A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

03/10/2015 10:48

Paulo Duarte renuncia e Biffi assume presidência do PT no Estado

Thiago de Souza e Antonio Marques
Após renúncia de Paulo Duarte, PT nomeou Biffi como presidente do PT. (Foto: Marcos Ermínio)Após renúncia de Paulo Duarte, PT nomeou Biffi como presidente do PT. (Foto: Marcos Ermínio)

A direção regional do PT (Partido dos Trabalhadores) definiu hoje (3), o nome do ex-deputado federal Antônio Carlos Biffi como o novo presidente da legenda em Mato Grosso do Sul. A decisão saiu após reuniões entre as várias correntes do partido. A chegada de Biffi se dá após a renúncia do então presidente Paulo Duarte, prefeito de Corumbá.

As reuniões acontecem desde às 8h30, em um hotel de Campo Grande. Além da presidência regional, as reuniões definiram a composição das diversas secretaria da legenda.

Antes da escolha dos nomes, o clima chegou a ficar tenso na reunião, mas houve consenso entre as forças do partido de que o ex-deputado Biffi seria o melhor nome para o partido.

No encontro, o senador Delcídio do Amaral destacou que o momento atual serve para fortalecer o partido, que passa por situação difícil em âmbito nacional. Disse que a decisão demonstra maturidade e responsabilidade por parte de todos os membros da direção. "É preciso se juntar para encarar os desafios do próximo ano", declarou o senador, que se referiu às eleições municipais de 2016.

O deputado federal e ex-governador de Mato Grosso do Sul, Zeca do PT, também ressaltou o momento delicado pelo qual o partido passa nacionalmente. Ele pontuou que a escolha de Antônio Carlos Biffi já deveria ter sido feita e que o momento é de trabalhar bastante e planejar o partido para as eleições do ano que vem. "Antes de pensar as eleições de 2018 é preciso preparar o partido para o ano que vem", destacou o parlamentar.

O líder da legenda na Assembleia Legislativa, deputado Pedro Kemp pediu união e ressaltou que os membros devem pensar mais no coletivo e no partido. "Se o partido sucumbir, nós também iremos junto", alertou Kemp, que concluiu dizendo que é preciso fortalecer o partido. 

Em sua carta de renúncia, Paulo Duarte afirma que deixou o comando da legenda para se dedicar integralmente à Prefeitura de Corumbá. Segundo ele a crise financeira que atinge os municípios brasileiros exige "toda a energia pessoal" para a busca de alternativas para que o desenvolvimento econômico e social da cidade não seja interrompido.

Ainda no comunicado, Duarte citou os desafios enfrentados nos 18 meses à frente do partido, como os investimentos na organização dos diretórios municipais, que chegaram a 56 municípios do Estado, maior índice de organização de todo o país, segundo ele. 

Governo do Estado libera segunda-feira R$ 24 milhões em emendas parlamentares
Em solenidade programada para a próxima segunda-feira às 14 horas, no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo, o governador Reinaldo Azambuja, lib...
Assembleia vota Orçamento de R$ 14,4 bilhões de 2018 na terça-feira
O Orçamento de R$ 14,4 bilhões do Governo de Mato Grosso do Sul para 2018 passará pela votação em segunda discussão na terça-feira (19) na Assembleia...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions