A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 21 de Novembro de 2017

18/10/2017 09:33

Com temperatura de até 41 graus, outubro já teve 87 mm de chuva

Segundo o meteorologista da Uniderp, Natálio Abrão, os termômetros alcançaram nesta terça-feira (17) 37,8ºC com sensação térmica de 41ºC

Viviane Oliveira e Bruna Kaspary
Registro mostra queda de raio na região do Bairro São Francisco na noite de ontem. No total, caíram na cidade 76 raios (Foto: André Bittar)Registro mostra queda de raio na região do Bairro São Francisco na noite de ontem. No total, caíram na cidade 76 raios (Foto: André Bittar)

Ainda nem começou o verão e Campo Grande já registrou o dia mais quente do ano. Também já choveu do dia 1º até agora 87.2 milímetros, ou seja, 74% dos 125 mm esperado para todo mês de outubro. Segundo o meteorologista da Uniderp, Natálio Abrão, os termômetros alcançaram nesta terça-feira (17) 37,8ºC com sensação térmica de 41ºC. Pouco antes do temporal com raios e ventos de 55 km/h, a temperatura estava em 31ºC. O normal é de 26ºC.

A chuva, que começou às 23h, atingiu apenas algumas áreas da cidade. Choveu 01,2 mm na região do aeroporto, 01,4 mm no entorno do Carandá Bosque e Parque dos Poderes e 01,1mm no Centro. O maior volume com 19 mm foi registrado na região do Bairro Universitário. Também, durante à chuva, foram contabilizados 74 quedas de raios na cidade. O calor e a umidade aumentam a incidência. 

No Jardim Itamaracá, na Rua Traíra, uma figueira de grande porte caiu atingindo os fios de alta tensão e o muro de uma residência. Uma família que chegava em casa ficou presa no carro por causa dos fios energizados que despencaram sobre o veículo. O eletricista Marcos Martins de Oliveira, a esposa e a filha chegavam em casa casa, quando foram surpreendidos. “Meu irmão com a família ficou preso dentro do automóvel por pelo menos 2h. Foi um desespero, diz a assistente social Maria Celina de Oliveira Carvalho, 50 anos, moradora da mesma rua. 

A ventania ainda levou os tapumes que protegem a obra do Aquário do Pantanal, nos altos da Avenida Afonso Pena (Foto: Marina Pacheco) A ventania ainda levou os tapumes que protegem a obra do Aquário do Pantanal, nos altos da Avenida Afonso Pena (Foto: Marina Pacheco)

Proprietária da casa, onde a árvore caiu sobre o muro e a cerca elétrica, a farmacêutica Emily Pesso, conta que depois de vários chamados, a prefeitura chegou a fazer a poda de alguns galhos meses atrás. “Ficamos sem energia. Foi um susto. A gente não conseguia dormir”, conta. Ela estava no imóvel junto com o marido e o filho de 4 anos. Hoje de manhã, a Energisa - concessionária responsável pelo fornecimento de energia em Mato Grosso do Sul - fazia os reparos na rede.

Conforme o Corpo de Bombeiros, também foram registradas quedas de árvores na Rua Barão de Limeira, no Bairro Universitário, no Rita Vieira, no Jardim Nhanhá e na Rua 25 de Dezembro. A ventania ainda levou os tapumes que protegem a obra do Aquário do Pantanal, nos altos da Avenida Afonso Pena.

Ainda conforme os militares, por causa da força do vento, árvores e postes de energia elétrica ficaram pendurados na estrada vicinal que dá acesso ao Balneário Atlântico, na região do autódromo, na BR-262, saída para Três Lagoas.

Depois da chuva com ventania, o dia amanheceu com céu aberto e previsão é de sol forte e calor com temperatura na casa dos 34ºC, de acordo com o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia). Há possibilidade de pancada de chuva e trovoadas isoladas no período da tarde e noite.

Parte de figueira que caiu na Rua Traíra, no Jardim Itamaracá (Marina Pacheco) Parte de figueira que caiu na Rua Traíra, no Jardim Itamaracá (Marina Pacheco)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions