há 7 dias quando aconteceu a agressão. O suspeito é o irmão dele.

Cadela não pode mais andar por conta de agressão. (Foto: Marlon Ganassin)
Cadela não pode mais andar por conta de agressão. (Foto: Marlon Ganassin)

O homem identificado como um dos proprietários da cadela Mel já foi ouvido, mas a Polícia Civil realiza rondas nesta manhã para encontrar o irmão dele, apontado como autor dos chutes que deixaram a filhote sem andar.

Segundo depoimento do proprietário, a cadela estava com a família há apenas 7 dias quando aconteceu a agressão, no dia 27 de fevereiro.

De acordo com a delegada da Decat (Delegacia Especializada de Repressão de Crimes Ambientais e Proteção ao Turista), Suzimar Batistela, o homem identificado como um dos proprietários foi ouvido no sábado (17).

Ele contou ter visto o irmão dar o chute na cadela, enquanto estava na casa de um colega em frente ao local. Segundo o depoimento, a cadela tinha feito travessuras típicas de filhotes e a justificativa para a agressão foi de que o autor é uma pessoa muito nervosa.

A delegada diz que o homem também contou que logo após a agressão levou a cadela para uma clínica veterinária e fez tudo que podia para salvar Mel. Ele afirmou que teve de entregar a cadela para adoção porque não mais condições de cuidar, devido os cuidados especiais que Mel precisa por conta das sequelas da agressão.

O autor trabalha como pintor e não foi encontrado pela Polícia até o momento. A delegada explica que vai ouvir o acusado e só após ter certeza de quem é o verdadeiro autor das agressões é que vai indiciar por crime de maus tratos.

Por ser um crime de menor potencial ofensivo, o autor não é preso e responde o processo depois de assinar TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência) em que se compromete a comparecer em juízo.