ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, TERÇA  16    CAMPO GRANDE 23º

Meio Ambiente

Estrada Parque de Piraputanga será rota internacional de turismo em MS

Silvio Andrade, especial para o Campo Grande News | 25/07/2023 09:05
Vista aérea da Estrada Parque de Piraputanga, município de Aquidauana (MS). (Foto: Álvaro Rezende)
Vista aérea da Estrada Parque de Piraputanga, município de Aquidauana (MS). (Foto: Álvaro Rezende)

Cortando os vales da mística Serra de Maracaju, entre paredões de arenito, a antiga ferrovia Noroeste do Brasil e o Rio Aquidauana, a Estrada Parque de Piraputanga tornou-se o novo e promissor destino de turismo de aventura e contemplação de Mato Grosso do Sul. O caminho foi pavimentado, entre os distritos de Piraputanga e Camisão, em Aquidauana, aumentando o fluxo turístico.

Com suas belas paisagens para vivenciar e aventurar-se, como serras, rafting, bike, escalada, rapel, trilhas, sítios arqueológicos, pesca e gastronomia, a estrada ecológica tem 42 km de extensão e situa-se geograficamente privilegiada – a 100 km de Campo Grande e após o asfaltamento da Estrada do 21, que encurta distâncias entre Bonito e a Capital, integrará a Rota Pantanal Bonito.

Prática de rafting no Rio Aquidauana: cresce o turismo na região. (Foto: Divulgação)
Prática de rafting no Rio Aquidauana: cresce o turismo na região. (Foto: Divulgação)

Para o diretor-presidente da Fundação de Turismo do Estado (Fundtur/MS), Bruno Wendling, Piraputanga deixará de ser um destino regional e ganhará destaque internacional ao se interligar com o novo acesso à Capital do Ecoturismo. “Será um destino de serra e de romance, aqui no Mato Grosso do Sul, para atrair depois o público nacional e internacional”, aposta.

Novos empreendimentos

O secretário municipal de Cultura e Turismo (Sectur), Youssef Saliba, informa que os investimentos privados, principalmente de empresários de outras regiões, estão alavancando o turismo em Aquidauana, em especial na estrada. “Precisamos de mais acomodações, os turistas estão chegando e nosso papel é qualificar roteiros e promover um turismo sustentável”, disse.

A chegada do asfalto a estrada sinuosa e cênica, passando pelas encostas e despenhadeiros da morraria, no divisor entre planalto e pantanais, mudou o turismo local, então incipiente. O fácil acesso a um lugar então pouco valorizado atraiu novos empreendimentos em hotelaria e gastronomia e hoje a região conta com 400 leitos entre pousadas, casas de veraneio, pesqueiros e áreas de camping.

Terroir Pantanal, primeira vinícola do Estado, no Distrito de Camisão(Foto: Divulgação)
Terroir Pantanal, primeira vinícola do Estado, no Distrito de Camisão(Foto: Divulgação)


Segundo a Sectur, Piraputanga e Camisão contam hoje com 25 empreendimentos de hospedagem e onze restaurantes, muitos dos quais na beira da estrada, melhorando sobremaneira os serviços ao turista e qualificando o atendimento no destino. O “boom” turístico e imobiliário vem mudando o perfil socioeconômico nos distritos em três anos.

“Aqui é a bola da vez, começamos com pouca estrutura, mas o asfalto mudou tudo, os investidores estão chegando e vamos integrar uma região fortemente turística, que é a Rota Pantanal Bonito, e futuramente o Corredor Bioceânico”, visualiza a empresária Dalva Mirian Coura, presidente do Conselho Municipal de Turismo (Comtur) e dona de um rancho em Camisão.

A oportunidade de crescimento uniu o município e os empresários no planejamento e estruturação dos atrativos em busca da profissionalização do destino e um modelo de gestão com visão de futuro. Recentemente, foi reativado o Comtur e a prefeitura aderiu ao Programa Del Turismo, do Senac/MS, para criar um plano estratégico de fomento e qualificação.

Arara-canindé, uma das atrações da região pantaneira. (Foto: Divulgação)
Arara-canindé, uma das atrações da região pantaneira. (Foto: Divulgação)

Camisão atrai evento

Os empresários também perceberam a necessidade de se organizarem e criaram uma associação em Camisão, a Aecopaxi, e se mobilizam também em Piraputanga, para fortalecer a atividade por meio da gestão participativa. “Estamos trabalhando agora o conceito desse turismo de experiência, com o apoio da Fundtur/MS, município e Sebrae”, informa Mirian Coura.

Ao mesmo tempo, segundo ela, o segmento quer criar elementos que identifiquem cada região para potencializar a promoção do destino e oferecer um turismo que não seja apenas de beira de estrada. “Queremos promover um turismo sustentável não apenas para a pessoa contemplar e ir embora; queremos que seja uma visita marcante e fique um legado”, resume.

Sede do Terroir Pantanal, primeira vinícola do Estado, Camisão já colhe os primeiros frutos desse novo momento: em maio de 2024, o pequeno lugarejo sediará o Festival Internacional de Yoga, que vai montar uma “cidade” para cinco mil adeptos ou “tribos”. Até lá, prefeitura e empresários querem trabalhar o mapeamento turístico e garantir um serviço de qualidade.

Vista aérea da estrada Parque de Piraputanga (Foto: Divulgação)
Vista aérea da estrada Parque de Piraputanga (Foto: Divulgação)


Nos siga no Google Notícias