ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  10    CAMPO GRANDE 27º

Meio Ambiente

Jacaré era criado em caixa d´água e alimentado com ração de cachorro

Por Marta Ferreira | 01/03/2012 10:15
Réptil comia ração de cachorro. (Foto: Divulgação PMA)
Réptil comia ração de cachorro. (Foto: Divulgação PMA)
Bicho ficava em uma caixa d´água.
Bicho ficava em uma caixa d´água.

Um jacaré era criado como bicho de estimação no bairro Moreninha III, em Campo Grande. É um filhote, de 40 centímetros, que ficava em uma caixa d´água, e era alimentado com ração de cachorro e pedaços de carne.

O bicho foi localizado ontem à tarde pela PMA (Polícia Militar Ambiental). O dono, um vigilante de 67 anos, contou versões diferentes aos policiais militares ambientais e à Polícia Civil, para onde foi levado. Aos policiais militares, disse primeiro que havia ganhado o animal e depois que havia encontrado o réptil. À Polícia Civil, afirmou que a mulher encontrou o jacarezinho na rua e levou pra casa.

O vigilante disse que não sabia para quem devolver o animal e por isso foi deixando em casa. Segundo a delegada Suzimar Batistela, da Decat (Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Ambientais e Proteção ao Turista), o idoso disse que pretendia devolver o jacaré, mas não sabia para quem.

Ele foi multado pela PMA em R$ 500, porque não tinha autorização para criar o animal, e autuado na Polícia Civil por crime ambiental.

A pena prevista para esse tipo de crime é de 6 meses a um ano de detenção, mas como é considerado de menor potencial ofensivo, normalmente, explicou a delegada, é aplicada uma pena alternativa, como prestação de serviços à comunidade.

De acordo com a delegada, a conversa com o vigilante, não indicou qualquer tipo de “maldade” ao manter o animal em casa. “Foi um caso inusitado”.

Porque não pode?-O assessor de comunicação da PMA, major Ednilson Queiroz, informou que a alimentação é um dos grandes problemas em caso desse tipo, porque normalmente o bicho recebe alimentos inadequados. A criação de jacaré em confinamento é permitida, mas é preciso autorização e o manejo, que inclui dar a alimentação correta, é um dos fatores para que seja autorizado o criadouro.

Além disso, explicou o major, animais silvestres podem ser uma fonte de transmissão de doenças para o homem, como já ocorreu, por exemplo, com o vírus HIV, que teria vindo do macaco para os humanos.

O jacaré foi levado para o Cras (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres).