ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 20º

Meio Ambiente

Ministério Público investiga destino de chorume do aterro sanitário

Por Aline dos Santos | 30/01/2013 12:30
Gestão do lixo virou alvo de quatro investigações do MPE. (Foto: Luciano Muta)
Gestão do lixo virou alvo de quatro investigações do MPE. (Foto: Luciano Muta)

O MPE (Ministério Público Estadual) vai investigar a destinação do chorume gerado pelo aterro sanitário Dom Antônio Barbosa II, em Campo Grande. Conforme o inquérito civil, será apurada a viabilidade ambiental de recebimento do chorume pela ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) Los Angeles e a eficiência do tratamento. A Prefeitura e a empresa Águas Guariroba deverão prestar informações.

O chorume é o líquido poluente originário do processo de decomposição de resíduos orgânicos. O procedimento está sob a responsabilidade do promotor Eduardo Franco Cândia, da 26ª Promotoria de Justiça.

Neste ano, o MPE já abriu quatro investigações sobre o lixão e o aterro sanitário. O primeiro é sobre o processo licitatório vencido pela CG Solurb, que vai receber R$ 1,3 bilhão da Prefeitura para fazer a gestão dos resíduos sólidos por 25 anos.

Outro procedimento averigua a destinação final do lixo no aterro. E, por fim, o Ministério Público apura a adequação do licenciamento ambiental do aterro sanitário e a redução da espessura da manta impermeabilizante.

O aterro foi ativado em novembro do ano passado. A Justiça Federal chegou a suspender as obras, mas liberou o funcionamento após pedido de reconsideração da Prefeitura. Como a usina de triagem, que faz a separação dos materiais, funciona de forma improvisada, o aterro recebe todo o lixo, comprometendo a sua capacidade.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário