ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, DOMINGO  25    CAMPO GRANDE 25º

Meio Ambiente

Prefeitura vai cercar erosão na Vila Morumbi para evitar lixão no local

Por Marco Antonio Brito | 30/08/2011 17:25

Apesar da proibição, entulhos de obras continuam sendo jogados no local.

Área às margens do Córrego Bandeira está sendo usada para o despejo de lixo e entulho. (Foto: Simão Nogueira)
Área às margens do Córrego Bandeira está sendo usada para o despejo de lixo e entulho. (Foto: Simão Nogueira)

A Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação (Seinthra) deverá intervir para evitar que construtoras e outras empresas continuem despejando restos de materias de construção e demolição, e lixo, na área onde a Prefeitura pretende desenvolver um projeto para conter definitivamente o erosão às márges do Córrego Bandeiras, na região da Vila Morumbi.

Segundo a assessoria de comunicação do Executivo, a área já estaria fechada para impedir que restos de material de construção e lixo fossem jogados no local. Porém, o que a reportagem do Campo Grande News pode constatar em uma visita ao local e em conversa com os moradores das imediações, é que a proibição da Prefeitura vem sendo burlada. Caminhões de construtoras e particulares continuam "invadindo" o local e despejando às margens do córrego restos de obras, sacos de lixo, galhos e até peças de veículos. "Não tem muito tempo, meu marido teve de entrar aí e enterrar um cachorro que haviam jogado, junto com o lixo, e que já estava fedendo", conta uma das moradoras.

A erosão às margens do Córrego Bandeiras, na Vila Morumbi, entre as ruas Spipe Calarge e Canadá, é antiga e se agrava a cada chuva, devido ao assoreamento do lago do Rádio Clube Campo, que fica ao lado. Quando a chuva é intensa, o lago do Rádio não suporta o volume de precipitação e a água acaba invadindo a pista da Spipe Calarge e, consequentemente, a área da erosão, agravando a situação. "Houve uma vez que a água levou quase metade do asfalto", conta Roseli Ramiro, moradora no local há 6 anos.

Paliativo e definitivo - A Prefeitura já executou no local um trabalho paliativo de contenção da erosão e, no início, chegou a liberar a área para o despejo de entulho (restos de construções). Porém, foi uma ação emergencial, segundo a assessoria do Executivo. Pouco depois, a área foi fechada para evitar o despejo de lixo no local, mas os materias continuam sendo jogados à beira da erosão.

Agora o Executivo estuda um projeto para contenção definitiva da erosão no Córrego Bandeira. A proposta não tem prazo para ser concluída, nem há previsão para início das obras. No entanto, segundo a assessoria da Prefeitura, já na próxima semana a Secretaria de Infraestrutura, Transporte e Habitação deverá iniciar a limpeza do local e o fechamento da área, para evitar que mais entulho e lixo seja jogado.

A Semadur - Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano também deverá atuar na fiscalização do local e poderá aplicar multa a quem estiver despejando entulho e lixo na área.

Restos de alimentos, galhos e até peças de carro estão sendo jogadas no local. (Foto: Simão Nogueira)
Restos de alimentos, galhos e até peças de carro estão sendo jogadas no local. (Foto: Simão Nogueira)
O assoreamento no lago do Rádio Clube contribui para agravar a situação. (Foto: Simão Nogueira)
O assoreamento no lago do Rádio Clube contribui para agravar a situação. (Foto: Simão Nogueira)
Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário